Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Streets of Rage 4 – Nostalgia na medida certa | Review

Depois de mais de 25 anos de espera, um dos melhores beat ’em up de todos os tempos está de volta! Streets of Rage 4 chegou quebrando tudo ao Xbox One, PS4, PC e Nintendo Switch e mostra que a Lizardcube tem o toque de midas quando se trata de resgatar franquias clássicas da Sega, como fizeram no primoroso Wonder Boy: The Dragon’s Trap.

O enredo do game se passa 10 anos após os eventos de Streets of Rage 3 do Mega Driver, após a morte de Mr X. Seus filhos, os gêmeos Y, assumem o cartel do pai e estão construindo uma máquina capaz de controlar mentes humanas a partir de ondas sonoras.

Axel e Blaze se juntam aos novatos Cherry Hunter(filha de Adam), e Floyd Iraia – um dos aprendizes do Dr. Gilbert Zan – para descer o sarrafo em vagabundo e policiais corruptos, a fim de derrotar os gêmeos e impedir seu plano maligno.

A jogabilidade traz a mesma estrutura de briga de rua que estamos acostumados da série, com muitos refinamentos e adições que tiram o pé da nostalgia e colocam o jogo num bom patamar de inovação mesmo dentro de uma estrutura tão clássica.

É possível andar, pular, bater, pegar um item ou alimento no chão, bater no ar, exatamente como nos originais. Há também a possibilidade de executar um golpe mais forte, mas que tem como desvantagem receber um dano colateral e perder parte da sua barra de vida. A principal diferença para os clássicos é que você pode recuperar essa energia perdida com o ataque “especial” realizando combos e batendo nos inimigos sem levar nenhum golpe.

Essa mecânica da barra de vida em conjunto com o novo sistema de combos traz uma renovação interessante para a jogabilidade e um toque de estratégia em meio a pancadaria tradicional da franquia. Os super golpes estão de volta, e mesmo que não dê para chamar o carro da polícia para te ajudar (Será?!), são bem poderosos, e únicos por cada personagem, consumindo uma estrela que pode ser coletada em meio ao cenário.

Para a trilha sonora, temos a lenda Yuzo Koshiro, e Motohiro Kawashima os responsáveis pela trilha dos 3 primeiros jogos, junto de um time competente de compositores, fazendo com que a trilha seja um dos pontos altos do jogo.

Com diversos modos para desbravar, como o tradicional modo VS e um modo Arcade que te desafia a completar o jogo com apenas 1 único crédito, Streets of Rage 4 tem um excelente fator replay, e além dos 4 personagens principais, temos mais 8 sendo adicionados conforme acumulamos pontos pela jogatina. O game ainda traz um co-op local para até 4 jogadores – algo inédito para a franquia – e online para até duas pessoas.

Streets of Rage 4 acerta em tudo que se propõe, seja quando quer trazer um toque nostálgico, ou quando quer inovar e refinar coisas que precisam de melhorias. Talvez com a mudança do design dos personagens seria melhor um design mais moderno e correto para Blaze, que poderia esbanjar sua sensualidade com modelos mais condizentes com uma lutadora.

Se você é fã da franquia, ou quer um bom jogo que traga de volta o sentimento noventista que os beat ’em ups levavam para os arcades e para os lares de milhões de jogadores, Streets of Rage 4 é obrigatório. Será que meu queridinho Golden Axe terá uma nova chance no mundo moderno?

Jogabilidade
10
Enredo
9
Multiplayer
10
Trilha Sonora
10
Gráficos
10
Desempenho
9.5
Voto do Leitor(a)0 Votes
0
9.8
Show CommentsClose Comments

Leave a comment