Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Detective Day | O Pokémon Go de Sherlock Holmes

Neste último sábado, 14, tivemos a oportunidade de encarnar o papel de detetive por um dia pelas ruas de São Paulo. Não havia crime real nem nada, mas a experiência imersiva proporcionou muita diversão durante algumas horas na tarde paulistana.

A iniciativa do Detective Day é organizada pela empresa CluedUpp Games, já reconhecida internacionalmente pelo game que nada mais é do que uma versão de Pokémon Go misturada com Detetive.

Sob um valor de aproximadamente 180 reais, a inscrição permite até 6 pessoas por equipe, que terão acesso ao aplicativo no dia e hora marcados, com um ponto de partida definido na semana que o evento irá rolar. No nosso caso, o evento teve como ponto de partida a paróquia Nossa Senhora do Brasil.

Ao chegarmos no local dentro do horário estimado (o jogo tinha de iniciar entre 10h e 12h), o aplicativo já disponibiliza a história base do crime e o mapa aonde encontraríamos cada uma das testemunhas ou bônus que pudessem nos ajudar na descoberta.

O caso que jogamos se chamava The Latest Krays , e tinha por objetivo desvendar quem matou os irmãos Kray, dentre cerca de 12 suspeitos, e qual a arma do crime, dentre 5 opções relatadas na trama.

A dinâmica do jogo é simples. Com uma infra totalmente em inglês, cada vez que o líder da equipe passava no ponto marcado no mapa, habilitava aquele respectivo espaço para termos acesso a testemunha. Na nossa empreitada, surgiram enigmas de gramática, matemática, história ou lógica.

Além das tradicionais perguntas, também nos deparamos com pontos que basicamente só de passar por eles nos rendeu um bônus para facilitar a descoberta final, ou testemunhas que corriam do ponto que as encontrávamos, e tínhamos que mudar nossa rota para encontrá-la.

Toda aventura aconteceu num raio de (aproximadamente) 8km, e fizemos todo trajeto a pé num sol escaldante que estava em São Paulo. Algumas pessoas utilizaram bicicleta ou outro transporte para o jogo, o que a meu ver tinha de ser revisto pela organização por conta da experiência que se perde e da vantagem de tempo que uma equipe ganha sobre outra.

Interessante também falar sobre as equipes. Pelo mundo todo, amigos e famílias se juntam para participar desse dia, cada um com uma vestimenta combinando, seja com trajes clássicos de investigadores ou outra temática em turma, como vimos de Turma da Mônica, moda praia ou Detetive Pikachu.

Ao final de toda investigação passando por todos os pontos ou pela maioria deles, as equipes terão acesso a vídeos e o relato de cada uma das testemunhas. Juntos, o time elimina os suspeitos e as armas até chegar a solução final.

A nossa experiência passou por alguns perrengues, porque optamos por coletar todas as testemunhas e depois desvendar o crime num local arejado e sentados confortavelmente (devido ao agradável calor de 31º). O problema é que não contávamos com uma testemunha oculta, que não aparecia no mapa e só era descoberta ao ler o relato de uma das outras testemunhas.

Visto isso, começamos a perder minutos de resolução por estar num beco sem saída. A cada erro de resposta durante o jogo ou de pitaco errado, 15 minutos são acrescidos ao tempo final do jogo. A equipe top 1 do caso terminou com 2h15 e nós infelizmente passamos das 10h por conta dos sucessivos erros. 🙁

Lição aprendida e diversão garantida. Para próximas oportunidades, recomendamos a todos extremo preparo para hidratação durante a investigação, roupas confortáveis, carregadores portatéis para os celulares e muito trabalho em equipe para a leitura dos relatos, possibilitando assim um experiência ainda mais divertida e competitiva para você e sua equipe.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário