Arquivos

Filmes

Crítica | Liga da Justiça

Depois de muita espera e ansiedade, a Liga da Justiça foi formada nos cinemas! Junto com ela veio a esperança na sua forma mais pura e otimista.

Depois da morte do Superman em Batman Vs Superman, a humanidade se vê sem esperanças. O mundo vive em luto pela perda do seu maior protetor e salvador e a cena de abertura do filme mostra como isso foi realmente levado de forma profunda pelas pessoas. Bruce Wayne continua investigando uma ameaça que está a caminho, enquanto Diana Prince age, secretamente, protegendo as pessoas com seu alterego Mulher Maravilha. Tudo muda quando o Lobo da Estepe surge, depois de milênios, para tomar de volta 3 Caixas Maternas, artefatos superpoderosos que juntos formam uma Unidade, uma espécie de poder supremo que converte a terra e os seres humanos em coisas terríveis. Nesse momento Bruce e Diana resolvem juntar outros Meta Humanos e formar um time para combater a invasão do Lobo da Estepe e seus parademônios.

Os personagens que são introduzidos nesse filme tem sua história contada de maneira bem rápida, simples e direta! Você entende as suas motivações, e consegue se identificar com eles, eles são poderosos como Deuses, mas são humanos o bastante pra sentir insegurança, solidão e medo. Barry Allen (Ezra Miller) é um garoto que vive em torno de tirar seu pai da prisão, provando a sua inocência. Arthur Curry (Jason Momoa) é meio filho de Atlântida, e meio filho da terra, porém não se encaixa em nenhum dos dois mundos. Victor Stone (Ray Fischer) é um frustado ex-jogador de futebol americano, com um Q.I acima da média e que, devido a um acidente, perdeu 70% do corpo e precisa lidar com a idéia de que é uma aberração tecnológica.

Todos esses aspectos são introduzidos de forma leve e sutil, sem aquele peso sombrio que vimos no filme anterior. Os questionamentos continuam lá, mas não são feitos a mãos de ferro. A fotografia do filme é linda, tem a assinatura de Snyder, e é legal notar que mesmo após o seu afastamento, o Whedon, que regravou 20% do filmemanteve a visão de Zack ativa em todo o filme.

A trilha sonora do Danny Elfman é legal, e trás toques nostálgicos pros fãs mais atenciosos (O tema do Batman de 1989, do próprio Elfman é um exemplo). Infelizmente, a trilha não é marcante como a do Hans Zimmer, senti falta de mais sentimento em cenas chave. Esperava muito mais se tratando da trileões da terra.

O ponto menos acertivo do filme foi o vilão. Lobo da Estepe rendeu boas brigas, mas a sua introdução e o seu desfecho foram rasos demais. Acredito que o público não consumidor de quadrinhos possa ficar com algumas perguntas na cabeça, como a sua origem, pra onde ele vai quando se teletransporta, e de onde vieram as caixas maternas. Há até uma menção aos Novos Deuses, mas é coisa bem rápida mesmo. Outro problema foi o CGI do vilão. Todos os efeitos do filme são excelentes, mas o vilão ficou artificial demais, mesmo pra um ser alienígena.

Já o ponto mais alto do filme foi o Superman. Eu como fã do azulão saí sorrindo do cinema! Ele simplesmente rouba a cena em todas as suas aparições, trazendo o Superman que nós queremos ver nas telonas desde 1978. Ele sorri, brinca com seus amigos e faz aquilo que sempre fez de melhor: Trazer esperança para todos!

O filme tem o tamanho certo para alcançar todas as pessoas e mesmo os fãs mas assíduos, não vão sair insatisfeitos do cinema. É notável que houveram cenas cortadas, principalmente se analisarmos os trailers e notícias do filme. Mas não é nada que transforme a sua experiência de maneira desagradável. O filme é simples, coeso, divertido e acima de tudo tem uma excelente química entre os personagens.

A Liga da Justiça que a gente sempre quis ver está lá, como se fosse um grande episódio especial da série animada. E ver nossos heróis favoritos no cinema, e em uma grande aventura, vale muito!

Obs.: O Filme tem 2 cenas pós créditos, e ambas arrancam arrepios dos fãs!

Depois de muita espera e ansiedade, a Liga da Justiça foi formada nos cinemas! Junto com ela veio a esperança na sua forma mais pura e otimista. Depois da morte do Superman em Batman Vs Superman, a humanidade se vê sem esperanças. O mundo vive em luto pela perda do seu maior protetor e salvador e a cena de abertura do filme mostra como isso foi realmente levado de forma profunda pelas pessoas. Bruce Wayne continua investigando uma ameaça que está a caminho, enquanto Diana Prince age, secretamente, protegendo as pessoas com seu alterego Mulher Maravilha. Tudo muda quando o Lobo da…
Impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman, Bruce Wayne convoca sua nova aliada Diana Prince para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque.

Liga da Justiça

Roteiro
Trilha Sonora
Fotografia
Efeitos Especiais
Direção

ESPADAS

Impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman, Bruce Wayne convoca sua nova aliada Diana Prince para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque.

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.