Review | The End of The F***ing World

6
1804
views

Os spoilers estão escondidos em roxo, para lê-los basta selecionar o texto.

The End of The F***ing World  é a nova série da Netflix que conta a história de James e Alyssa dois adolescentes “ligeiramente” estranhos.

James tem 17 anos e tem certeza de que é um psicopata. Alyssa, também tem 17 anos e é uma adolescente problemática e rebelde. O casal resolve fugir de casa e é neste momento em que tudo começa fugir de controle.

James já matou uma quantidade considerável de animais, de borboletas a gatos, e ele se lembra de cada um. Neste momento fica difícil discordar da possibilidade dele ser um psicopata. Quando conhece Alyssa ele tem apenas um objetivo, matar algo maior, no caso ela.

Alyssa é muito intensa e raivosa, às vezes, até demais. Também pudera! Um pai que sumiu anos atrás, mas que ainda envia cartões de aniversário, e uma mãe que se casou de novo com um homem que claramente está esperando a próxima oportunidade para abusar da garota. Eu também escolheria fugir.

Munidos do carro roubado do pai de James, os adolescentes seguem sem destino pelas estradas até que um acidente estupido faz com que o carro exploda e seja necessário buscar abrigo. Eles encontram uma casa, o dono parece estar viajando. É perfeito. Seria, se o dono não voltasse e tentasse abusar de Alyssa e James não tivesse o esfaqueado bem no pescoço.

Ótimo, James conseguiu o que queria, matou algo maior… Mas é neste momento em que começamos a questionar a psicopatia do personagem. O garoto passa mal e parece se sentir culpado, quem toma as rédias da situação é Alyssa. Infelizmente ao fugir da cena do crime eles comentem vários erros e acabam deixando pistas para trás, é questão de tempo até a policia ir atrás deles.

Os próximos capítulos mostram o casal, que está cada vez mais apaixonado, tentando chegar a casa do pai de Alyssa, Leslei, que até então parece ser um cara legal. Durante o percurso os dois roubam um carro, assaltam uma loja de roupas, roubam gasolina e até ajudam um frentista a se vingar da própria mãe (não intencionalmente).

Quando finalmente encontram Leslei, Alyssa descobre que seu pai não era exatamente o que ela se lembrava. Na realidade ele só se preocupa com duas coisas: Drogas e dinheiro, e é pensando na recompensa que ele os denuncia para a policia. O final do seriado é melancólico, mostra o sacrifico em nome do amor. É triste, mas levando em consideração todo o contexto da série, faz muito sentido.

Os episódios são curtos, cerca de 20 minutos, toda a história ocorre em cinco ou seis dias, a série tem um humor bem áspero e talvez não seja bem visto por todo mundo. Em alguns momentos eu só queria dar um SOCO na cara da Alyssa porque ela é muito irritante, arrogante e egoísta. Por outro lado acabei me afeiçoando ao James, no fim ele parece mais uma criança que passou por tantas coisas ruins que desligou o botão dos sentimentos e simplesmente faz o que lhe dá na cabeça. Por fim, a história demonstra como tomadas de decisões sem planejamento podem fazer você perder seu senso de si quando se age puramente por impulso.

A série é baseada nos quadrinhos de Charles Forsman e você pode comprar sua cópia da HQ (em inglês) nestes links: Versão Digital (29% off) e Versão impressa (10% off).

Os spoilers estão escondidos em roxo, para lê-los basta selecionar o texto. The End of The F***ing World  é a nova série da Netflix que conta a história de James e Alyssa dois adolescentes "ligeiramente" estranhos. James tem 17 anos e tem certeza de que é um psicopata. Alyssa, também tem 17 anos e é uma adolescente problemática e rebelde. O casal resolve fugir de casa e é neste momento em que tudo começa fugir de controle. James já matou uma quantidade considerável de animais, de borboletas a gatos, e ele se lembra de cada um. Neste momento fica difícil discordar…

The End of The F***ing World

Roteiro
Fotografia
Edição
Trilha Sonora
Figurino
Direção
Direção de Arte

ESPADAS

6 COMENTÁRIOS

  1. Achei a série bem divertida, queria uma segunda temporada só pra ver o James vivo hahaha talvez os dois juntos tocando o terror na escola. Deviam ter se entregado e alegado legítima defesa, desdo o momento do crime até o último ep havia essa possibilidade, mas fazer o quê, o casal era meio pirado.

  2. Vi o trailer, mas a série não me chamou a atenção a ponto de dizer eu previso vê-la. Mas lendo tua resenha ela me pareceu aquele série que a gente assiste sem compromisso para passar o tempo. Achei interessante saber que ela foi inspirada em uma HQ.

  3. Ainda não consigo gostar do enredo dessa série, por mais que eu só tenha lido críticas positivas sobre. Lembro de assistir ao trailer e achar bem “blé”, não me interessar. Mas tem tanta gente falando que estou quase me rendendo ao hype. Quem sabe nessas férias eu não dê uma oportunidade, né? Não custa nada assistir ao primeiro episódio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here