Arquivos

Filmes

SPAWN – O que esperar do reboot que vem por aí?

Antes de começarmos, quero deixar o leitor ciente de algumas coisinhas:

Primeiramente, este texto foi elaborado por tópicos, portanto, se você já conhece o personagem, pode pular o primeiro, que é uma introdução ao anti-herói, e já começar a leitura a partir do segundo.

Segundamente, no primeiro tópico são dados alguns SPOILERS da trama do Soldado do Inferno. Por mais que seja uma história de mais de vinte anos, acho injusto não alertar você. Então, se não quiser sofrer, leia apenas o primeiro parágrafo do primeiro tópico e você já terá uma boa noção do enredo de Spawn.

  1. INTRODUÇÃO – A HISTÓRIA DAS HQs

Para quem não conhece, Spawn é um personagem da Image Comics criado por Todd McFarlane em 1992. Com uma narrativa pra lá de sombria, acompanhamos a história do tenente-coronel Al Simmons, que numa de suas missões, é traído e assassinado por seu chefe Jason Wynn, o qual estava incomodado com o fato de Simmons não ser mais uma simples marionete do governo, vez que este passou a questionar as missões que lhe eram atribuídas por Wynn.

Imediatamente após sua morte, Simmons é lançado ao inferno, (o cara passou a vida matando e destruindo vidas, não dava pra ir pro Paraíso dos pôneis, né?) local onde conhece o demônio Malebolgia. O ser maligno oferece a Simmons o poder de se tornar um de seus soldados do inferno, o que implicaria em sua “ressureição” turbinada com a mais diversa gama de poderes imagináveis. Tentado pela proposta, especialmente pelo medo de nunca mais se encontrar com sua esposa, Wanda Blake, Simmons decide aceitar o pacto oferecido por Malebolgia, se transformando em Spawn.

A grande surpresa é que aceito o acordo, Spawn realmente voltou para a terra, inclusive com poderes além do excepcional, porém, sem suas memórias, contando apenas com fragmentos de lembranças. E o pior de tudo: seu retorno ocorreu 5 anos após sua morte. Como desgraça pouca é bobagem, Spawn ainda descobriu que sua esposa agora se tornou sua ex, já que Wanda se casou com o melhor amigo de Simmons, Terry Fitzgerald. Terry deu uma filha para Wanda, algo que Simmons nunca pôde fazer, já que era estéril. A junção desses fatos o deixou extremamente deprimido, levando-o a viver nos subúrbios de Nova York. A situação deu ensejo à atuação de outro demônio, chamado Violador, que se aproveitando do momento de fraqueza do Spawn, o tentaria para o “lado negro”.

  1. O PRIMEIRO FILME

Feita a introdução ao personagem, vamos lembrar que já existe um filme do Spawn, que foi lançado em 1997 pela New Line Home Entertainment, dirigido por Mark A.Z. Dippé e roteirizado pelo próprio Dippé em parceria com Alan B. McElroy.

A película aborda uma história relativamente bem adaptada das HQs do Spawn, porém, o material sofre com diversos problemas, dentre eles a atuação pífia de Martin Sheen como Wynn e o “excesso de violência” que incomodou algumas pessoas na época. Alguns espectadores ainda se perderam pelas passagens temporais do filme, alegando que elas não ficaram bem explanadas. A nota recebida pela crítica do Rotten Tomatoes foi de 18% de aprovação. Já a nota da crítica no site anteriormente citado foi de 36%.

Pessoalmente, acho que as críticas negativas foram bastante exageradas. Tudo bem que a atuação de Sheen realmente chega a ser patética em alguns pontos do filme, especialmente quando o ator resolve incorporar o vilão cartunesco, mas a obra não é horrível como alguns dizem por aí. Inclusive os efeitos especiais são muito bons pra época – e precisamos ser conscientes ao criticar um filme pelos “péssimos” efeitos especiais, já que nunca podemos deixar de levar em conta o ano de lançamento do longa e a tecnologia de efeitos disponível. Destaco ainda a qualidade do visual do Spawn e do Violador. Uma pena que a capa do Soldado do Inferno tenha tido tão poucas aparições no longa.

  1. O QUE ESPERAR DO REBOOT?

Superadas as questões anteriores, passemos ao que realmente interessa aqui: o que esperar do reboot do Spawn? Será que “vai dar ruim”? Bom, eu duvido!

Em primeiro lugar, é bom lembrar que estamos no momento ideal para dar uma nova chance ao Spawn nas telonas. De 2008 pra cá os cinemas foram tomados por uma onda cada vez maior de filmes de super heróis, e para nossa alegria (desculpe o termo HAHAHAHA) Deadpool e Logan surgiram para mostrar que adaptações de quadrinhos para maiores de 18 anos podem ser um total sucesso de público e crítica, sendo especialmente rentáveis para os estúdios (“A Rafael, mas você fala do Logan e do Deadpool como se fossem os primeiros filmes de herói para maiores. Esqueceu do Blade?” Não, não esqueci não, mas vamos deixar esse assunto para outro texto!).

Nas HQs, Spawn além de contar com a violência gráfica de igual nível aos exemplos citados acima, ainda possui uma história realmente pesada, mexendo com assuntos como religião, Deus e o Diabo de maneiras bem diferentes das usualmente exibidas em outras mídias (em uma história, Spawn chegou a sequestrar Deus. Sim, foi isso que você leu. Ele sequestrou Deus. E nem vou comentar sobre a aparição de Jesus Cristo). É uma obra corajosa e que merece ter seu lugar nas telonas.

Por sua vez, Todd McFarlane, o próprio criador do personagem, afirmou em algumas entrevistas dadas que o vindouro reboot do Spawn será bastante sombrio e violento. Vejamos:

“Escutem, eu vou tentar pintar o quadro para vocês. O filme será um +18 obscuro. Se aqui é PG-13, aqui temos Deadpool e aqui está Logan, nós estaremos muito além. Será algo sombrio. Algo sujo.” – Todd McFarlane na Comic Con de Emerald City

Além disso, McFarlane garantiu que embora o filme esteja sendo tratado como um reboot, ele não contará uma história de origem, como a vista no primeiro longa. Não senhores! Nesse caso, a película será bastante semelhante ao mais recente filme do Homem Aranha, De Volta ao Lar. Acompanharemos um Spawn que já está vagando pelo mundo há algum tempo.

“Para mim, essa história é meu jeito de dizer — Spawn está por aí há 25 anos e tem evoluído há 25 anos. Não posso fazer a mesma história outra vez”

Personagem já estabelecido significa o que? Significa poderes evoluídos. Além da violência e da história pesada, Spawn conta com mais um fator que torna suas histórias muito atrativas ao público, que é justamente sua gama de poderes, que REALMENTE pode ser considerada ABSURDA, incluindo imortalidade, fator de regeneração super avançado, poder de assumir qualquer forma que quiser, superforça, telepatia, teletransporte, habilidades com magia, rajadas de energia necroplásmica, dentre outros. Num dado arco dos quadrinhos, ele chega a ter os poderes de Deus. Imagine tudo isso adaptado em uma série de filmes?

Ou seja, embora sejam poucos, os indicativos que temos até o momento são de que o novo filme do Soldado do Inferno finalmente terá o potencial de se tornar um blockbuster de primeira, representando com honra a linha de HQs mais sombrias nos cinemas.  Hoje contamos com efeitos visuais de ponta, o que facilitará muito a criação de cenas inspiradas nos quadrinhos. Também contamos com o envolvimento do próprio criador do personagem no reboot, e isso fará toda a diferença. Se na época em que o primeiro filme foi lançado não havia espaço para representantes dessa categoria de adaptações no cinema, hoje Deadpool e Logan mostram que a realidade é outra.

E que venham para os cinemas muitas outras adaptações de quadrinhos como os do Spawn!

Deixe uma Resposta

Rafael Sacata
Advogado, nerd, cinéfilo e pirado por quadrinhos. Passa as horas de descanso discutindo com a namorada sobre quem venceria uma batalha entre Batman vs Superman ou Capitão América vs Homem de Ferro. (Todo mundo sabe que os vendedores seriam o Batman e o Capitão).