Arquivos

E-SportsGames

Liga Sulamericana de Heroes of The Storm | Comunidade x Grana

Lançado em junho de 2015, Heroes of The Storm era a grande aposta da Blizzard no mundo dos MOBAs. A proposta não tinha muito como dar errado: reunir os campeões das suas famosas franquias, como Warcraft, Diablo, Starcraft e Overwatch, em um mundo chamado Nexus, e colocá-los para batalhar.

Entre os altos e baixos que jogos online podem ter, a Blizzard tomou uma decisão polemica no ano passado: Decidiu encerrar o apoio ao cenário competitivo do jogo para 2019.

“A frustração foi unilateral. Times campeões, players consagrados, comunidade e jogadores como eu e meus companheiros de equipe ficamos extremamente desapontados com essa noticia.”

Showker
Última edição do CBhots rolou no ano passado, antes de ser descontinuado.

O player Showker, que joga Heroes of The Storm desde seu beta, detalhou pra gente como foi essa decisão polêmica da Blizzard:

“Eu jogo Heroes of the Storm desde o Beta em 2015, depois de alguns anos praticando e estudando o jogo consegui formar uma equipe pra entrar no cenário competitivo.

Nós treinávamos diariamente de segunda a sexta pelo menos 3 horas por dia, seguimos essa rotina durante todo o ano de 2018, e então disputamos um campeonato no final do ano organizado por um pro-player brasileiro, que tinha conseguido realizar o sonho de jogar o competitivo em uma equipe americana.

Foi nossa primeira competição, conseguimos o resultado de 7º lugar entre 32 equipes que se inscreveram para esse campeonato. Estávamos empolgados e aquilo me energizou muito pra continuar evoluindo e jogar a edição da Copa América (Competição oficial da Blizzard pro cenário LATAM).

Só que alguns dias depois a Blizzard fez o anúncio de que estariam encerrando os investimentos na HGC (Heroes Global Championship) e posteriormente em todas as suas ligas oficiais de Heroes of the Storm.

A frustração foi unilateral, times campeões, players consagrados, comunidade e jogadores como eu e meus companheiros de equipe ficamos extremamente desapontados com essa notícia. E então os times e organizações se desfizeram, as transmissões pararam, e a comunidade enxugou. O LATAM principalmente, já era uma comunidade mais enxuta, tivemos uma debandada grande de players experientes, o que deixou o aprendizado e evolução dentro do jogo muito difícil.”

Showker está participando de uma liga criada pela própria comunidade, em prol de manter a paixão deles ativa pelo jogo. Eu pude conversar com Tomani, um dos organizadores do projeto junto de outros players experientes no cenário competitivo de Heroes of the Storm sobre o campeonato, e ele me contou como foi a criação desse projeto:

Bruno: Quem está organizando a Liga Sulamericana? Como foi a ideia de fazer um campeonato de Heroes of the Storm sabendo da falta de apoio financeiro?

Tomani: A organização é feita por mim com apoio de algumas pessoas já experientes com competitivo, como Derenash, Anthares, Trevah e Gunnar. Blackstorm é o nosso tradutor de espanhol para que possamos lidar sem problemas com equipes de fora do Brasil. Também temos o ZERO que nos ajudou da divulgação e com o logo da Liga e o Cottet que colaborou com a formulação das regras. Há alguns meses, o Derenash montou um servidor no Discord para que os jogadores pudessem se encontrar e jogar partidas personalizadas a sério.

No entanto, a animação da galera com a Liga acabou durando pouco e sempre jogavam os mesmos (8 de 10 players eram os mesmos, mais ou menos). Após um tempo pensei em montar algo semelhante, mas com equipes já consolidadas ou que buscam se consolidar no que nos resta de competitivo. Para falar verdade foi uma grande aposta, não esperava um retorno de 14 equipes para uma Liga sem premiação financeira e tantas pessoas empolgadas com isso.

Bruno: Quando e onde vai ser o campeonato?

Tomani: O campeonato é realizado com partidas semanais. Temos 14 equipes nesta primeira Liga e todas se enfrentarão em turno único com horários de partidas flexíveis. “Horários flexíveis?” As equipes marcam suas próprias datas e horários semanais para realizarem as partidas da série (melhor de 3). Devido à flexibilidade, algumas partidas não poderão ser transmitidas ao vivo porém disponibilizaremos todos os replays das partidas.

No entanto, estudamos lançar um canal no YouTube com as partidas ao menos levemente comentadas. Por se tratar de algo 100% comunidade e não envolvendo premiações nesta primeira Liga (até então), queremos lapidar tudo que for possível e necessário para darmos sequência à Liga com uma melhor divisão de equipes (Divisão A e B, por exemplo, separando as melhores equipes para A)”

Bruno: Acredito que se a liga der certo, podemos estar de olho na criação de algo grandioso para os amantes de Heroes of The Storm. O que você acha que motivou a Blizzard em tomar a decisão de descontinuar o suporte oficial ao cenário competitivo?

Tomani: Eu acho que o fator “Activision” pesou muito nisso. É muito difícil crer que os desenvolvedores de Heroes of the Storm ou da própria Blizzard iriam deixar isso acontecer, são pessoas apaixonadas por jogos e dá para sentir isso dos anúncios com as cinemáticas até mudanças mais incríveis. Eu acho que a ideia deles é de continuar injetando dinheiro em Overwatch para tentar superar um possível fracasso monetário da Activision-Blizzard. Nesses últimos 8-9 meses sem competitivo oficial de Heroes of the Storm eu assisti inúmeras partidas competitivas de diversos jogos e não consigo comparar nada à emoção e adrenalina que era assistir os HGCs.

Bruno: Vocês chegaram a procurar alguma empresa em busca de patrocínio ou apoio? Pretendem fazer isso caso haja uma próxima edição da Liga?

Tomani: Nesta primeira edição eu realmente não quero envolver dinheiro, por parte minha. Busco consolidar a Liga e ter a certeza que dará, e continuará dando certo. Infelizmente a comunidade ativa de Heroes of the Storm é pequena e pouco participativa. Para a próxima edição, com as modificações das Divisões, pretendo sim abrir doações como premiação para as equipes e buscar patrocínios.

Bruno: Quem quiser participar da liga, como deve fazer? Um jogador novato, ou uma equipe de novatos tem chances?

Tomani: Qualquer equipe pode participar, não há restrições complexas. Um jogador solo, duplas, trios ou quartetos não são permitidos, somente equipes de 5 a 8 jogadores. No nosso servidor do Discord temos um canal para jogadores buscarem equipes e equipes buscarem jogadores. Todos jogadores que lá buscaram equipes foram acolhidos, felizmente.

Bruno: E como fazemos pra achar vocês? Tem algum site? Quem quiser acompanhar o desenrolar da Liga Sulamericana, como faz?

Tomani: Atualmente estamos com o próprio site do torneio, e nosso Discord. Nós faremos um site ao longo da Liga, no momento estou focado em programar uma planilha para distribuir estatísticas da Liga para todos que estiverem ligados no nosso Discord (serão adicionadas ao site). No meu pequeno tempo de coach em Heroes of the Storm, as informações mais valiosas vieram de estatísticas, por isso busco disponibilizá-las para servir de catalizador na melhora das equipes.

Liga Sulamericana de Heroes of the Storm
Calendário da Primeira Semana de jogos

A Liga Sulamericana de Heroes of the Storm começou na última quarta feira e promete partidas épicas para os fãs do game. Se você quer assistir ou tentar a participação em algum time, não exite em se conectar ao servidor do Discord da Liga. Eu vou acompanhar de perto o desenrolar da Liga, então vocês verão conteúdos da Liga por aqui e pelas nossas redes sociais. O Dinastia não poderia cruzar os braços para uma comunidade tão apaixonada quanto essa!

1 Comentário

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.