Arquivos

Cultura Oriental

Live Action e Comics devem mesmo se fundir?

E ai moçadinha… Vamos entrar num assunto meio polêmico. Live Action e Anime devem mesmo se fundir?

Podemos pegar um dos primeiros Live Action polêmicos provindo de animes/manga – DragonBall Evolution (orçamento de 30 milhões de dólares) – o filme foi bom? Se você ver na óptica de quem nunca ouviu falar de DragonBall tanto faz, apresentou a história e atendeu uma expectativa relativamente baixa. Agora se falarmos com aqueles que acompanham a saga, ficou bem a desejar, os efeitos especiais ficaram bizarrinhos e a história meio corrida demais, afinal para quem se lembra o Dragonball começa e o Goku conhece a Titi enquanto criança durante um torneio de luta.

O mesmo serve para as Críticas atuais para o Death Note (orçamento próximo de 40 ~ 50 milhões de dólares), será que está tão bem estruturado a ponto de satisfazer os fãs do Anime? A sensação que tenho é que tem que ser feito o filme, mas não tem um enredo que consiga abraçar e promover a história como um fã do anime/saga faria, eu particularmente estou com medo de assistir a adaptação de tanta crítica negativa que eu recebi – caso você tenha uma opinião diferente, manda aí, estou sempre aberta a ver a sua expectativa, vai que me convence a assistir?

Todas as adaptações de HQ/Game para Live Action estão sendo bem sucedidas? É possível levar esse mesmo questionamento para as iniciativas da Netflix nas adaptações das HQ’s mais underground para as telinhas, apesar de ser legal ver novos heróis e novos personagens surgindo será que eles tem a profundidade e a dinâmica necessária para compor temporadas e não apenas “temporada”? Talvez pelo baixo custo de desenvolvimento da série, os efeitos especiais para heróis como Jessica Jones ficam a desejar. Outra análise que podemos fazer é que há uma apresentação muito extensa sobre o complexo caráter e conflito interno de alguns personagens, vide Punho de Ferro, será que tinha a necessidade de introduzir o personagem em 5/6 episódios? Agora se fomos ver o Demolidor é mais consistente e o fato de não ter efeitos especiais com poderes deixam o ar mais leve para o seriado, que na minha opinião é o mais consistente entre os da Marvel que atualmente a Netflix prove.

Indo para a linha de Games, o World of Warcraft (160 milhões de dólares), tinha tanta história e tanto efeito especial que ficou pesado, daria um bom filme para sessão da tarde, de novo para aqueles que não são fãs da história atendeu bem a expectativa que era relativamente baixa para o enredo, já este cenário é bem diferente em Assassin’s Creed, apesar do filme ter um orçamento de 125 milhões de dólares, a história ficou bem interessante, os efeitos especiais e as manobras de Parkour ficaram sensacionais na tela, o 3D realmente pecou um pouco pois não era uma grande necessidade assistir no cinema já que não tinham muitas cenas que davam a diferença.

Fazendo um paralelo entre todas essas adaptações, o que realmente falta para termos adaptações consistentes e precisas de acordo como os fãs esperam, ou os fãs que devem diminuir as expectativas de seus mangás/HQ/Games em adaptações para as telinhas?

Ao meu ver, falta uma paixão maior na hora de escrita para que os principais pontos sejam transmitidos, uma dedicação maior nos efeitos especiais –VAMOS TIME CGI! Eu confio em vocês por favor! Eu realmente entendo que uma adaptação nem sempre será fiel a obra inspiradora, mas será que tem a necessidade de ser tão gritante de diferente? O que você acha dessa Era de Live Action?

Deixe uma Resposta

Carolina Mariz
Engenheira da Computação, Geek de Carteirinha Assinada, Devoradora de livros, cinéfila, Jogadora de Magic nas horas vagas e blogueira por opção e hobbie. Se me perguntarem qual é o meu próximo passo na vida eu falaria "a mesma coisa que fazemos todas as noites, tentar conquistar o mundo!"