Review | The Flash S04E11 ao S04E14

0
205
views

Barry Allen está preso, acusado pelo assassinato de Clifford Devoe. Com todas as provas indo contra o nosso herói, não há muito o que se fazer para tirá-lo da prisão. Como será a jornada do nosso herói em busca de inocência, e como será que o Team Flash vai proteger a cidade?

Dessa vez o nosso review vai ser diferente. Ao invés de uma estrutura recontando os episódios, vamos conversar sobre tudo o que está acontecendo na série, como se estivéssemos numa mesa de bar e fossemos grandes amigos. Bem, acho que se você acompanha meus reviews até aqui, já podemos nos considerar amigos, certo?!

Primeiro eu preciso comentar uma coisa importante: Como eu gosto do Ralph Dibny! Era um personagem que achei que seria apenas de passagem, mas, se tornou essencial pro núcleo da trama. O primeiro episódio deste review, “The Elongated Knight Rises” mostra todo o potencial do personagem. Ver um cara que não se importava com ninguém arriscar a própria vida pra salvar seus amigos fez eu abrir um sorriso de orgulho pelo Ralph. Inclusive, o uniforme é muito bom, apesar de esperar algo um pouco mais colorido. Pelo menos não é couro como os outros né?! (HAHAHAHA) No episódio mais recente, “Subject 9” a gente consegue ver que ele mudou completamente quando começa a se importar com alguém que acabou de conhecer e consegue ter empatia pela descoberta dos poderes da Izzy. O Tom Sawier tá fazendo um excelente trabalho à frente do personagem.

Infelizmente, sinto que o Cisco e a Snow acabaram perdendo espaço na trama, principalmente por que a série insiste em manter a Nevasca como anti heroína e não avança para ela se tornar uma vilã cruel como nos quadrinhos. Harry aparece, resolve um problema, some, aparece pra resolver outro problema. Joe e Cecil mesmo com a questão da gravidez estão juntos com a Iris na resolução da prisão do Barry, mas não conseguem agregar muito a trama também. Fica a sensação de que eles já não tem muito o que fazer com os personagens e eles não vão a lugar algum.

Prison Break Spin-off

Mas Bruno, e o Barry? Calma, vamos chegar no Barry agora! Barry Allen, foi um detento tão bom quanto seu pai. Evitou o máximo de problemas que conseguiu, porém, ele é o Barry Allen! Os problemas batem na porta dele igual testemunhas de Jeová no domingo de manhã. O cara era forense, ele colocou boa parte daqueles caras na cadeia, será que não ia dar treta? E na hora da confusão ele foi salvo pelo Graúdo. Um homem que havia sido salvo pelas habilidades médicas de seu pai. Barry então pediu ajuda ao Team Flash para provar a inocência de Graúdo. Esse episódio “Querida, eu encolhi o Team Flash”. foi bem levinho, e no final mostrou que todo mundo merece ter um pouco de esperança no coração.

No episódio seguinte, “True Colors”, descobrimos que a penitenciária tinha um esquema de corrupção e vendia meta humanos para Amunet. É interessante ver o Barry trabalhando com os metas que ele ajudou a prender, mesmo sabendo que teria que captura-los novamente no futuro. Barry é libertado da prisão e inocentado, graças a quem? Ralph Dibny, senhoras e senhores! O personagem do Grant Gustin é carismático e tudo mais, mas eu acho que eles precisam mantê-lo leve como no início da temporada. Vê-lo ansioso e nervoso no último episódio, “Subject 9“, me trouxe lembranças da sofrível terceira temporada e isso não é bom.

Violinista, Elástico e Flash.

Restam 9 episódios para o fim da temporada, faltam 2 Meta Humanos do ônibus para serem localizados e o Team Flash continua passos atrás de Devoe. O vilão inclusive ainda não consegue aterrorizar como Zoom, ou Surpreender como o Flash Reverso, mas faz um bom feijão com arroz e empurra a trama pra frente do jeito que dá. Vamos esperar que a conclusão da trama seja tão boa quanto seu início e que o Ralph seja efetivado a personagem regular das próximas temporadas.

Quem será a garota misteriosa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here