Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Resenha | Os Artifícios das Trevas – Senhor das Sombras

Queridos ShadowHunters, Membros do Submundo, Corte UnSeelie e Seelie, confesso que esse livro foi um dos mais exaustivos que pude ler da saga como um todo, então segurem suas esteles, os dedinhos para fazer magia.

O livro começa exatamente onde terminou o Dama da Meia Noite, os traumas vividos por Emma, Julian, Kieran, Diana e Mark estão mais próximos do Instituto que antes.

Mark ainda se lembra do cheiro de sangue dos açoites que a Emma levou no lugar de seu parabatai –  Julian;

Julian se apaixonou por Emma, um amor proibido;

Emma, largou o Julian – seu amor e também seu parabatai, quando seu tataratio – Jem Cartairs lhe conta sobre a Maldição dos Parabatais se apaixonarem;

Malcom, alto feiticeiro de Los Angeles, traiu a confianças nos Nefelins e tentou matar um dos Blackthorns (Julian, Drusilla, Livia, Octavian, Mark, Helen e Tavvy), acabou morrendo no processo, porque ninguém mandou mexer com necromancia;

Kit Hook, descobrimos ser o Herondale perdido, sim ele é primo do Jace, Christopher Herondale;

O desenvolver do livro é bem recheado de um drama pesado, pois enquanto todos estão pensando em como superar esses traumas, Julian está se passando por diretor do instituto de Los Angeles no lugar do seu tio Arthur Blackthorn – que por sinal, está tendo sintomas de loucura. Com a morte do Malcom, uma série de demônios marinhos atacam Los Angeles, forçando a clave a chamar os Centuriões para auxiliar no problema.

Porém a clave não sabia que ao chamar os centuriões estariam chamando encrenca. Os centuriões são caçadores das sombras da elite, mais pura elite, são treinados em Schonace e depois de muito treinamento eles são designados em missões. Nesse grupo de Centuriões, podemos ver alguns rostos conhecidos e outros novos, como Diego Perfeito e Zara Deadburn. O que eles querem em Los Angeles, vamos acabar descobrindo no decorrer do livro.

Julian tem que lidar com o amor da vida dele, namorando o irmão mais velho e isso traz a trama uma narrativa pesada, cheia de rancores e negatividade. Claro que após os personagens passarem por tantos “perrengues”, isso iria refletir no jeito que eles encaram a vida.

29

Mark, está dividido entre o seu amor por Kieran e por Cristina, a dúvida o corroe pelo livro inteiro aumentando assim a tensão já criada pela Cassandra Clare. Naturalmente, a Saga Artificios das Trevas é mais denso e mais sombrio que o Instrumentos Mortais, pois temos uma era da Paz Fria onde o mundo em que os personagens vivem estão com ódio uns dos outros, sem contar que os personagens principais tem entre 18 e 5 anos.

A Cassandra Clare fez um excelente trabalho ao continuar desenvolvendo os traumas e as saídas emocionais e lógicos para os problemas encontrados em o Senhor das Sombras, claro que você passa mais da metade do Livro procurando a resposta de quem é o Senhor das Sombras, mas posso afirmar que apesar de sombrio terei uma baita ressaca literária.

Quem conseguir garantir a edição de colecionador, além da capinha lindinha de holograma, tem também uma cena deletada. É muito amor pelos fãs.

Espero que vocês também curtam o livro. Deixem aí seus comentários sobre a trama <3

Show CommentsClose Comments

Leave a comment