Arquivos

Cultura PopSéries e TV

Review | The Walking Dead – Warning Signs – Tensões e viradas inesperadas conduzem a nova temporada.

Se tem uma coisa que há muito tempo não acontecia em The Walking Dead é a série realmente nos surpreender. Mesmo que os produtores nos oferecessem alguns bons episódios, nas últimas 2 temporadas, o ritmo morno entre eles e roteiros expositivos nos faziam prever cada atitude de praticamente todos os personagens.

Foi então que chegou Warning Signs, o terceiro episódio da nona temporada, que não deixou um walker sequer de boca fechada. Que plot twist meus amigos! O roteiro foi conduzindo o episódio pra um caminho, insinuando que o assassino de Justin, o cabeludo mala, poderia ser alguém como Henry, Daryl ou até mesmo Jadis, com pistas plantadas no decorrer dos últimos episódios. Mas NÃO! O mistério ganhou substância e a revelação foi bombástica. Cindy e as mulheres de Ocean Side.

Antes de falar dessa construção é preciso dar parabéns a Angela Kang, a nova showrunner, afinal, um dos grandes problemas das duas últimas temporadas era o fato de algumas tramas serem apresentadas nos primeiro episódios e irem se arrastando por 4, 5 ou até mesmo até o fim da temporada. Agora, já de começo todas as pontas soltas em um episódio são solucionadas nos próximos, sem enrolação.

Walking Dead

Outro ponto é a forma como estão aproveitando plots que pareciam jogados nas temporadas anteriores, como se já fossem “programados”. As letras “A” espalhadas na série, o grupo do Lixão e Oceanside, parecem que não estavam lá à toa, as amarrações estão sendo feitas.

Calma! Eu sei, você quer saber sobre o assassinato de Justin e suas consequências, mas o fato é que as motivações e a construção da assassina foram meticulosas. Cindy, quem diria, hein? Engraçado que quando Jerry questionou qual seria o castigo quando o assassino fosse descoberto, prisão como Negan ou morte como Gregory, a líder de Ocean Side se acusou, respondendo, e nem nos demos conta disso.

Ela tinha todos os motivos pra isso, desde a sétima temporada a morte de seu irmão, como de todos os homens da comunidade, pelos salvadores era uma sombra negra e, no primeiro episódio da season, o diálogo dela com Daryl no museu, foi uma dica disso.

Walking Dead

Foi então que a pena de morte, imposta por Maggie a Gregory, despertou a sede de vingança ou, na visão dela, justiça. Não somente as leis de Rick existiam, agora há uma nova via. Maggie queria liderar e ser seguida, não é mesmo?

E, a princípio, quando ela e Daryl descobrem (justamente os aliados do Xerife mais contrariados), a líder de Hilltop se sente mal, por despertar um sentimento de tão forte de vingança em outras pessoas. Afinal um líder pode dar crivo para ações de seguidores através do exemplo?

Walking Dead

No final esse mal estar passa, quando Arat, ex general de Negan, confessa quais foram as últimas palavras que disse ao matar o irmão de Cindy: “Sem exceções”, exatamente o que Negan falou segundos antes de assassinar Gleen, seu marido. Foi gatilho suficiente para passar qualquer sentimento de indignação com Cindy ou de misericórdia com Arat. Pior, motivou-a tomar uma atitude incubada há um bom tempo. Matar Negan.

Ficou claro para ela e o motoqueiro de Alexandria, que a justiça de Rick não estaria penalizando suficiente ao dono de Lucille. Só a morte faria sentido para condenação do assassino do pai de Hershel. A tensão promete só aumentar entre os líderes e um golpe está a caminho.

E o famoso helicóptero e sua ligação com Jadis? Finalmente ficou claro que ela e seu grupo eram traficantes de pessoas, e que de alguma forma, ainda misteriosa, dividiam seus escravos em A ou B. Os trocavam  por suprimentos. Rick como bem lembramos, foi marcado em seu contêiner, na temporada anterior, como A. Qual seria o motivo desta designação? E será que a aeronave pertence a Nova Ordem Mundial, comunidade já apresentada nas HQs?

Walking Dead
Walking Dead
Walking Dead

Antes de terminar queria falar sobre o tomate que aparece 3 vezes no episódio, com linda (ou não) simbologia. Primeiro, Rick pegou um Tomates e colocou no túmulo de Carl, mostrando que o futuro, como seu filho desejava, estava sendo construído, depois um Salvador mala desafiou Maggie, lembrou que ela era a viúva e comeu um tomate, não ia ser fácil, e ao final, os Salvadores abandonam a construção da ponte, pisando em um dos tomates, simbolizando a destruição, o estrago estava feito.
A ansiedade e a busca por respostas só aumenta, junto com a qualidade da atual temporada. Isso sem falar na espera pra saber qual será o desfecho da História do nosso Xerife. Cara episódio parece ser um pedaço de sua despedida e fico a cada dia mais feliz com a qualidade que este final está sendo escrito. Nunca pensei que diria isso de novo mas estou ansioso para o próximo episódio de The Walking Dead.

Deixe uma Resposta

Neto Sambora
Nerd e Publicitário da cidade do sanduíche. Amo chocolate, hambúrguer, Coca-Cola zero (sim, sou estranho!) e tudo que o Mark Millar escrever. Não me julguem, mas conheci Star Wars com o Ameaça Fantasma e sou fã do Nicholas Cage!