Arquivos

Séries e TV

Review | Terceira Temporada Flash

A 3ª temporada de Flash marcou com o flashpoint (ponto de ignição), gerando a ansiedade pelo que viria ao longo dos capítulos. Vamos entender melhor o que aconteceu ao longo dos 23 episódios, o que deu certo e o que precisa melhorar para a 4ª temporada que chega mês que vem.

Tudo apontava para que esta temporada do homem mais rápido vivo fosse a melhor feita até então, devido as consequências do flashpoint e por conta da temporada anterior ter sido inferior em relação a primeira. O que de fato aconteceu foram episódios mais obscuros e um pouco bagunçados em sua narrativa. Para falarmos melhor sobre isso, então já sabe: spoilers daqui em diante!

Vamos voltar rapidamente lá na primeira temporada: Eobard Thawne (Matt Letscher) estava disfarçado de Harrison Wells (Tom Cavanagh), era um velocista vindo do futuro tentando voltar para casa, para que isso fosse possível, era necessário era treinar seu inimigo, que no caso era Barry Allen (Grant Gustin). Naquela temporada, Harrison Wells se consagrou como um ótimo vilão e acredito que seja o melhor até agora. Na segunda temporada tivemos um novo velocista (mesmo tipo de vilão) chamado Zoom, parecido com o primeiro ano, estava infiltrado na equipe dos laboratórios S.T.A.R. Já vimos esta história acontecer.

No final da segunda e início da terceira temporada, acompanhamos Barry Allen voltar no tempo e impedir que sua mãe seja assassinada, impactando diretamente no presente, acarretando em uma nova linha de tempo modificada para pior, principalmente para as pessoas com quem ele se preocupa. Só que para não perder o costume, ele acaba voltando no tempo para tentar consertar o estrago.

Desta vez a linha do tempo não se altera para como era antes, modificando muitas coisas, entre estas: uma fenda entre seu pai adotivo, Joe West (Jesse L. Martin) e sua namorada Iris (Candice Patton), a morte do irmão de Cisco (Carlos Valdés) em um acidente de carro.

Flash acaba explicando para o time o que ele fez, justificando que não consegue deixar as coisas como eram antes e dessa forma precisam aceitar estas mudanças. Aparece então Alquimia (Tom Felton), este que cria vários meta-humanos em Central City. Descobrimos que Alquimia é apenas um servo do vilão desta temporada, o velocista chamado Savitar (mais um velocista), a diferença que este usa uma espécie de armadura e vem do futuro.

Em um dos confrontos Flash X Savitar, Barry acidentalmente viaja para o futuro, descobrindo que Savitar matará Iris em quatro meses no futuro. Com isso, o time Flash busca alternativas de mudar o futuro, para evitar que Iris seja assassinada. Pelo lado positivo a trama desta temporada trouxe novos personagens, em contrapartida manteve o tipo de vilão ao invés de variar.

Savitar é um reflexo das consequências de Barry, consequentemente nosso velocista aprende da pior maneira o que pode resultar suas viagens do tempo. Savitar é um problema criado devido ao flashpoint, já que suas reações geram outras consequências: manipula Caitlin Snow (Danielle Panabaker) para se tornar Killer Frost, concede a Wally West (Keiynan Lonsdale) seus poderes, mata HR e  tenta matar Iris para garantir sua sobrevivência.

Nesta temporada vimos Caitlin Snow se transformando em Killer Frost, que deixa uma curiosidade de como será na quarta temporada. Caitlin luta ao longo da temporada contra seus poderes meta-humanos porque teme se tornar Killer Frost, mas acaba utilizando seu poderes tanto contra, como a favor do time Flash. Fica evidenciado que quanto mais Caitlin fica com raiva e utiliza seus poderes, mais próxima fica de se tornar Killer Frost. Aqui temos uma reformulação desta personagem que trouxe novas possibilidades de histórias para a série.

Falando de antigos personagens, não podemos esquecer de falar sobre a participação de Wells da Terra 2 , como também o  HR  da Terra 19, com a ótima interpretação de Tom Cavanagh, assumindo o alívio cômico desta temporada. Cisco era quem tinha essa tarefa em outras temporadas, mas devido ao flashpoint e morte de seu irmão, ele acaba mudando de comportamento e humor.

Novos personagens: Julian (Tom Felton), é adicionado na série e na equipe como um perito meta-humano, ele é usado no início desta temporada por Savitar como Alquimía. Parte interessante são as referências da história da série com seu personagem em Harry Potter, você deve ter ouvido algumas vezes sobre a pedra filosofal ao decorrer dos episódios, foi parte importante no arco de Savitar.

Além de Savitar, tivemos a participação de outros dois velocistas para a trama: Wally como Kid Flash e Jesse Quick (Violett Beane). Wally West seus poderes graças a Savitar, já Jesse reaparece devido aos acontecimentos na Terra 2 envolvendo seu pai. Falando nisso, o retorno do Gorilla Grodd em dois episódios foi um dos destaques desta temporada.

Vale lembrar que nesta temporada tivemos também o episódio musical com parceria entre Flash e Supergirl (Mellissa Benoist), tinha tudo para ser um ótimo episódio devido as expectativas que foram criadas, mas ficou um pouco a desejar mesmo com com momentos engraçados.

Se a ideia era tornar Barry mais sério nesta temporada (lembrando Arrow) conseguiram, mas o que faz falta é como o personagem era engraçado apesar dos problemas que ele precisava enfrentar. Outro ponto é sobre o flashpoint, tinha tudo para ser melhor aproveitado, mas foi apenas um episódio e não durou o suficiente. Poderia ser estendido até próximo dos crossovers entre as séries (Flash, Arrow, Supergirl e Legends of Tomorrow), lá pelo oitavo episódio.

O que podemos aguardar para a próxima temporada? 

Primeiramente que Kid Flash tenha maior participação na trama, ainda mais nos episódios que Barry ficará ausente devido sua escolha de ficar preso na força de aceleração. Outro ponto é o desenvolvimento de Caitlin Snow, como ela encontrará equilíbrio entre sua antiga e nova personalidade.

Vale lembrar que o time Flash terá uma formação diferente, H.R. morreu e Caitlin está em crise de sua identidade. Estas mudanças podem ocasionar de Julian Albert e Tracy Brand (Anne Dudek) entrarem na equipe em definitivo para ajudarem Flash. Por último mas não menos importante, um novo vilão que não seja velocista (ajuda aí CW).

Flash retorna para sua quarta temporada em 10 de outubro nos Estados Unidos pelo canal CW, no Brasil a série do velocista é exibida pelo canal pago Warner Channel, com estréia em 22 de outubro às 22h30.

O que achou da terceira temporada? Quais suas expectativas e apostas para a nova temporada? Conte para nós!

Deixe uma Resposta

Roberto Nascimento
Beto, paulista, sempre em busca de bons shows, viagens, livros, cultura pop em geral (não necessariamente nesta ordem). Fã de Star Wars, DC, Marvel entre outras coisas mais. Amante do universo da fotografia, sempre registrando por onde passo.