Arquivos

Dinastia EntrevistaQuadrinhos

Dinastia Entrevista | Rafaello

Olá Dinastia!
No post de hoje vamos, continuar trazendo, para nossos seguidores, uma conversa com ilustradores e quadrinistas que dão vida a personagens e histórias sensacionais.

Hoje vamos conhecer mais sobre o trabalho do Rafaello, ilustrador e artista do Piauí.

Antes de mais nada, por favor, conte um pouco sobre você, de onde veio, quando se descobriu ou decidiu que seria ilustrador(a)? Como foi?

Me chamo Raffaello tenho 32 anos e sou do interior do Piauí. Eu desde moleque, sempre fui fã de quadrinhos, desenhos animados, principalmente desenhos japoneses, peguei a febre dos Cavaleiros do Zodíaco, e foi mais ou menos nessa época, que comecei a comprar daquelas revistas “Como desenhar Mangá”, e influenciado por essa febre, comecei a desenhar mais, sempre desenhei na verdade, como brincadeira de criança, mas foi por causa de animes que fui me apaixonando por desenhar.

Você fez algum curso/faculdade para se tornar ilustrador(a)?

Eu cheguei a fazer curso de desenho na adolescência, mas era mais desenho de observação, algo que não condiz muito com meu estilo atual, mas ajudou a “treinar meu olhar”, mas só agora já adulto que estou tentando seguir livros e cursos online pra me aprimorar mais no desenho. Mas sou formado como Designer Gráfico, só que ilustrar é algo que gosto mais (paixão de infância), então me foco mais em ser ilustrador que designer.

Quando e como você encontrou o seu estilo como artista?

Na realidade acho que ainda não encontrei, como disse minha base foi anime e mangá, mas depois que percebi que ser um “mangaká”, era um sonho um pouco distante de mais, passei a tentar deixar meu traço mais “comercial” para o mercado brasileiro. E passei a ter um estilo mais para o cartoon, algo tentando me aproximar de estilos de produções da Disney. Mas recebo influência de diferente lugares então não sei exatamente como definir meu estilo.

E como é o processo criativo?

Eu faço, normalmente, um esboço rápido da ideia e parto para buscar referência, e então faço novos rascunhos (se achar que preciso) e testes (pretendo incorporar thumbnails nesse processo), e então com um rascunho mais definido eu faço cores base, e depois sombra, luz… Evito fazer lineart pois não considero a minha muito boa, e acho cansativo.

Algum profissional – ilustrador(a), artista plástico, desenhista, designer, enfim… – serviu ou serve como inspiração?

Bom, são vários que me influenciaram ao longo dos meus anos, desde primos mais velhos que desenham, passando por professora que ensinou muitas coisas de artes, e amigos ilustradores (como o Júlio César – MZ09), alguns outros que acompanho o trabalho pela internet. Mas se for pra citar grandes nomes que me influencia atualmente, cito Glen Keane, Jim Kim, Goro Fujita, Renan Porto, Gabriel Soares, entre outros.

Você tem um trabalho favorito? Se sim, qual é ele?

Eu tenho favoritos por um curto período de tempo, sempre é algum dos mais recentes, que podem ser substituído por algum novo que eu consiga representar melhor alguma dificuldade na ilustração que sempre tive e consegui superá-la naquele desenho. No caso a atual favorita é última que fiz de uma personagem que criei ainda na infância, e fui mudando ela ao longo do tempo, resolvi redesenhar ela tentando fazer algo mais próximo do meu estilo atual, e aplicando algumas coisas que andei estudando, mas vejo que já muita coisa que ainda não está 100% pra mim, mas a cada ilustração que faço é um aprendizado.

Na sua opinião, qual a maior dificuldade para quem trabalha com ilustração no Brasil?

Para mim, tudo é difícil nesse mercado. Primeiramente é o foco de boas oportunidade em grandes centros urbanos, principalmente no eixo sul-sudeste. Moro numa região bem isolada para tudo, tanto nos estudos quanto nas oportunidades de trabalho. Atualmente, o que consigo para estudar e me aprimorar, quanto de oportunidades é através da internet. Mas mesmo assim, sinto que as oportunidades demoram a chegar, principalmente porque o mercado de ilustração é muito informal, e pela pouca valorização dos brasileiros quanto se trata de arte e cultura.

Já tem algum projeto encaminhado para 2019? Pode falar sobre ele?

Projeto atual é continuar estudando, tentando melhorar para ter uma ilustração a nível de me inserir melhor no mercado de trabalho. Projetos pessoais, eu tenho mas nenhum estou pensando em colocá-los em prática atualmente.

Qual a visão de futuro para o seu trabalho?

Bom, pretendo produzir bem mais, e ter aprendido o suficiente para entrar no radar de estúdios, editoras, produtoras, não sei, dos grandes clientes, e poder produzir trabalhos que tenham qualidade e despertem sentimentos a quem puder vê-los.

Este espaço é seu, fale o que estiver no seu coração.

Bom, estou feliz pela oportunidade de apresentar um pouco de mim e do meu trabalho, e espero que quem ler essas minhas palavras e admirar a arte de ilustrar, valorize quem as produz, se acompanhar o trabalho de algum ilustrador, comentem, comentários em publicações é um ótimo combustível, incentivem quem ajuda a produzir alguma obra que você curte e acompanha. Aos amigos ilustradores, quadrinistas, coloristas etc, que esbarrarem com esse texto aqui, continuem firmes e fortes, estudem os fundamentos e bebam água. o/


O Dinastia agradece imensamente a participação do Rafaello no nosso projeto. Você pode acompanhar seus trabalhos em sua conta no Instagram e no Artstation.


Gostou do projeto e quer participar? Basta preencher nosso formulário: www.dinastiageek.com.br/ilustradores.

Deixe uma Resposta

Bia Lourenço
Bia Lourenço, paulistana, formada em Design Digital e Pós-Graduada em Eventos. Apaixonada por Harry Potter, Mulher-Maravilha, Batman, Sakura Cardcaptors, Turma da Mônica e Star Wars. Autora no blog www.biialou.com