Arquivos

Filmes

Histórias Assustadoras para Contar no Escuro | Crítica

Guillermo del Toro traz aos cinemas novos monstros para sua coleção, e por mais uma vez de uma forma um tanto quanto divertida e bem construída.

Histórias Assustadoras para Contar no Escuro é o novo filme roteirizado pelo mexicano e dirigido por André Øvredal. O terror adolescente conta a história da lenda de Sarah Bellows que ainda é comentada na pacata Mill Valley.

Durante uma noite de Halloween de 1968, um grupo de amigos liderado pela destemida Stella ( Zoe Margaret Colletti) se arrisca a conhecer a casa mal assombrada que um dia foi abrigada pela família Bellows. Lá, Stella conta ao grupo formado por Ramón, Auggie e Chuck sobre a lenda de Sarah e o livro que ela escrevia quando presa no porão da casa.

O livro intitulado Histórias Estranhas (compre aqui) traz contos um tanto quanto bizarros, e conforme a história conta, escritos com sangue de crianças que sofreram naquelas histórias. Tudo muda quando o grupo começa a notar que novas histórias estão surgindo nas páginas em branco do livro, e acontecendo exatamente naquele momento.

Esta cidade contou histórias sobre mim. Histórias horríveis. Mas ninguém percebeu que eu tenho minhas próprias histórias assustadoras.

Seguindo a mesma fórmula de It Parte 1 com um terror adolescente, mas com elementos na trama que lembram grandes filmes do terror moderno como Sobrenatural e a série Maldição da Residência Hill, Histórias Assustadoras tem um roteiro bem construído, fluído e que aparecer de adaptar fórmulas já utilizadas, consegue fazer isso muito bem.

Os monstros de Del Toro dão um tom mais sombrio e brilhante para a fotografia do filme que supera e muito 80% dos filmes do gênero que tivemos nos últimos anos. As atuações cumprem muito bem seu propósito, e entregam aquilo que se espera de filmes assim: aventura entre jovens, a criança mais esperta, o mais medroso e o bobalhão. Com uma química muito bem construída, apenas o personagem de Ramón Morales que acaba se tornando até desnecessário na trama, mas quando exigido corresponde.

O plot final poderia ser mais promissor pelo que a história vinha trazendo, mas da mesma forma conclui bem uma história que tem potencial para continuar, desde que mantenha o controle do roteiro e não queira ousar demais, afinal por muitas vezes o simples é muito melhor do que o complexo mal feito.

Não vá assistir ao filme esperando um terror assustador para te deixar perturbado por dias. Vá sabendo que é uma história de terror com adolescentes, bem construída, com a quantidade de jump scare necessária e é claro, com os monstros de Del Toro.

Avaliação

Roteiro7.5
Atuações8
Montagem7.5
Fotografia9
8

Resumo

A cidade de Mill Valley é assombrada há décadas pelos mistérios envolvendo o casarão da família Bellows. Em 1968, a jovem Sarah Bellows, uma garota problemática que mantinha um mau relacionamento com os pais, foi ao porão para escrever um livro repleto de histórias macabras. Décadas mais tarde, um grupo de adolescentes descobre o livro e começa a investigar o passado de Sarah. No entanto, as histórias do livro começam a se tornar reais.

Deixe uma Resposta

Raphael Riveiro
Idealizador do Dinastia Geek, fanático por séries e games, engatinhando no mundo das HQs. Harry Potter, o universo Tolkien, Liga da Justiça e Tim Burton são o melhor do maravilhoso universo nerd/geek!