Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Uma carta para 2020

2020 foi um ano diferente em que tantas coisas aconteceram que nos fizeram pensar, questionar e refletir: o que será do futuro? Por conta disso, esse ano não estou aqui para escrever uma retrospectiva, mas sim deixar uma carta para esse ano que está nos deixando.

Cartas passaram a ser esquecidas ao longo do tempo, ainda são utilizadas para demonstrar um gesto de amor, manifestar repúdio ou pura e simplesmente pelo tom formal que ela carregava. Na verdade, essa carta para mim terá um aspecto muito maior do que isso, servirá como aqueles bilhetes que deixamos a nós mesmos numa cápsula do tempo para anos depois olhar e pensar: “Puxa 2020, que ano você foi!”

Como toda carta que se preze tem suas particularidades, pois bem. Vamos a elas!

Caro 2020,

Você não foi um ano fácil, muito pelo contrário, foi o ano mais desafiador que tivemos durante o nosso curto período de vida. Lá quando você começou, o nosso relacionamento era muito amigável e mantínhamos aquela rotina que tanto amamos de eventos, jogatinas e fazer planos para conhecer novos lugares. Participamos do Fuzuê Nerd e conhecemos pessoas muito especiais, acompanhávamos ansiosamente pelos lançamentos de nossas editoras parceiras e também dos serviços de streaming.

Tudo corria muito bem, até que chegou o fatídico mês de março e a notícia que a pandemia era uma realidade, e nossa nova rotina seria em casa. Um baque inicial, mas que soubemos superar, afinal entramos no mundo justamente no momento que ele é mais digital do que nunca. Não seria um grande desafio. 2 ou 3 meses nessa rotina cumprindo os protocolos, esse pesadelo passaria, nosso sonho de cobrir o FIQ pela primeira vez se tornaria uma realidade, e nossa vida voltaria ao normal.

Pois é, os meses se passaram e você mostrou que aquilo duraria muito mais do que esperávamos. Entre discussões políticas que não chegavam a nenhum lugar, um comandante que não sabe aonde levar o seu país e pessoas que se recusam a respeitar a ciência, nos vimos perdido num vórtex sem fim. Nós seguimos vivendo, de forma difícil, mas vivemos. A Netflix e Amazon Prime Video nos salvaram, com lançamentos que fizeram as redes sociais irem abaixo.

Quantas pessoas não deram graças a Deus que La Casa de Papel, Dark e The Crown teriam novas temporadas, e com isso algumas horas de suas vidas seriam ocupadas por universos que tanto amaram e seguem amando? Por boa parte do tempo que vivenciamos você, não tivemos cinema e apelamos por ver e rever grandes sagas ou aquele filme cult que nunca tivemos oportunidade de ver antes. Era a alternativa, tentamos usar nosso tempo da melhor maneira possível, enquanto a dúvida percorria o mundo: como conter essa pandemia?

Sentimos falta de eventos, que você nos deu o doce gosto de viver apenas por 2 meses. Mas, contamos com pessoas incríveis que tiveram a capacidade de se adaptar ao ‘novo normal’, e com isso proporcionar as mesmas alegrias (ou quase isso), do que se estivéssemos lá presencialmente. O BGSP que tanto aproveitamos durante todos os meses do seu antecessor, se tornou online e conseguimos crescer como nunca junto desse parceiro que não nos abandonou, assim como os demais criadores de boardgame, que tiveram a maestria de desenvolver ideias cada vez melhores, e estávamos lá para apoiar e opinar.

Pois é, você foi muito cruel, mas depois de meses refletindo, percebemos que éramos capazes de vencer aquele isolamento que você impôs. Quebramos a quarentena? Jamais! Mas soubemos usar da melhor forma possível.

Achávamos que seria quase impossível organizarmos um evento de 4 dias, mas a era das lives nos possibilitou isso. Fizemos a Dinastia Con, unimos equipe e parceiros em um evento multiplataforma com todos os assuntos que já contávamos nas nossas redes e site. Um sucesso e um aprendizado enorme, mesmo você nos privando de tantas coisas.

Jogar online era algo comum, mas não tanto e com tanta gente envolvida. Fall Guys e Among Us agitaram o seu ano, e até pessoas que nunca antes tinham se atraído por um jogo virtual, se renderam em fazer missões, acusar o amiguinho, correr até o além e comemorar aquela vitória suada.

O tempo seguiu passando, e chegamos ao seu fim em dezembro. Olhamos para trás e pensamos em quantas pessoas perdemos em você, seja pelo maldito COVID-19, seja por outros motivos. O trono de Wakanda ficou vazio, o legado de Bond perdeu um grande ator, a Força levou grandes amigos e as TVs brasileiras perderam talentos.

Tivemos tantos adiamentos e perdemos a chance de viver vários momentos enquanto o seu tempo se foi, mas nunca, nunca será esquecido o que vivemos durante seus 365 dias. Dias de aprendizado, de tristeza, de alegria, de comemoração, de tragédia… tudo veio a calhar, para o bem ou para o mal.

Torcemos que seu sucessor nos entregue melhores ventos e que possamos lembrar de você apenas para agradecer pelo que aprendemos, e não como o um dos péssimos que estariam por vir. Obrigado pelo que fez, mas não precisava ter exagerado tanto. Foi duro. Precisávamos disso? Será um sinal para que o nosso futuro se ajustasse e assim fôssemos melhores?

Que essa seja a resposta. Até a eternidade,

Dinastia Geek

Show CommentsClose Comments

Leave a comment

Secured By miniOrange