Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Iron Maiden em São Paulo | O legado deixou sua marca

Participar de um show é algo surreal comparado a ouvir as músicas de uma banda através do seu celular, TV, rádio ou afins. Mas e quando na verdade você não participa de um simples show, mas sim de um espetáculo regado a boa música, cenografia impecável e público enlouquecedor? Isso é Iron Maiden.

Passado o show do Rock in Rio na última sexta-feira, 4, eu tinha certeza que havia feito uma boa escolha ao comprar o ingresso para a vinda da trupe de Bruce Dickinson dentro dos 5 primeiros minutos da venda online. Ali um passo para um dos melhores momentos de minha experiência musical estava firmado.

Como fã de rock, sempre escutei clássicos do Iron Maiden como The Number Of The Beast e Fear of The Dark, mas poder participar de um show desses caras vai muito além da música. A produção de palco é semelhante a grandes espetáculos teatrais, com um cenário diferente, iluminação e figurino do vocalista adaptados a setlist. Na turnê Legacy of The Beast, Bruce mostrou que os 61 anos nas costas não fizeram diferença para entregar um dos melhores shows já vistos pelos fãs.

A setlist definida para a turnê foi construída de forma tão bem elaborada que quando prestamos atenção, vemos justamente uma história sendo contada, tendo início na guerra, partindo para o céu e terminando no inferno.

Aces High
Where Eagles Dare
2 Minutes to Midnight
The Clansman
The Trooper
Revelations
For the Greater Good of God
The Wicker Man
Sign of the Cross
Flight of Icarus
Fear of the Dark
The Number of the Beast
Iron Maiden

Bis:
The Evil That Men Do
Hallowed Be Thy Name
Run to the Hills

Quando divulgada a setlist, o principal ponto que chamou a atenção dos fãs foi a inexistência de qualquer música do último disco da banda, Book of Souls. Bruce e cia apostaram nos clássicos, e assim acertaram em cheio conquistando jovens, adultos e crianças que não pararam por duas horas no estádio do Morumbi, lotado por 65 mil pessoas.

Além de música de qualidade incontestável, um Bruce Dickinson incansável regendo o público, a qualidade visual do palco deixou qualquer um de boca aberta. Um avião, Ícaro caindo dos céus, um demônio gigante e Eddie duelando com Bruce armado com uma espingarda… consegue imaginar esse espetáculo em frente aos seus olhos? Isso foi um pouco do que Iron Maiden trouxe em sua turnê.

Iron Maiden deixa São Paulo com a sensação de dever cumprido e encantando cada um dos presentes nessa noite mágica. Bruce mostrou que está mais inteiro que muitos outros vocalistas por aí, e além de piloto, mestre cervejeiro, escritor, empresário e historiador, é um ser humano incrível que será sempre bem vindo em solo brasileiro. A donzela de ferro deixou a marca de seu legado, e eu agradeço por ter feito parte dessa história. Up the Irons!

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário