Arquivos

Séries e TV

Review | The Flash S04E01 e S04E02

O homem mais rápido vivo está de volta, mais rápido, leve e bem humorado do que nunca! Será que finalmente teremos um Barry Allen mais próximo dos quadrinhos? Será que os memes de discursos motivacionais vão embora esse ano? Esses dois primeiros episódios mostram que a série tem potencial pra ter uma boa temporada, mas ajustes precisam ser feitos imediatamente.

Episódio 1: A Flash Reborn

O episódio começa mostrando a equipe tendo que se virar sem o Barry devido a sua decisão de se entregar a força da aceleração em sacrifício pela salvação da terra. Iris é agora líder e membro ativa do “Team Flash” e existe uma dinâmica entre o Kid Flash e o Vibro para pegar os vilões que aparecem. A equipe ainda não funciona muito bem, mas consegue fazer o necessário para manter a cidade segura, nos últimos 6 meses sem o Barry. Tudo corre razoavelmente bem até que um Samuroid (Sim! Aqueles Samuroids dos quadrinhos <3) invade a cidade a procura do Flash verdadeiro. Eis que surge o gatilho para o Cisco por em prática seu projeto secreto e tentar trazer o seu melhor amigo de volta, inclusive trazendo de volta a equipe a Caitlin Snow de maneira tão simples e fácil, que todo o embate da temporada anterior parece ter sido descartado.

Seu plano de enganar a força da aceleração dá certo e temos Barry Allen de volta ao plano real, entretanto, Barry volta perturbado, falando frases “sem sentido” e sem qualquer noção do que está acontecendo ao seu redor.

Aí entra aquela cena clichê da Iris se deixando ser sequestrada pelo vilão e o Barry voltando ao normal para salvar a sua amada. No final ainda temos um vislumbre do vilão Pensador.

Esse episódio de retorno da série estava se tornando um dos melhores episódios da série. Primeiro por mostrar a evolução dos personagens sem a necessidade de ter o Barry por perto. Wally West é um personagem que tem tudo pra crescer e é usado de maneira quase descartável pelos produtores. Era a oportunidade perfeita para dar um grande passo com um personagem que é tão importante quanto o Barry nos quadrinhos.

Outra situação era ver como a Iris estava seguindo a vida sem o Barry, sem aquele peso de luto que deixaria o clima da série pesado como foi em alguns episódios da temporada anterior. Mesmo com o retorno do Barry, se a série o mantivesse por mais tempo preso em suas alucinações, poderia traçar um plot interessante sobre o controle que o vilão pode exercer sobre as pessoas, seria a oportunidade perfeita pra mostrar o que o Pensador é capaz. Infelizmente a série não teve coragem de explorar uma abordagem diferente e resolveu seguir pelo clichê.

Episódio 2: Mixed Signals

O episódio começa mostrando o Barry em seu momento matinal de bom humor, ouvindo música animada, preparando seu café da manhã, assistindo um compilado acelerado 1000x das suas séries de TV, inclusive com uma piada referente a morte e retorno de Jon Snow! Inclusive o homem mais rápido vivo faz tudo que eu queria fazer que é organizar todas as coisas da sua festa de casamento em apenas alguns minutos.(Aaah se fosse fácil assim!) O problema é que devido a seu bom humor e excesso de confiança Barry acaba tendo problemas de comunicação com a Iris, que resolve seguir o conselho de Caitiin e ir a terapia de casal. Cisco tentava um tempo livre pra se encontrar com a Cigana, mas sem sucesso! Uma boa parte do episódio se passa durante esse processo de terapia de casal, enquanto a trama do vilão da semana rolava de pano de fundo.

Dessa vez foi a apresentação do vilão Kilgore, um meta humano que tem o poder de dominar tecnologia por meio de suas células e queria se vingar de ex companheiros de trabalho que ficaram bilionários com a venda da sua antiga startup. Cisco conseguiu finalmente ter seu encontro com a Cigana e parece que teremos um casal por aí.

Esse episódio foi bem leve e descontraído, inclusive parece que essa vai ser a tendência da temporada. O problema em geral continua sendo o mau aproveitamento dos outros personagens, o foco excessivo em Barry e Iris faz com que o relacionamento deles pareça desgastado em tela. Os discursos da Iris em todo episódio, o modo como o Flash derrota seus vilões semanais, é tudo muito clichê, as coisas vão ficando cansativas e a série precisa de algo realmente novo! Principalmente com todas as possibilidades desperdiçadas por eles na última temporada com o Flashpoint e com esse retorno ligeiro do Barry Allen ao mundo real. O tom mais cômico e um Barry Allen menos carregado de seus traumas parece ser um caminho acertado para o personagem, vamos ver o quão manipulador o Pensador pode ser e até onde veremos a série fazendo mais do mesmo.

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.