Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Sonic: O Filme | Crítica

Depois de 29 anos de existência, o ouriço mais descolado dos videogames finalmente recebeu um longa metragem para as telas dos cinemas, e o resultado me surpreendeu positivamente. Sonic: O Filme é uma aventura mega divertida sobre amizade, e ainda traz de volta aquele Jim Carrey comediante que muitos de nós sentíamos falta.

Gotta go fast!

Depois de causar uma comoção virtual com aquele visual creepy que deram pro personagem no primeiro trailer, o diretor Jeff Fowler e sua equipe adiaram o lançamento do filme para que pudessem redesenhar o Sonic para algo mais parecido com o personagem que conhecemos nos games. Felizmente esse novo visual é incrível, e funciona muito bem em tela.

O filme conta a história de Sonic, um ouriço que precisa fugir da sua terra enquanto criança, por estar sendo perseguido por uma tribo por causa de seus poderes especiais. Durante a sua fuga Sonic vai parar em nosso planeta, mais precisamente na cidade de Green Hills, onde conhece Tom Wachowski, um guarda gente boa que o ajuda a fugir do implacável e pirado Dr. Robotinik.

Essa jornada, com cara de road trip, é a parte central do filme, e por mais simples que pareça, a química dos personagens, faz com que a trama de sessão da tarde seja apenas um pano de fundo para o que realmente importa no filme, os valores de amizade e superação.

Sonic é retratado como um garoto puro e cheio de energia, mas que por ter que viver escondido na terra, não conseguiu ter amigos, e realizar suas vontades. A atuação de Ben Schwartz como o raio azul é incrível, e consegue transbordar não só toda a energia do personagem, como suas camadas. As interações com Tom (James Marsden) são impagáveis, e o tempo cômico da dupla é perfeito pro espírito do filme.

Jim Carrey por si já é uma força da natureza, mas a maneira como ele consegue traduzir o narcisista e pirado Dr. Robotinik é de outro mundo. Todas as suas cenas, são exageradas, galhofas, e incrivelmente legais. É o vilão cartunesco, que se assume dessa maneira excêntrica e funciona bem no contexto do filme.

A trilha sonora do filme é muito boa, e ajuda a manter o ritmo do longa. Tem algumas surpresas para os fãs dos jogos, então mantenha os ouvidos atentos!

E não só a trilha sonora, mas há MUITAS coisas que os fãs do ouriço vão pegar, desde pequenos easter eggs de coisas dos games, até a memes conhecidos da internet. O filme não tenta ser mais do que ele é, ele se assume como uma adaptação de videogame, e mesmo a sua estrutura de roteiro funciona dessa maneira. Há um desafio a ser superado, você avança para um próximo estágio com um desafio maior, e assim por diante até alcançar seu objetivo. Chegando lá, você precisa superar o grande chefão para conseguir salvar a si e seus amigos.

Os maiores acertos de Sonic: O Filme e de Detetive Pikachu é admitirem que são adaptações de videogame, não terem vergonha do seu material de origem, e principalmente: Serem divertidos.

Sonic: O Filme é aquele filmão perfeito para assistir entre pais e filhos. As crianças vão se encantar pelo personagem, e os adultos vão se divertir tanto quanto, principalmente aqueles que passaram horas jogando em um Mega Drive ou Master System.

O filme tem uma cena pós créditos, então fique até o final!

Show CommentsClose Comments

1 Comment

Leave a comment