Arquivos

DinastiaGoTSéries e TV

Game of Thrones S08E03 | Review

Olá Dinastia, vocês ainda estão vivos?

A grande batalha de Winterfell chegou e levou, boa parte do público, a loucura. Mas antes de entrar nos pormenores, vamos recapitular o episódio?

O episódio começa exibindo a Aliança do Norte em formação para a maior batalha de suas vidas. Provavelmente, assim como eu, você passou os minutos iniciais lamentando por todas as almas que iriam nos deixar…

Apesar da alta expectativa para a grande batalha, a primeira criatura que aparece ao longe é, Melisandre (AQUI TEM CORAGEM). Ela conjura um de seus feitiços e incendeia as foices dos Dothraki. É isso, agora estamos prontos.

Os guerreiros nômades saem a frente (liderados por Sor Jorah) em uma cena excelente, regada a muita escuridão e pequenos pontos de luz, que se apagam aos poucos… Ferrou, a coisa vai ser feia (HAHAHA). É aqui que entra o elemento terror, nenhum personagem (e nenhum telespectador) sabe o que esperar dali em diante.

Game of Thrones - Batalha

Enquanto isso, o casal mais “meh” da história segue voando em seus dragões e agindo da última forma esperada para alguém que está prestes a entrar em guerra com seres mortos, mas ok… Neste mesmo momento, aqueles que não podem/conseguem participar da batalha, se refugiam nas criptas… Agora, chega de lenga-lenga, e vamos logo para a prometida batalha de 1h.

Pra mim, esta uma hora de batalha foi insana, a escolha de fazer tudo muito escuro, com neve, fumaça e poucos pontos de luz, tornou tudo assustador, intenso e extremamente imersivo. Durante todo o episódio meu coração estava disparado, me despedia dos personagens em cada vez que eles eram consumidos pela horda de caminhantes e sentia uma ponta de esperança cada vez que reapareciam. As cenas de confronto não mostravam muito, tudo era dedução, nunca se tinha certeza de que havia sido atacado, quem perdeu a cabeça, quem foi pisoteado.

A verdade, é que você passa pelo menos 30 minutos achando que não há mais salvação (principalmente porque Jon, Daenerys e seus comandantes são um bando de antas, que se prepararam igual ao rabo pra esse momento). Por exemplo, voando alto demais para enxergar a terra (além do acréscimo de neve, fumaça e névoa), a Khaleesi perde a deixa para acender as trincheiras e quase trucida todo mundo.

Felizmente, Melissandre chega e salva a todos da morte eminente. Porém, a alegria de pobre dura pouco, e o exército de mortos consegue atravessar as barreiras (quando percebem que podem se deitar sobre o fogo para que os outros passem) e ultrapassam os portões de Winterfell.

E é aí que tudo toma uma dimensão diferente. Agora podemos enxergar exatamente o que está acontecendo, vemos claramente a morte de Lyanna Mormont (e que morte, a garota ainda encontra forças, mesmo com seus ossos completamente quebrados, para matar seu oponente. A pequena contra o gigante, quase um Davi e Golias). O exército dos mortos invade cada pedaço do castelo, os personagens se veem encurralados e claramente a caminho da morte.

Agora vamos dedicar um parágrafo para falar da Arya? Vamos. A garota que é ninguém, impressionou durante as batalhas com sua nova arma e conforme esperado enfrentou os caminhantes sem se abalar. A personagem usou todo o conhecimento aprendido ao longo dos anos.

Depois de muita especulação (e até torcida pela volta de um Rickon Walker) descobrimos porque Arya corria tão desesperada nas cenas do preview. A jovem Stark se vê encurralada por uma horda de caminhantes e de cara com a morte, se livra graças ao sacrifício de Beric Dondarrion. Outro momento importante da personagem é a conversa com Melisandre quando ela relembra uma conversa anterior e diz:

Olhos castanhos, olhos azuis e olhos verdes. Olhos que você fechará para sempre. Nós vamos nos encontrar de novo”.

Game of Thrones - Arya e Melisandre

Ainda existe outro momento que gostaria de destacar, a dupla de guerreiros, Brienne e Jaime lutando lado a lado em uma cena que exibiu apenas suas silhuetas, quase como em uma dança e ainda assim enaltecendo a força de ambos.

Game of Thrones - Brienne e Jayme

Por fim, e não menos importante, finalmente temos a redenção de Theon, que aniquilou praticamente sozinho os caminhantes que tentaram chegar até Bran. O personagem morre como um herói depois de ouvir um “obrigado” do garoto Stark.

Agora bem a parte que me fez levantar da cama e gritar internamente, entre todos os personagens prováveis para matar o Rei da Noite, Arya não estava nem perto de ser minha escolhida (mesmo porque eu achei que ela ia morrer).

Mas foi incrível, ela seria a única capaz de atacar em silêncio e funcionar como um elemento surpresa que ninguém poderia prever e, assim, eliminar o comandante do exército, terminando com a guerra.

Game of Thrones - Rei da Noite

Apesar de cenas e momentos memoráveis, o episódio tem seus pontos positivos e também falhas. Um deles é o terror, medo e desespero estampado na cara dos personagens, pela primeira vez senti pena de Jorah. Sofri uma crise de ansiedade junto com Clegane e quase infartei por causa da Arya. A imersão em toda a situação foi imediata e contínua e o diferencial deste episódio.

Considerando o hype criado e a comparação (completamente sem sentido) com Senhor dos Anéis, é compreensível a decepção de algumas pessoas com a batalha. No entanto, é preciso relembrar que a TV tem um orçamento menor do que o cinema e isso reflete neste episódio, que opta por aproveitar-se de cenas escuras, coloca os personagens em ambientes fechados e guarda o orçamento para as disputas entre dragões vivos e o dragão zumbi, que não são novidade em Game of Thrones.

O outro momento incômodo é a total ausência de diálogo ou explicação sobre o Rei da Noite. Era tudo sobre o Bran? O inverno não deveria ter sido mais rigoroso? Porque foi tão “fácil” destruí-lo? Porque foi feito um marketing tão pesado no personagem se ele iria ser “facilmente” derrotado? Será que tudo realmente acabou? POR FAVOR, deem essas respostas nos próximos episódios.

Falando em Bran… Onde os corvos foram? Ele estava apenas dando uma olhada na batalha, estava verificando a distância do Rei da Noite ou estava olhando a Arya?

Aliás, voltando um pouco na história, ele entregou a adaga que matou o Rei da Noite para Arya… Ele já sabia de tudo e armou toda a situação? Atraiu o Rei até a floresta e tirou Theon da frente para garantir que Arya completasse sua missão? Ele é o Rei da Noite? VOCÊ PRECISA ME DAR RESPOSTAS BRAN STARK!

E o mais importante, agora que a grande batalha prometida acabou, que rumos Game of Thrones irá tomar? Teremos uma batalha de rainhas? Daenerys perderá mais algum dragão? Cersei morrerá? Um de seus irmãos será o responsável?

Muitas perguntas e poucas respostas, bem-vindos(a) à mais um episódio de Game of Thrones.

1 Comentário

  1. […] Deste ponto em diante, tivemos sua jornada com Gendry e Hot Pie, seja no caminho para o norte, na prisão, onde conheceu Twin Lannister e Jaqen H’ghar, ou junto da Irmandade sem Bandeiras. Neste ponto foi onde ela conheceu Melisandre. Depois de uma passagem com o Cão de Caça e seu treinamento em Bravos ela saiu procurando vingança, morte a morte, até ao seu ápice: matar o Rei da Noite. Já conferiu nosso review do terceiro episódio? Clica aqui! […]

Deixe uma Resposta

Bia Lourenço
Bia Lourenço, paulistana, formada em Design Digital e Pós-Graduada em Eventos. Apaixonada por Harry Potter, Mulher-Maravilha, Batman, Sakura Cardcaptors, Turma da Mônica e Star Wars. Autora no blog www.biialou.com