Arquivos

Séries e TV

Review | Supernatural S13E01 – Lost and Found

Começar a clássica retrospectiva no primeiro episódio com Nothing Else Matters, do Metallica, é começar com o pé direito, não é? Pois é mesmo. Supernatural começou exatamente com esse pé a sua 13ª temporada. Isso quer dizer que será a redenção da série depois de algumas temporadas fracas? Não. Mas é um bom começo.

Ele começou muito “creepy”, no momento que terminou a última temporada. O anticristo, que Kelly deu o nome de Jack, nasceu e já se tornou um adulto. Do jeito que Sam agiu quando se aproximou e Jack chamou-o de “Pai” já nos mostra que ele seguirá o caminho de sempre e dará uma chance ao rapaz. Assim como Dean ter entrado no quarto atirando mostrou que ele também continua o mesmo. Foi o suficiente para o filho de Lúcifer nocauteá-los e fugir da casa.

Jack vai parar em uma lanchonete, nu, onde o filho da xerife local trabalhava, sendo um dos momentos cômicos do episódio, característicos da série. Outro momento é quando Jack é levado para a delegacia e questionado. Sam e Dean acabam chegando à mesma lanchonete e descobrem o paradeiro do rapaz. Mas encontram uma mulher, que depois sabemos que é um anjo atrás do nefilim.

Na delegacia, Sam e preso com Jack enquanto Dean conta para a xerife quem eles são e o que estão fazendo ali. Jack diz a Sam que é adulto porque Kelly disse a ele que precisava se defender e que Castiel era o pai dele, não Lucifer, e que ele iria protege-lo. Sam pede a ele que abra novamente o portal para a outra dimensão e, quando Dean chega, diz a ele que Jack não é mau.

A mulher/anjo da lanchonete e mais dois que foram atrás de Jack na casa que ele nasceu chegam e tentam matar Jack com a “angel blade”, mas nada acontece. Ele é imune à arma que mata anjos. Sam expulsa os dois e mata a mulher. Os irmãos decidem levar o nefilim para o esconderijo, mas Dean diz que apenas até que descubram como mata-lo.

A parte mais emocionante do episódio se dá através de Jensen Ackles. Em uma atuação emocionante ele reza para que Chuck/Deus o escute e traga todos de volta. Até mesmo Crowley. O sofrimento que ele demonstra ao falar para Sam que tem certeza que Mary também está morta e que Chuck os abandonou é tocante. Podemos sentir sua frustração ao socar a parede, com raiva.

Enfim, eles levam Jack para casa para mostrar que Kelly e Castiel estão mortos. O olhar de Dean para seu amigo/irmão (há quem diga outra coisa tb…) é doloroso demais, ainda que esperemos que ele volte de alguma forma. Afinal, Misha renovou, né? Misha, meu querido, volta logo… #medo

Em uma bela cena, eles queimam (Bem, Lucifer já explodiu o corpo de Cas e ele voltou, né? O que é um foguinho?) o corpo de alguém que achamos ser Castiel, ou será de Kelly? Ou dos dois? Só me interessa saber quando meu anjo vai voltar??

Mas eis que o medo de Dean sobre Mary é infundado (até agora, pelo menos) e ela está vivíssima, na outra dimensão, e Lucy, nosso diabinho preferido, diz que não vai mata-la enquanto precisar dela.

Foi um bom episódio inicial. Nos apresentou um Jack bem parecido com Castiel, os irmãos Winchester sendo os mesmos (que amamos), e uma outra dimensão promissora. Estou otimista, até certo ponto, ou até o próximo episódio.

E vocês? O que acharam?

Deixe uma Resposta

Marcelle Suazquita
Dcnauta que adora a Marvel. Aluna imaginária da Corvinal que sonha em ser uma Elfa e casar com Clark Kent. Responsável - e irresponsável - por dar pitacos em séries, filmes e literatura. Bernard Cornwell é meu lorde e senhor.