Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

La Casa de Papel – Parte 4 | Deveria ser diferente?

Chega mais uma parte de La Casa de Papel e a discussão acaba sendo sempre a mesma: de novo a mesma coisa? Pois é, a parte 4 não foi diferente, mas mesmo repetindo alguns elementos, a genialidade das ações também teve sua crescente.

Sei que pode ser um pouco difícil de entender isso. Mas como é ruim e ótimo ao mesmo tempo? É inegável que Álex Pina é muito bom naquilo que faz. O roteirista de La Casa de Papel tem a capacidade de entregar os fatos para nós sem que saibamos, e ainda dar um soco no nosso estômago quando menos esperávamos. A fórmula se repete pela quarta vez, e mesmo assim traz uma conclusão brilhante.

Quando terminei a maratona de 8 episódios, fiquei com uma sensação desnorteada entre emoção, choque e empolgação. A fórmula usada na parte 4 não muda tanto quanto as temporadas passadas, mas alguns elementos pontuais fizeram com que nos perguntássemos: será que para isso há uma solução? A mente genial do Professor já contava com isso?

É engraçado ver que nós já fizemos essa pergunta na parte 2 e novamente na parte 3. Por conta disso caro leitor, entendo plenamente você que não tenha gostado da parte 4. A estrutura não mudou em nada, mas aí eu te pergunto: devia ser diferente? Sinceramente, em minha opinião não.

Como dito lá no início do fenômeno, Álex Pina disse que La Casa de Papel não tinha por objetivo alcançar uma grande audiência, mas surpreendentemente isso foi tomando forma naturalmente, e hoje é sem dúvida top 3 do streaming, graças ao elenco carismático, a trama que instiga e emociona, mas que não precisa de grandes mudanças para se manter assim.

A parte 4 deu mais espaço aos coadjuvantes, e isso agradou o público. Nairóbi e Tóquio são sem sombra de dúvidas as queridinhas do púbico, mas porque não focar mais em Helsinque, voltar a desenvolver Denver e conhecer mais o passado de Palermo e Marselha? Um acerto que deu espaço a grandes atores que queremos ver mais e mais.

Se tem um elemento que de fato mudou totalmente minha concepção da parte 4 foi a presença de um forte vilão. Como já vimos pelos trailers, Gandía é a grande ameaça do grupo e corresponde isso a altura. Se antes a ameaça sempre foi a polícia e o mundo exterior, lidar com alguém que está lado a lado desta vez torna tudo um tanto quanto complicado para o bando, e é muito prazeroso ver o desenvolvimento disso.

É inegável que teremos uma parte 5, e eu não tenho dúvidas que poderá ter uma parte 6 ou parte 7. Se mantiver do jeito que está, seguirei cantarolando Bella Ciao, torcendo por uma reviravolta mirabolante do Professor e para o Arturito sofrer cada vez mais. La Casa de Papel é e seguirá sendo fenômeno do entretenimento, e nada mais do que isso.

Roteiro
8
Fotografia
9
Edição
8.5
Trilha Sonora
9.5
Direção
8.5
Voto do Leitor(a)0 Votes
0
8.7
Show CommentsClose Comments

Leave a comment