Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Fera | Resenha

Fera é o primeiro livro da escritora americana Brie Spangler dedicado ao público que curte young adult. Nessa história conhecemos Dylan que é um garoto grande. Quando digo grande não estou querendo dizer que ele é gordo. Ele é realmente grande. Com 15 anos, o garoto tem 1,95 m de altura, pesa mais de 100 kg e tem uma estrutura corporal forte. Além disso ele também tem pelos por todas as partes do corpo, Dylan tem até barba!

Por causa de suas características físicas, Dylan acabou ganhou o apelido “Fera” na escola. Todas as garotas parecem ter medo e/ou nojo de Dylan e todo mundo acha que ele é apenas uma massa de músculos sem cérebro. Na verdade Dylan está em constante disputa com a cdf da sala pelo posto de melhor aluno, suas notas são excelentes e o maior sonho do garoto é ir para a Inglaterra para poder fazer faculdade e se manter bem longe do esteriótipo de jogador de futebol americano que todo mundo parece atribular a ele.

“Defenestrar” é uma das minhas palavras favoritas. Não no sentido de mandar alguém para o olho da rua, embora eu realmente quisesse despedir esse enfermeiro, mas no sentido original da palavra, de arremessar janela afora.

Quando o Dylan era apenas um bebê, seu pai morreu após lutar contra um câncer devastador. Assim, Dylan foi criado por sua super otimista e protetora mãe.

Desde a terceira série, JP é o melhor amigo de Dylan, mas é uma amizade que gira em torno de favores. A família de JP tem muita grana e o garoto passa a usar esse dinheiro para financiar os colegas de escola que estão precisando de uma ajudinha, obviamente para o negócio de agiotagem dar certo JP precisa de alguém com músculos que esteja disposto a fazer o necessário para conseguir os pagamentos dos empréstimos. Então o Fera faz o trabalho sujo e JP faz de Dylan um popular por associação na escola.

Logo no comecinho da história rola um “acidente” e o Dylan passa a frequentar sessões de terapia em grupo, é lá que ele conhece a Jamie – a garota mais linda, engraçada e inteligente que ele já viu. Jamie e Dylan iniciam uma amizade que logo passa a ser algo a mais…

Fico zonzo. Nos beijamos, mas de um jeito meio travado. Cada batida do coração é mais descompassada do que a anterior. Estamos tentando demais agir como em todos os filmes que já vimos e é horrível.

Você deve estar se perguntando o que essa história tem de tão boa, já que até o momento parece só mais um romance adolescente comum. Bom, agora vem a grande revelação: Jamie é uma garota transgênera, ou seja, ela se identifica com o gênero feminino mas nasceu com a designação de gênero masculino.

Quando o Fera fica ciente da situação por completo, ele passa a enfrentar diversas questões complicadas. De repente ele não sabe mais como se sente em relação aquela garota ou garoto, ele não sabe nem definir o que Jaime é. Ele é gay por ter beijado uma garota trans? O que as pessoas vão pensar sobre isso? O que é ser trans realmente? Se seu pai estivesse vivo o que ele diria? Por quê ele teve que nascer com essa genética que o faz parecer uma Fera? Por quê a Jaime não sai dos pensamentos dele?

A história é narrada pelo próprio Dylan, então só sabemos o que ele sabe ou o que ele imagina que sabe. Confesso que em vários momentos da leitura fiquei com ódio do Dylan por ele ser tão obtuso e se importar tanto com coisas superficiais. JP também não ficou atras no ranking do ódio – risos.

O livro aborda muito a questão do preconceito que gira em torno das atribuições de gênero, também fala sobre depressão na adolescência e o que uma pessoa é capaz de fazer quando se sente perdida. As relações familiares e amizades tem um papel importantíssimo na trama, assim como a questão da aceitação própria.

Apesar de abordar temas mais pesados, Spangler conseguiu escrever a história de forma leve, ao terminar a leitura fiquei com a sensação de quando me solto do abraço de um velho amigo. Queria que a história continuasse para ver que tipo de adultos aqueles adolescentes se tornaram.

Vamos a edição: eu li a edição publicada em 2017 pela editora Seguinte, o livro contem trinta e sete capítulos divididos em 383 páginas e as duas ultimas páginas do livro são um glossário maravilhoso que explica os termos designados para as variações de gêneros. Não poderia deixar de falar da capa desse livro que é uma das mais bonitas, fofas e românticas que já vi!

Fera é um excelente livro para quem deseja expandir os horizontes e conhecer temáticas diferentes dentro do universo young adult.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário