Arquivos

Filmes

Batman v Superman – A simbologia por trás do controverso mundo de Zack Snyder

Eu sei, estamos em 2019 e você sempre acaba caindo em algum comentário sobre Batman vs Superman na internet. Não poderia ser diferente, afinal, com exceção de Os Últimos Jedi, não consigo lembrar de um filme tão controverso nos últimos anos. Uns amam a visão de Zack Snyder para os personagens, outros odeiam e acham uma heresia.

Acredito que os problemas do filme são indiscutíveis, eu mesmo amo Batman v Superman, e aceito e entendo as críticas negativas quanto aos problemas técnicos, seja de narrativa, o CGI na batalha final e uma montagem bem estranha na sua versão de cinema. Porém, uma coisa não podemos negar, Snyder e Terrio tinham uma visão bem definida e corajosa do que queriam fazer, e isso englobava temas filosóficos e sociais, uma avaliação do divino e do mortal, trazido lá da Grécia antiga e recontado como uma grande ópera com personagens icônicos como Batman e Superman.

Pensando nisso, resolvi resgatar um texto que eu fiz em 2016 sobre o filme, e lapidar pra vocês as coisas que eu e outros fãs entendemos sobre a simbologia que o Snyder tentou mostrar. Claro, isso é uma das muitas visões sobre um filme, e por mais que eu acredite que está correta, só o próprio Snyder pode nos garantir.

Quem são Batman e Superman nessa mitologia?

Superman é homem e Deus ao mesmo tempo, como Jesus Cristo. Desde Homem de Aço já havia essa discussão dele ser um messias, um salvador que aos 33 anos se revela para o mundo. Ele teve de ser humilhado e condenado em vida para ser exaltado em sua morte.

Já o Batman é o verdadeiro protagonista do filme, nós vemos as coisas sob a sua ótica, o filme retrata por meio do Bruce Wayne sentimentos como culpa, ressentimento, e impotência. A raiva que essa impotência gera quando confrontada com um grande poder contra o qual nada pode-se fazer.

Uma divindade ou uma ameaça?

A simbologia religiosa está em todo o lugar. No começo do filme, durante a luta com Zod, Superman causa destruição. Essa destruição gera uma névoa, a qual causa desorientação nas pessoas e no cavalo, que se levarmos em consideração o significado dos cavalos nas mais antigas culturas vemos que é o elo mais próximo entre a humanidade e as divindades, e geralmente significa poder. Poder esse que está descontrolado em meio a toda aquela destruição. Será uma representação do poder divino e descontrolado dos kryptonianos durante aquela batalha? Bruce está desorientado nessa cena, ele abraça a menina e culpa Deus, o Superman, por ter deixado aquela menina orfã, assim como ele ficou órfão e Deus nada fez para impedir a morte de seus pais, por isso ele diz que o mundo só faz sentido quando nós damos sentido a ele, e que foi a lição que aprendeu de seus pais.

Esse tópico de divindades ganha um debate ainda mais literal ao observarmos como Luthor retrata esse assunto. Lex Luthor também culpa Deus por não tê-lo protegido de seu pai, logo, Deus não pode ser Omnipotente e bom, pois, se fosse, não haveria mal no mundo. Fazendo uma ligação direta ao conhecido paradoxo de Epicuro. “Deus não pode ser Omnipotente e Omnibenevolente” e essa idéia fica ainda mais clara quando Lex diz: “A maior mentira da América, é de que o poder pode ser inocente.” Lex como um bom agente do Caos, leva esse debate no seu confronto com o Superman no terraço, primeiro ao comparar Kal-El a Rá, Apolo, e outras divindades. E logo em seguida por dizer que nenhum Deus pode salva-lo das atrocidades cometidas por seu pai.

Um Deus, um homem, ou um monstro?

Ao longo de Batman vs Superman, a ideia de impotência e culpa cresce em Bruce Wayne. Essa ideia é representada pelo morcego saindo do túmulo da mãe, pela insônia, e pelo álcool. Ele se torna cada vez mais violento e cruel porque se sente cada vez mais impotente com a existência do Superman. E ele não pôde fazer nada para salvar seus pais. Onde estava o Superman na noite em que seus pais morreram? Porquê ele não tinha aqueles poderes pra salvar sua família?

Ele então passa a ver o Superman como “algo”, uma coisa de puro poder, que deve ser “caçada”, e pode ser eliminada porque não é um ser humano. Ele então faz uma LANÇA para caçar esse ser estranho, que está além de tudo o que podemos definir com as palavras, já que está na Terra, e não fora do tempo e espaço, mas ao mesmo tempo é todo poderoso. Isso não faz sentido. Logo, Superman é uma coisa, uma espécie de animal como o homem, que está na Terra, mas ao mesmo tempo um Deus.

Ele então vence o Superman e, o que faz? Corta seu rosto, o faz sangrar. Ele ali mata o lado divino do Superman. Ele não é mais Deus. Mas se ele não é Deus e nem homem, o que ele é? Ele é menos que um homem e vai ser morto assim, após ser humilhado, e rebaixado a menos do que um humano.
O filme inteiro Batman ficou falando que o Superman não é um homem, que não é humano. Ele o enxergava como uma coisa, quase uma demonização do messias. E nesse momento temos a controversa cena do “Salve Martha“, onde o Batman fica ainda mais raivoso pensando que se trata da própria mãe, e então descobre que o alienígena que ele tanto demonizava era na verdade um homem. Tem uma mulher ali implorando pela vida desse ser, ele percebe que o Superman é um ser humano com pessoas que se preocupam.

Batman, assim como Lex, sofreram de impotência a vida toda: Lex nas mãos do pai, e o Batman ao ver seus pais sendo mortos e as pessoas de Gotham se corrompendo ou morrendo mesmo depois de seus esforços. Os dois são cínicos em relação ao mundo, o vêem como um lugar corrompido, cruel, hipócrita… E se um poder como o do Superman surge, então “não pode ser inocente”, já que o mundo é cruel esse poder também vai se corromper. Batman teve de tirar um funcionário dele debaixo da viga sem as pernas. E ele se torna paranóico. Viu o que o poder do Superman podia fazer. Fora que ele imaginava, por conta da cena do Batmóvel, que o Super sabia quem ele era e ele estava tirando onda com a sua dor por meio das cartas. Ali ele já estava paranóico com a situação e não mais queria saber se ele era culpado ou não. Ele é o maior detetive, mas é um ser humano, e humanos também erram. Ele parecia ressentido por algo tão poderoso existir enquanto ele mesmo sempre foi impotente. Mas então ele percebe que o Super é humano, e, pedindo pela vida da mãe, que ele podia ter fé mesmo num mundo sujo. O Superman nesse momento representa a esperança, que mesmo sendo vilipendiada e maltratada por todos, ainda está lá. Após o sacrifício do Superman, Bruce percebe que ele também representa a fé que devemos ter uns nos outros para fazer do mundo um lugar melhor.

O desfecho de Batman v Superman:

Lembram como era a estátua do Superman em vida? Era um monumento a um Deus. Acima dos homens, acima de todos. Já o monumento a sua morte é singelo, simples, apesar de belo. É o monumento para um homem, e lá está escrito “Se procure um monumento, olhe ao redor.”.Ele é homem, assim como todos carregando as chamas da esperança. E cada um de nós tem deus dentro de si, como dizia o mitólogo Joseph Campbell em “O Poder do Mito.

A humanidade ainda é boa.

Bruce Wayne.

Somos capazes de nos ligar com nossa essência divina, como dizia Platão, e nos tornarmos mais do que animais, mas ainda assim homens. Que precisam uns dos outros e precisam ter fé uns nos outros. Assim como o Superman teve fé no Batman para salvar sua mãe.

Você pode não gostar de Batman v Superman, mas é indiscutível que daqui a uns anos continuaremos debatendo sobre o filme mais controverso dos últimos tempos. Se você gostou desse tipo de texto, deixa seu comentário, e se acha que eu sou louco e o filme não fala sobre nenhuma dessas coisas, comenta também pra gente ter uma discussão saudável sobre um dos meus filme favoritos.

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.