Crítica | Tal Pai, Tal Filha (Netflix)

0
130
views

Estamos chegando próximo ao dia dos pais, que é nesse próximo domingo, e a Netflix não poderia deixar de adicionar algum filme temático no catálogo. Tal Pai, Tal Filha, é uma produção original que conta a história de Rachel, uma Workaholic que é abandonada no altar pelo seu noivo, e acaba acordando de ressaca num cruzeiro de Lua de Mel com seu pai, que havia lhe abandonado aos 5 anos de idade.

O filme é uma comédia dramática que retrata de forma leve alguns problemas fundamentais recorrentes na sociedade. O primeiro é o quanto a nossa geração está preocupada em trabalhar 24 horas por dia, construir uma carreira solida, as vezes ás custas de deixar a vida inteira de lado. Rachel retrata bem esse papel, quando mesmo em meio a um cruzeiro que passa pela Jamaica e pelo Caribe, ela não consegue desgrudar do telefone, tentando trabalhar mesmo nas férias, talvez para evitar mais o contato com seu pai. Outro ponto bem retratado é a questão do afastamento de Harry (O pai de Rachel), mostrando ambos os lados da história, e deixando o expectador julgar e decidir o que é ou não ético.

Além desse louco núcleo de pai e filha, temos os coadjuvantes, que são representados por casais que fazem parte do grupo de cruzeiro de Rachel, a pluralidade dos casais acerta nos estereótipos cômicos, como o casal gay que está pra adotar uma criança e um deles é um terapeuta recém formado que tenta a todo momento usar de seus conhecimentos pra ajudar Rachel, um casal afrodescendente bem engraçado, e um casal de idosos que estão cheios de energia. Além dos casais, temos Seth Rogen, fazendo um cara que acabou de se separar, e está louco pra entrar num novo relacionamento. O tempo cômico de todo mundo é muito bom, e o roteiro tem umas sacadas divertidas, mesmo que a abordagem dos assuntos não deixe o filme cair num pastelão, apesar de alguns clichês.

Tal Pai, Tal Filha

O filme tem uma fotografia bem bonita, e realça a cor das belezas naturais da viagem, assistir em 4K vai te fazer querer mergulhas nas águas azuis, e saborear as deliciosas comidas do cruzeiro. Parece aqueles vídeos de demonstração que a gente fica assistindo quando compra uma TV nova, olhando as cores das Araras e as paisagens do leste europeu. A trilha é bem sutil, e combina com o ritmo do filme, que é bem leve.

Tal Pai, Tal Filha

Pra quem quer um filme leve para curtir com o paizão, ou quer uma comédia leve para passar o tempo, achou o filme certo, só não espere muito, pois Tal Pai, Tal Filha, não é nem uma comédia pastelão, nem um dramalhão.

Estamos chegando próximo ao dia dos pais, que é nesse próximo domingo, e a Netflix não poderia deixar de adicionar algum filme temático no catálogo. Tal Pai, Tal Filha, é uma produção original que conta a história de Rachel, uma Workaholic que é abandonada no altar pelo seu noivo, e acaba acordando de ressaca num cruzeiro de Lua de Mel com seu pai, que havia lhe abandonado aos 5 anos de idade. O filme é uma comédia dramática que retrata de forma leve alguns problemas fundamentais recorrentes na sociedade. O primeiro é o quanto a nossa geração está preocupada em…
Rachel (Kristen Bell) é uma jovem viciada no trabalho que está prestes a se casar com Owen (Jon Foster). Momentos antes da cerimônia, ela ainda está ao celular resolvendo detalhes de um possível novo cliente. Tal situação faz com que o noivo desista do casamento em pleno altar, por perceber que ela jamais irá mudar. Desolada, Rachel ainda é surpreendida com a súbita reaparição de seu pai, Harry (Kelsey Grammer), que a abandonou quando tinha apenas 5 anos. Após uma noite de bebedeira, ela decide não perder o cruzeiro ao Caribe que já havia programado para sua lua de mel, e convida seu pai a acompanhá-la.

Review | Tal Pai, Tal Filha (Netflix)

Roteiro
Direção
Fotografia
Trilha Sonora
Atuação

ESPADAS

Rachel (Kristen Bell) é uma jovem viciada no trabalho que está prestes a se casar com Owen (Jon Foster). Momentos antes da cerimônia, ela ainda está ao celular resolvendo detalhes de um possível novo cliente. Tal situação faz com que o noivo desista do casamento em pleno altar, por perceber que ela jamais irá mudar. Desolada, Rachel ainda é surpreendida com a súbita reaparição de seu pai, Harry (Kelsey Grammer), que a abandonou quando tinha apenas 5 anos. Após uma noite de bebedeira, ela decide não perder o cruzeiro ao Caribe que já havia programado para sua lua de mel, e convida seu pai a acompanhá-la.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here