Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Universo de filmes animados da DC Comics | Guia

Com o lançamento de Liga da Justiça: Guerra de Apokolips, tivemos o encerramento de uma longa fase envolvendo o universo de filmes animados da DC Comics. Com 38 longas animados sendo lançados desde A Morte do Superman de 2007, o grande universo compartilhado começou em 2013, com a adaptação de Ponto de Ignição, conhecido quadrinho da DC que deu início ao universo Novos 52 da editora.

Nesse guia vamos levar em consideração somente os 16 longa metragens que são ligados como parte desse universo, mas prometo voltar em algum momento para comentar os outros 22, incluindo A Mascara do Fantasma, o excepcional filme que faz parte do universo da série animada do Batman dos anos 90.

Liga da Justiça: Ponto de Ignição (2013)

Se você tivesse os poderes do Flash, voltaria no tempo para salvar a vida das pessoas que você ama? Em Ponto de Ignição (Flashpoint) Barry Allen resolve tomar uma decisão até antes impensável, e volta no tempo para impedir o assassinato da sua mãe. Mas, como todos sabemos, se você mexer com o tempo, ele mexe com você, e os desdobramentos dessa decisão criaram o universo DC como conheceremos a seguir nas próximas animações.

Se você quer realmente entender todo o universo dos longas animados da DC Comics, esse filme é indispensável.

A animação é uma adaptação de um arco em quadrinhos de mesmo nome, escrito por Geoff Johns e que foi publicado em 5 edições entre março e agosto de 2011, servindo para a criação de uma nova continuidade dentro dos quadrinhos da DC Comics, os Novos 52.

Liga da Justiça: Guerra (2014)

Considerado por muitos o primeiro longa desse universo da DC Comics, o filme traz a união da Liga da Justiça pela primeira vez. Uma série de sequestros e desaparecimentos estão acontecendo em Gotham City, e o Lanterna Verde, Hal Jordan, resolve investigar, até que se depara com o Batman, que até então era uma lenda urbana.

O ponto de ligação entre os heróis é a invasão de Darkseid e seus parademônios a Terra.

O longa animado é inspirado no arco Liga da Justiça: Origens, de Geoff Johns e Jim Lee, composto por 6 volumes entre agosto de 2011 e fevereiro de 2012, mostrando a formação da Liga da Justiça nessa nova continuidade dos Novos 52.

O Filho do Batman (2014)

Uma vez um conhecido me disse que as histórias do Batman são atemporais, e essa adaptação é uma demonstração clara disso.

O Filho do Batman, como o nome diz, serve de introdução para Damian Wayne, filho do Bruce Wayne com a Talia Al Ghul.

O longa é uma adaptação de um arco com 3 edições, publicadas em 2006, e escritas por Grant Morrison.

Na trama dessa animação, o Exterminador consegue derrotar Ra’s Al Ghul e quer usar os poderes do poço de lazaro. Após ser impedido por Damian Wayne, Talia resolve que chegou o momento do garoto conhecer seu pai e ficar sob sua proteção.

Liga da Justiça: O Trono de Atlântida (2015)

Na trama, o vilão Mestre do Oceano controla Atlantida, lar de Aquaman, e vai à guerra contra o mundo da superfície por conta dos testes com armas por meio da Marinha. Claro que a Liga da Justiça intervém para proteger os inocentes e Aquaman fica no meio do caminho, sem saber de que lado ficar.

O longa animado adapta o arco homônimo dos quadrinhos, que começou nas histórias do Aquaman e culminou em uma épica batalha nas páginas de Liga da Justiça.

A saga nos quadrinhos durou de agosto de 2013 até outubro de 2013.

Esse arco também serviu de inspiração para o filme Live Action do Aquaman, de 2018.

Batman vs Robin (2015)

Damian Wayne, que foi apresentado no longa Filho do Batman, é recrutado pela sociedade secreta chamada de A Corte das Corujas, e entra em rota de colisão com seu pai.

O longa adapta o primeiro arco do Batman nos Novos 52, chamado Corte as Corujas, que começou em setembro de 2011 e durou até março de 2012 em 7 edições.

Depois a história se estendeu em Noite das Corujas que durou mais alguns volumes e tie-ins.

Se você for um bat-fã pode assistir somente os longas do morcego sem se preocupar com o que vem a seguir no universo animado.

Batman: Sangue Ruim (2016)

Após a possível morte do Batman, Dick Grayson assume o manto do morcego, e precisa lidar não só com os crimes de Gotham, mas com a aparição de outros personagens que querem proteger a cidade, como Batwoman, Batwing, e o retorno de Damian Wayne.

Diferente dos longas anteriores, esse não é uma adaptação direta de nenhum arco dos quadrinhos, apesar de se inspirar no arco O Retorno de Bruce Wayne, que o Grant Morrison escreveu em 2010, e que chegou ao Brasil com o nome de A Sombra do Batman.

Liga da Justiça vs Jovens Titãs (2016)

Damian é mandado para os Jovens Titãs para se disciplinar após ter comprometido uma missão da Liga da Justiça. Trigon, o poderoso demônio pai da Ravena assume o controle da Liga da Justiça e os Titãs precisam enfrentá-los.

Esse longa serve como a introdução dos Jovens Titãs no universo animado da DC, e deixa algumas raízes para a adaptação do mais importante quadrinho dos Titãs para animação.

Assim como Batman: Sangue Ruim, esse longa não é uma adaptação direta de nenhum arco dos quadrinhos.

Liga da Justiça Sombria (2017)

A Liga da Justiça encontra uma força sobrenatural contra a qual seus poderes parecem ser inúteis, e Batman reúne uma nova equipe formada por heróis míticos como o Monstro do Pântano, Etrigan e Constantine.

O filme serve para apresentar os personagens místicos da DC para o público das animações, e mesmo com a participação do Batman, traz o protagonismo para John Constantine.

Esse longa animado também não é uma adaptação direta de nenhum arco dos quadrinhos.

Após essa animação foi lançado um spin-off chamado Constantine e a Cidade dos Demônios, que inicialmente seria parte do Arrowverse, mas acabou sendo adicionado ao universo de longas animados da DC.

Jovens Titãs: O Contrato de Judas (2017)

Baseado no arco de quadrinhos de mesmo nome, os Titãs recebem uma nova membro chamada Terra, e precisam derrotar seu maior inimigo, Exterminador.

O longa animado mostra como foi a criação da equipe, e a chegada de Estelar a terra por meio de Flashbacks, servindo de base para quem não conhece os personagens.

O longa animado é baseado no quadrinho mais popular e aclamado dos Jovens Titãs, em um trabalho lendário de Marv Wolfman e George Perez no início dos anos 80.

Esquadrão Suicida: Acerto de Contas

Após os acontecimentos do longa Trono de Atlântida, Amanda Waller resolve formar a Força Tarefa X, um grupo de condenados para fazer missões extra oficiais para o governo americano em troca de diminuição de pena.

Liderados pelo Pistoleiro, o Esquadrão Suicida sai na missão de encontrar um homem chamado Steel Maxum e recuperar um artefato mágico.

O filme não é uma adaptação direta de nenhum arco dos quadrinhos, mas é essencial para entendimento do universo de longas animados da DC Comics.

A Morte do Superman (2018)

Inspirado em um dos maiores clássicos dos quadrinhos, e após uma adaptação não muito fiel em 2007, A Morte do Superman retrata o confronto mortal entre Superman e Apocalipse pelas ruas de Metropolis.

Além de todo esse conceito de adaptação de arcos, essa animação serve para expandir ainda mais o universo de animações que tem se construído desde Liga da Justiça – Guerra.

Clark está tentando expandir a sua relação com a Lois, Barry Allen está prestes a se casar com a Iris, Bruce Wayne tenta fazer o trabalho de pai com Damian Wayne, e a Liga da Justiça já está estabelecida na terra.

O Retorno do Superman (2019)

Continuação direta do longa animado anterior, é adaptado de um arco em quadrinhos de mesmo nome, contando como a humanidade ficou após a morte do Superman.

Quando 4 pessoas proclamando ser o Superman aparecem, em quem acreditar?

Aço, Superman Ciborgue, Superboy, e Erradicador, cada um guarda um segredo sobre suas origens e motivações, e todos trabalham em prol da população, até que a Liga da Justiça desaparece em combate, e um deles resolve criar uma população de super humanos.

Nos quadrinhos o evento da Morte do Superman começou em dezembro de 1992, e durou até outubro de 1993 com o seu retorno na Action Comics 505.

Batman: Silêncio (2019)

Uma das minhas histórias favoritas do Batman (e que faço questão de ostentar a assinatura do Jim Lee nela!)

Imagina se surgisse um vilão em Gotham que soubesse tudo sobre o Batman, e ainda mais profundamente, tudo sobre o Bruce Wayne? Silencio é um daqueles quadrinhos que coloca o manto do morcego em cheque quando toda a sua vida é explorada.

Esse quadrinho também explora bastante o relacionamento de Bruce Wayne e Selina Kyle, dando uns flertes de algo que veríamos mais para frente no Renascimento dos quadrinhos.

Batman: Silêncio durou 11 edições nos quadrinhos, acontecendo de outubro de 2002 há setembro de 2003.

Mulher Maravilha: Linhagem de Sangue (2019)

O primeiro longa animado da Mulher Maravilha a fazer parte do universo de longas animados da DC Comics, e o segundo longa animado já feito para a heroína, reconta a origem de Diana, seu relacionamento com Steve Trevor, e introduz para o público a Corporação Vilania.

O filme não é uma adaptação direta de nenhum quadrinho da Mulher Maravilha, mas pega inspirações em diversos arcos pela história da heroína.

É uma excelente introdução a personagem para quem não conhece muito da sua mitologia, principalmente por introduzir não só uma galeria de vilões, mas por trabalhar bastante a mitologia grega que envolve a personagem.

Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokolips (2020)

Após 15 filmes, 7 anos e muito planejamento, Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokolips traz o desfecho do universo compartilhado de animações da DC Comics, que começou lá em Liga da Justiça: Ponto de Ignição e culminou nessa vasta adaptação de histórias em quadrinhos para longas animados.

O filme começa com a Liga da Justiça seguindo um plano do Superman de atacar Apokolips antes que Darkseid ataque a terra. O plano dá errado e vemos os sobreviventes tendo que lidar com as consequências.

Além de contar a sua própria história, não sendo baseado em nenhum arco dos quadrinhos, apesar de pegar uma leve inspiração no arco Guerra Darkseid, o longa faz questão de unir todos os personagens importantes mostrados durante os 7 anos de animações, e cria uma conclusão epopeica para o universo de longas animados da DC Comics.

O que vem a seguir?

Como toda grande fase dos quadrinhos, nada realmente termina, e assim como na ciência do mundo real, tudo se transforma. O universo DC já passou por muitas crises, e teremos um novo reboot nas animações. Espera-se que o novo universo animado seja baseado no período Renascimento dos quadrinhos, mas teremos que aguardar para ver.

O próximo lançamento é o longa Superman: Man of Tomorrow, uma história original contando a origem do Superman. Ainda não se tem confirmações se essa nova animação é parte de um novo universo ou um filme individual, resta esperar para saber como o universo de animações da DC Comics irá renascer.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment