Arquivos

Dinastia EntrevistaQuadrinhos

Dinastia Entrevista | Guilherme Brito

Olá Dinastia!
No post de hoje vamos, continuar trazendo, para nossos seguidores, uma conversa com ilustradores e quadrinistas que dão vida a personagens e histórias sensacionais.

Hoje vamos conhecer mais sobre o trabalho do Guilherme Brito, ilustrador e artista corporal de São Paulo.

Antes de mais nada, por favor, conte um pouco sobre você, de onde veio, quando se descobriu ou decidiu que seria ilustrador(a)? Como foi?

Nasci e cresci em São Paulo capital e desde cedo já me interessava por desenhos. Eu chorava todas as vezes que via minha irmã desenhando princesas porque eu também queria desenha-las, mas não conseguia!!! Com o tempo eu aprendi e depois aos 14/15 anos procurei um curso pra aperfeiçoar meu traço e, bom, agora com 18 já me aventuro no mundo da pintura corporal também (hahahaha).

Você fez algum curso/faculdade para se tornar ilustrador(a)?

Fiz um curso de um ano, que decidi estender para dois, porque além de ser um tempo específico que eu tirava para desenhar, o ambiente também me proporcionou boas amizades.

Quando e como você encontrou o seu estilo como artista?

Olha, não sei muito bem (hahaha) foi variando com um tempo até que no final decidi que queria um traço que puxasse um pouco mais para o real, principalmente os rostos.

E como é o processo criativo?

Se eu estou muito inspirado, bem rápido. Se não, aí fico umas duas horas olhando pra pagina em branco (hahaha).

Algum profissional – ilustrador(a), artista plástico, desenhista, designer, enfim… – serviu ou serve como inspiração?

Simmmm!!! Muitos deles na verdade. Adam Hughes, J. Scott Campbell, Paolo Pantalena, Lucas Werneck e BRÄO são influências muito grandes.

Você tem um trabalho favorito? Se sim, qual é ele?

Amo vários trabalhos meus, mas acho que um dos meus favoritos foi uma versão da Storm (Tempestade) que consegui finalizar digitalmente.

Na sua opinião, qual a maior dificuldade para quem trabalha com ilustração no Brasil?

Ter reconhecimento. Muitas pessoas ainda acham que a arte é uma bobagem e apenas um hobby que deve ser feito de graça sabe? Alguns dizem que incentivam artistas nacionais, mas não estão dispostos a realmente comprar seus materiais.

Já tem algum projeto encaminhado para 2019? Pode falar sobre ele?

Estou focando agora em pinturas corporais e eu busco inverter os gêneros dos personagens. Já fiz isso como Jean Grey, Capitã Marvel, Malévola, e é um projeto que pretendo seguir, mas quanto a ilustrações planejo focar em finalização clássica, com grafite e borracha (hahaha).

Qual a visão de futuro para o seu trabalho?

O futuro ainda é incerto, mas espero conseguir reconhecimento.

Este espaço é seu, fale o que estiver no seu coração.

Gostaria muito que as pessoas parassem de ver arte como perda de tempo e é exatamente isso que gostaria de pedir a você, leitor. Incentive aquele seu amigo artista. Elogie e critique construtivamente seu trabalho! Compre sua arte, mesmo que seja apenas uma, ajude sua divulgação. Não importa como, só não diga que os sonhos de alguém são perda de tempo. A arte é uma maneira de se expressar maravilhosa que durará eternamente, então aproveite-a. ❤️


O Dinastia agradece imensamente a participação do Guilherme no nosso projeto. Você pode acompanhar seus trabalhos em suas contas no Instagram, ilustrações e pintura corporal.


Gostou do projeto e quer participar? Basta preencher nosso formulário: www.dinastiageek.com.br/ilustradores.

Deixe uma Resposta

Bia Lourenço
Bia Lourenço, paulistana, formada em Design Digital e Pós-Graduada em Eventos. Apaixonada por Harry Potter, Mulher-Maravilha, Batman, Sakura Cardcaptors, Turma da Mônica e Star Wars. Autora no blog www.biialou.com