Arquivos

Filmes

Crítica | Aniquilação (Netflix)

Dirigido por Alex Garland, o cara por trás de Ex-Machina, Aniquilação chega a Netflix mantendo a proposta de sustentar o alto nível das produções originais na plataforma de Streaming. Garland ficou irritado por seu filme ir direto para o conteúdo digital, sem exibição nas grandes salas de cinema, e não é pra menos. O esmero técnico por trás de Aniquilação dá a sensação de que o filme ficaria ainda mais bonito e intenso nas telas gigantes e imersivas do cinema.

Com Natalie Portman como protagonista do longa-metragem, e um elenco coadjuvante formado por Tessa Thompsom (Que roubou a cena em Pantera Negra), Oscar Isaac e Gina Rodriguez, não era de se esperar pouco das atuações. Atuações essas que fazem com que o mundo fantástico criado dentro da redoma de luz, se torne crível suficiente para questionarmos a vida e a criação.

O enredo começa com uma professora universitária de biologia, que recebe o seu marido de volta de uma missão do exército, porém, seu marido passa mal e eles vão parar em um centro de contenção do governo americano, que está investigando uma estranha redoma de luz que começou a se espalhar por uma região. Ela resolve se juntar a outras 4 mulheres especialistas para investigar o fenômeno, e tentar salvar a vida do seu marido.

Usando desse plot de investigação cientifica, o filme testa o expectador a todo momento, fazendo questionamentos sobre a criação, sobre o envelhecimento, e principalmente sobre a vida. A profundidade de seus personagens, igualada a qualidade dos diálogos, fazem de Aniquilação um filme pesado para as suas menos de duas horas de duração. Você pode assisti-lo como uma aventura de descoberta a um novo mundo, mas se quiser e o filme vai te oferecer isso muitas vezes, você verá que pode ir além e se questionar sobre todos os aspectos da vida humana.

Com uma direção de arte e fotografia lindíssima, fazemos a mesma pergunta que Garland, ao nos questionarmos se realmente o Streaming é a melhor maneira de consumir esse tipo de filme. Garland usa as cores saturadas, e bastante iluminação colorida pra mostrar o contraponto do mundo dentro da redoma de luz. Assistir essas cenas no cinema valorizariam ainda mais o trabalho técnico e artístico.

A trilha sonora do filme é ok, não foi marcante como o aspecto visual, mas não comprometeu as cenas importantes do filme. Infelizmente o filme pode parecer um pouco cansativo, principalmente se compararmos a sua duração, com outros filmes do mesmo gênero. O roteiro é ótimo para trabalhar diálogos e contrapontos, mas as vezes dá uma derrapada no direcionamento da trama principal.

Aniquilação é uma grata surpresa da Netflix, e nos faz questionar não só sobre as indagações filosóficas que envolvem a vida, mas como se esse tipo de plataforma é ideal para todos os filmes. Parece que Alex Garland acertou de novo.

Dirigido por Alex Garland, o cara por trás de Ex-Machina, Aniquilação chega a Netflix mantendo a proposta de sustentar o alto nível das produções originais na plataforma de Streaming. Garland ficou irritado por seu filme ir direto para o conteúdo digital, sem exibição nas grandes salas de cinema, e não é pra menos. O esmero técnico por trás de Aniquilação dá a sensação de que o filme ficaria ainda mais bonito e intenso nas telas gigantes e imersivas do cinema. Com Natalie Portman como protagonista do longa-metragem, e um elenco coadjuvante formado por Tessa Thompsom (Que roubou a cena em…
Dirigido por Alex Garland, o cara por trás de Ex-Machina, Aniquilação chega a Netflix mantendo a proposta de manter o alto nível das produções originais na plataforma de streaming. Garland ficou irritado por seu filme ir direto para o conteúdo digital, sem exibição nas grandes salas de cinema, e não é pra menos

Aniquilação (Neflix)

Roteiro
Direção
Direção de Arte/Fotografia
Trilha Sonora
Efeitos Especiais

ESPADAS

Dirigido por Alex Garland, o cara por trás de Ex-Machina, Aniquilação chega a Netflix mantendo a proposta de manter o alto nível das produções originais na plataforma de streaming. Garland ficou irritado por seu filme ir direto para o conteúdo digital, sem exibição nas grandes salas de cinema, e não é pra menos

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.