Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Biblioteca Lovecraft Volume 1 | Resenha

Se você não sabe que Lovecraft é o principal autor responsável por grandiosas obras que você conhece atualmente, já passou da hora de você conhecer mais sobre suas histórias. Biblioteca Lovecraft é a coletânea na medida certa para conhecer todas as histórias que fizeram esse mestre do terror se tornar tão reconhecido no meio até hoje.

O primeiro volume conta com 10 contos, entre eles o mais conhecido do autor, O Chamado do Cthulhu (o Xuxulu, ou Cleiton para os mais chegados). Se tem algo que muito possivelmente os leitores mais leigos conheçam de Lovecraft, esse com certeza é o Cthulhu. Uma criatura que se assemelha a um polvo ou coisa do tipo, que provoca diversos males a uma sociedade afastada é aquele que mais inspirou outras obras pelo mundo, seja livros, filmes, séries ou games.

A leitura de Lovecraft é bem rebuscada e trabalha com expressões tão formais que precisamos de um suporte por vezes para entender o contexto, mas tudo isso em prol da criação de um ambiente o mais obscuro e misterioso possível. E sim, você vai achar muito bizarro a conclusão de algumas histórias, mas tenho certeza que você já viu algo referenciando isso no entretenimento algum dia.

Não está morto o que eternamente jaz inanimado, e em estranhas realidades até a morte pode morrer.

Não é a toa que as pessoas falam que Lovecraft inspirou e inspira gerações. Se Neil Gaiman e Stephen King fazem questão de elogiar o trabalho que os tornou as lendas que são hoje, quem somos nós para dizer algo? Muitos personagens que conhecemos e histórias que se vendem como inovadoras hoje, na verdade beberam e muito em Lovecraft, e isso ficou ainda mais claro ao ler o primeiro volume dessa coletânea.

Dentre os 10 contos que estão presentes nesse volume, destaco dois que me chamaram a atenção. Por motivos de todo mundo sempre falar dele, não destacarei O Chamado de Cthulhu, mas sim Ar Frio e A Casa Temida. Em Ar Frio, conhecemos um rapaz que está vivendo de aluguel numa pensão, e acaba criando uma amizade com um vizinho do prédio um tanto quanto estranho, remetendo a um final de arrepiar qualquer um.

Já A Casa Temida (ou A Casa Abandonada em outras versões) destaco pela quantidade de referências utilizadas nesse conto em obras modernas, como Maldição da Residência Hill, Sobrenatural e muitos outros. Um detalhe muito importante de se considerar é que o conto é de 1919, e se obras do século XXI estão utilizando das mesmas citações ou situações que Lovecraft, quer dizer que de fato nada tão impactante e bem construído surgiu desde lá.

Se você quer conhecer a obra de Lovecraft e o conhecem apenas pelo Cthulhu, recomendo fortemente essa edição da Companhia das Letras. Enxuta e de capa dura, é um belo exemplar para a coleção de um grandioso autor do terror.

Composição
9
Diagramação
10
Enredo
8.5
Personagens
9
Acabamento
9.5
Voto do Leitor(a)0 Votes
0
9.2
Show CommentsClose Comments

Leave a comment