Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

As Quatro Rainhas Mortas | Resenha

A obra As Quatro Rainhas Mortas, é um maravilhoso livro que envolve castelo, reinado, mentiras e um plano para unir os quatro quadrantes de uma cidade que cada um é governado por uma rainha. Escrito por Astrid Scholte, lançado pela editora Galera Record no ano de 2019, a obra nos intriga e nos choca ao longo de sua trama. Cada momento é uma surpresa, e para você que gosta de histórias imprevisíveis está aí uma ótima leitura para começar a semana. 

Iris, Corra, Stessa e Marguerite as quatro rainhas que governam Quadara, um lugar dividido por seus quatro quadrantes, conhecidos como: Archia, que valoriza a agricultura e a simplicidade do cuidado com a natureza (Iris). Eonia, gelado por natureza e rico em tecnologia e controle da harmonia da sociedade (Corra). Toria, junto a orla é dominado pela navegação e o comércio (Marguerite). Ludia, onde se valoriza a arte e o entretenimento, vivendo em constante festa (Stessa). Juntas elas têm a responsabilidade de manter o equilíbrio entre os quadrantes e sua responsabilidade como rainhas. Mas uma série de leis, conhecidas como As Leis das Rainhas. são impostas para elas de geração em geração, e as principais delas são: Uma rainha deve ser criada dentro de seu próprio quadrante, para que essa aprenda os costumes de seu povo e não seja influenciada; quando uma rainha entra no palácio nunca mais há de visitar a terra natal; antes de completar 45 anos, a rainha deve gerar uma herdeira para garantir a linhagem; o casamento lhe é proibido, porque o amor não pode desviar de seus deveres; o poder só pode ser passado após a morte da rainha; entre outras leis. 

Temos também outro núcleo da história, que nos é contada em primeira pessoa por Keralie, uma larápia muita habilidosa, que presta serviços para Mackiel um ambicioso e famoso leiloeiro de Toria. Ele por sua vez tem aversão as rainhas, pois seus pais faleceram de uma doença, que está se espalhando pelos quadrantes. Elas não lhe concederam uma dose de HYDRA, já que seus pais não estavam no topo da lista, pois é uma vacina que cura todas as doenças, mas só é doada uma por ano para uma pessoa selecionada pelas rainhas. Em uma manhã Mackiel escolhe o alvo que Keralie devera roubar, um mensageiro de Eonia chamado Varin que está levado chips de comunicação para seu cliente, contendo memória importantes. Mas o inesperado acontece quando Keralie descobre o que os chips contem, um plano para assassinar as quatro rainhas. Após isso a máscara de Mackiel cai e ela se vê em uma fuga desesperada para salvar sua vida e de Varin que acaba sendo envolvido na história. 

Archia – Confie apenas no que pode ser empunhado com a mão e coração; Eonia – Uma mente turbulenta gera tempos turbulentos. Uma mente pacífica é prenúncio de paz; Toria – Conheça todas as coisas, e você compreenderá o todo; Ludia – A vida é para foliões de olhos e coração aberto.

Uma história eletrizante criada por Astrid, que envolve mentiras, segredos, paixões secretas e conspirações de assassinato. Que deixa você de boca aberta do início ao fim, tive várias reações hilárias dentro do ônibus durante a leitura desse livro. Cada momento dessa leitura me surpreendeu e me fez querer muito mais história sobre Quadara. Uma obra assertiva do começo ao fim, que consegue sutilmente colocar detalhes importantes durante a leitura. Quero dizer meus caros leitores se entreguem para esse livro pois ele irá te cativar, te intrigar e te surpreender durante toda a sua leitura.

A edição ainda está sendo vendida, no link abaixo, com brindes como: o mapa de Quadara (que vou confessar que ajuda bastante a ter noção do que está acontecendo) e quatro cartões com ilustrações das quatro rainhas e seus nomes, o que nos traz imagem das cenas com bastante clareza. Para quem gosta de brindes e livros com ótimos acabamentos esse é um exemplar que recomendo muito. 

Diagramação
10
Enredo
10
Personagens
10
Acabamento
10
Voto do Leitor(a)0 Votes
0
10
Show CommentsClose Comments

Leave a comment