Arquivos

Filmes

Como os estúdios lucram com os filmes e dividem os ganhos de bilheteria?

Balanços fechados e esta semana foi divulgado que Mulher-Maravilha foi o filme de Super-heróis mais lucrativo de 2017, lucrando US$252mi com uma bilheteria de US$821mi mesmo Spiderman Homecoming sendo o longa do gênero mais visto no ano, arrecadando US$880mi e tendo lucro líquido de US$200mi. Como isso pode? Um arrecada mais, mas é o outro que lucra mais?

E em meio a comentários como: “bilheteria internacional não é importante”, “estúdio só valoriza bilheteria doméstica”, “bilheteria mundial é mais importante”, entre outras opiniões questionoafinal, o que é mais importante? Como sabemos se filme se pagou ou foi flop? Quanto de dinheiro vai realmente pro bolso dos estúdios? Qual é o real custo de um filme? E os DVDs e Blue-Rays, dão dinheiro mesmo? Vou tentar elucidar algumas destas dúvidas pra vocês.

Primeiramente é preciso entender que os estúdios lucram de forma diferente no mercado doméstico e internacional. Uai, como assim diferente? Sim, a porcentagem dos estúdios muda de acordo com o mercado. E o fator que causa isso é chama-se DISTRIBUIÇÃO!

No mercado doméstico quem faz a distribuição é um braço do próprio estúdio, salvo a exceção de produtoras independentes. Já no mercado internacional quem faz a distribuição é a subsidiária local, com impostos e custos variáveis em cada país. No final o que importa mesmo é o Break Even ou ponto de equilíbrio financeiro, caso a caso, pra saber o lucro real de um filme. Vou tentar ser o mais prático possível, já que o números sempre deixam tudo muito chato (kkkk).

Ahhh, lembrando que todas as cifras mencionadas estão em dólares.

MERCADO DOMÉSTICO

Salvo negociações específicas, a divisão da Bilheteria no mercado americano é na média 45% da bilheteria fica pro exibidor e 55% fica com Estúdio, que engloba os custos de distribuição. Quando o filme é de um estúdio menor, a distribuição não é terceirizada e até 30% do ganho pode ir para distribuição. Confuso né? Vamos na prática então, usando os 2 filmes baseados em HQs como referência.

Mulher-Maravilha arrecadou $412,5 mi. Uma parte ficou com os exibidores, que repassaram para o estúdio, cerca de $228 mi. Já o filme do Teioso faturou $334 mi no total divididos em $185 mi para Sony e o restante com os exibidores. Casos como Corra!, onde o estúdio foi a Blumhouse, mas quem distribuiu foi a Universal, a fatia do estúdio foi menor. 

MERCADO INTERNACIONAL

No mercado internacional devido a carga de impostos, variáveis em cada pais, fica difícil ter uma conta certeira. Mas divisão no geral fica em 45% cinemas, 20% distribuidora e 35% pro estúdio. Mesmo que a distribuidora pertença ao grupo do estúdio, cada empresa tem seu custos. Vamos a prática?

WW faturou cerca de $409 mi no cinema internacional, cabendo a Warner cerca de $144,9 mi. Já o novo reboot do Aranha faturou $546 mi, sobrando pra Sony cerca $194,7  mi.

CUSTOS

Então agora é só somar e já sabemos quanto cada filme lucrou? Não, afinal, ainda temos a parte chata: Pagar a conta. Tem custos de produção, marketing e em alguns casos, bônus e participações na Bilheteria de alguns atores e produtores.

WW teve um custo líquido de produção de $149 mi, gastou $197 mi com Marketing,  $15 mi com participações na Bilheteria (1,9%) e mais $45,2 mi com despesas referentes a juros, resíduos, empréstimos, entres outros, totalizando $406,2 de custos.

A produção de Spiderman custou cerca de $175 mi. Adicionados o custo de  Marketing de R$ 195 mi, $45 mi com participações (5%) – Robert Downey Jr.  faturou uma graninha aqui -, $49,1mi de despesas extras, o montante gasto no filme do Teioso foi de $464,1 mi.

EXTRAS

Se olharmos apenas a bilheteria para mensurar o faturamento de cada filme e verificar o seu lucro pode rolar um susto no final. Afinal, o estúdio gasta tanto e às vezes tem um retorno razoavelmente baixo. Porém o filme ainda tem outras fontes de lucro, como licenciamentos, venda de dvds e Blu-rays e cópias digitais, além de contratos com TVs para exibição posterior.

WW faturou $286 mi somando vendas de Home vídeo, Cópias digitais e contratos televisivos, já Spiderman faturou cerca de $284,5 mi. Diferença quase pífia.

No caso do de licenciamentos o filme do Teioso fechou $140 mi em contratos, o maior da história, superando o até então recordista em licenciamentos, Guardiões da Galáxia Vol.2 com $68 mi. Já o filme da Amazona não divulgou os dados sobre licenciamentos, porém sabe-se que é inferior. O grande detalhe é que quem ganha a bufunfa do licenciamento não é a Sony e sim a Marvel, oque explica a boa vontade em “ajudar” a concorrente na produção do filme

CONTA FINAL

Mas chega de blá-blá-blá, vamos somar as bilheterias e ver quanto cada filme lucrou realmente.

MULHER-MARAVILHA
BILHETERIA = (USA) $228 + (INT) $144,9 =  + $372,90
EXTRAS =  + $286 mi
CUSTOS = – $406 mi

LUCROS =  $252, 90

SPIDERMAN HOMECOMING
BILHETERIA = (USA) $185 + (INT) $194,7 =  + $379,70
EXTRAS =  + $284,5 mi
CUSTOS = – $464,1 mi

LUCROS =  $200,10

Como podemos ver, apesar de faturar menos no total, WW lucrou um pouco mais de $52 mi que seu concorrente de 2017, por ter custos menores. Quanto a importância de mercados,  o filme da Amazona faturou mais domesticamente, mas o filme do Teioso rendeu bem melhor internacionalmente, o que equilibrou bem a balança. No fim das contas o mercado doméstico é que dá mais grana, mas todos os mercados são importantes. Filmes como Velozes e Furiosos e Transformers garantem muita grana no mercado internacional, principalmente o Chinês, e mesmo que seja menor, não deixa de ser importante o faturamento. Avatar o filme mais lucrativo de todos os tempos tem apenas 27% do total de bilheteria doméstica.

Existe uma conta básica, não exata, mas quase sempre certeira. Um filme precisa lucra exatamente 3x o seu custo de produção, acima disso o filme começa ser lucrativo.

E aí, deu pra entender como um filme lucra? Você sabia que apenas 1 a cada 20 filmes dá lucro com bilheteria em Hollywood? Qualquer dúvida deixa nos comentários. Até a próxima.

3 Comentários

  1. Pra quem pensou o seguinte: MULHER MARAVILHA – BILHETERIA = (USA) $228 + (INT) $144,9 = + $372,90 (mas aí na Wikipedia, o filme tinha mais de 800M de bilheteria)… o calculo do lucro não deveria ser: 800M bilheteria + 285M extras -406 custos = 679 M

    Vou detalhar um pouco mais: 821M bilheteria totall, supondo que 45% disso ficou pros cinemas no mundo todo (369,45 M), sobram 451,55M, supondo que a Warner como distribuidora levou 30% disso (135,46M) sobrariam 316.090.000 (316,09M) de puro lucro só em bilheteria + os 286 extras igual a 602 MILHOES de lucros, certo? E-R-R-A-D-O. Ainda faltam os 406Mi de gastos e 602 – 406 = 196 Milhões de lucro

    Ou seja wonderwoman arrecadou 821M de dolares, mas se tirar % do cinema, % da distribuidora e gastos, se fosse apenas isso, o filme teria tido prejuizo quando fosse tirar o que sobrou (316,09) com os gastos (406M) – um prejuízo de 90 MILHÕES, mas o lucro veio na venda de produtos (extras).

    Por isso muitas vezes os estudios fazem filmes visando o lucro que vão ganhar em licenciamentos como roupas e brinquedos (Pixar que o diga, pq vcs acham que eles insistiram na franquia CARROS? Incluindo até espionagem e tudo mais? E a disney logo em seguida lançou AVIÕES), A grana do lucro ta ali em ‘extras’ quanto mais arrecadar ali, melhor…

    Espero ter explicado tudo. Pelo menos foi o que entendi 🙂

    1. Muito bom Francisco! A única divergência é nem sempre São 30% que ficam com a distribuidora, nos EUA mesmo é o próprio Estúdio que faz a distribuição. aí da uma diferença pra cima, por isso que o US$ 252 é uma conta mais próxima (mesmo que não exata) do que US$ 196. Mas vc captou como funciona o mercado. Parabéns

Deixe uma Resposta

Neto Sambora
Nerd e Publicitário da cidade do sanduíche. Amo chocolate, hambúrguer, Coca-Cola zero (sim, sou estranho!) e tudo que o Mark Millar escrever. Não me julguem, mas conheci Star Wars com o Ameaça Fantasma e sou fã do Nicholas Cage!