Arquivos

Séries e TV

Review | Westworld S02E07 – Les Écorchés

Você já encontrou um Bernard no seu caminho hoje? Após o episódio deste domingo, deu pra notar que essa frase não é tão absurda assim no mundo de Westworld.

Após um final incrível do último episódio, que contei para vocês aqui, a grande expectativa era quanto ao retorno de Robert Ford. Como o veríamos? Ele realmente está vivo? Qual o propósito dele? Algumas dessas perguntas já foram respondidas neste mais uma vez incrível episódio 7. Outras, ficam no ar assim como muitos fatores dentro de Westworld.

O que ficou claro mais uma vez para mim e só esclarece mais para quem ainda tinha dúvida, é que Ford é dono de Westworld, dono da série e da p* toda que estamos vendo! O coro está comendo lá fora, com a Nação Fantasma cada vez mais tocando o terror, Dolores e Teddy aterrorizando por onde passam e um William imortal, mas para Ford tudo está bem. A cada cena de Anthony Hopkins é aquele momento digno de ter atenção a cada palavra falada, a cada citação famosa que se envolve com a trama da série. Ele sabe de tudo, e nós estamos envolvidos no mundo que ele criou.

Focando mais no que vimos neste episódio, foi tiro pra tudo que é lado! O primeiro destaque de tiroteio vai para um dos mais empolgantes: Maeve x William. Nós já vimos esse confronto lá no passado, quando Maeve era uma mera mãe inocente e que o único objetivo era a proteção de sua filha. Tempos mudaram, Maeve segue com o espírito de mãe protetora, mas agora muito mais poderosa. Usufruindo de seu novo “dom”, ela vira os companheiros de viagem de William contra ele próprio, para surpresa de nosso Man In Black, que quase sai morto do confronto.

Pausa para uma reflexão. Não sei para você, caro leitor de minhas análises de Westworld, mas se tem um personagem que a cada cena é um mistério maior acerca do que ele é e qual seu propósito, esse cara é o William/Man In Black. Anfitrião ou humano? O aspecto Robocop de ser e agir é algo que me convence ser um anfitrião , mas a relação com a filha (que também não sei o que é) me faz crer que é humano, assim como o seu senso de perseguição a Ford.

Voltando ao confronto, há uma cena curiosa que mostra que nem todos são atingidos por Maeve, fato comprovado por Lawrence, que sai ileso do embate psiquico mas não se livra dos tiros. Qual o critério para que o dom de Maeve faça efeito? Ou seria Lawrence um humano a todo momento? O confronto não pára por aí, já que Maeve é alvejada pelos seguranças de Westworld, e sai carregada de maca por Lee. Momentos de tensão para o coração de muitos fãs. Mas a meu ver, seria um fim muito pobre para Maeve… E em Westworld, não se morre fácil assim…

Outro confronto que merece destaque é a chegada de Dolores , Teddy e cia ao Berço. Cada vez mais dotados de inteligência e estratégia de ataque, o casal faz a farra no local, até chegarem ao encontro de Charlotte, Stubbs e Peter Abernathy, protetor do grande segredo a ser levado para fora dali, e eterno pai de Dolores. Refém de sua própria mente, e cada vez mais transtornado pela quantidade de implantações e modificações que sofreu, Peter tem um breve momento de lucidez ao encontrar Dolores, que numa triste despedida da filha, parece ter seu núcleo de controle retirado por ela, o que não é mostrado.

Tiveram muitos núcleos neste episódio, assim como presente e futuro se misturaram, mas o fato mais importante e o que todos temos de prestar atenção é na relação Ford – Bernard. É cada vez mais evidente que Bernard no presente, é a personificação de Ford. Tudo aquilo que Ford pensou em fazer e projeta para o seu plano, é posto em prática por Bernard, já que o próprio Ford revela a Bernard, que não é capaz de voltar a vida real, e sua consciência fica no segundo plano, o puro Westworld que Bernard adentra no episódio passado.

Os momentos finais de episódio comprovam diretamente isso. A cena genial que me fez arrepiar, é a de Ford contanto a Bernard sobre o incêndio da Grande Biblioteca:

“As histórias nunca morreram de verdade, se tornaram uma nova história. A história do incêndio em si. Do impulso do homem de pegar algo belo e riscar o fósforo.”

O foco de tudo segue na busca de Charlotte e Karl Strand pela unidade de controle de Abernathy. Agora, o Bernard do presente, após ser descoberto como um anfitrião, é torturado e entrega uma suposta localização do dispositivo. Lembrando que este Bernard está extremamente transtornado por todas lembranças e inputs que ele sofreu. Será uma informação verídica? Que venham os episódios finais…

Deixe uma Resposta

Raphael Riveiro
Idealizador do Dinastia Geek, fanático por séries e games, engatinhando no mundo das HQs. Harry Potter, o universo Tolkien, Liga da Justiça e Tim Burton são o melhor do maravilhoso universo nerd/geek!