Arquivos

Livros

Resenha | Rio Vermelho

Rio Vermelho é o novo triller da Faro Editorial e nos apresenta a história de Dennis Danson, um homem que aos seus 18 anos (20 anos atrás) foi acusado e preso por um crime que, aparentemente, não cometeu. A história de Dennis acaba virando um documentário produzido por Carrie e é este vídeo que fascina Samantha. A professora começa então a participar de forúns na internet com pessoas que acreditam na inocência dele e é seu fascínio exagerado que acaba com seu relacionamento atual.

Depois de ser abandonada por seu ex-namorado Sam resolve enviar cartas para Dennis na prisão. O amor surge entre os dois (rapidamente) e logo a professora, que odeia seu emprego na Inglaterra, resolve fazer uma visita ao seu novo namorado nos Estados Unidos.

“Dennis,
Não fale assim. Nunca. Eu te amo. Você é tudo o que eu quero. Não me importa que estejamos distantes agora.”

É ai que começa toda a loucura. Carrie está gravando uma nova série sobre o caso para a Netflix, Sam a acompanha e começa a conhecer as pessoas de Red River (cidade de Dennis), que acreditam que ele seja sim culpado, e ainda sim, logo ela está deixando sua vida para se casar com Danson e fazer campanha, como sua esposa, por sua libertação. E a campanha funciona, pois Dennis é libertado, os eventos começam a sugerir que ele pode não ser tão inocente depois de tudo.

A narrativa é muito bem feita e lembra muito programas de TV sobre crimes verdadeiros com depoimentos de testemunhas e conhecidos, vídeos e documentos que proporcionam ao leitor uma visão profunda da vida de Dennis e de sua personalidade. Gostei muito de como a escrita varia entre narração, cartas e trechos de outro livro citado dentro deste. A autora consegue durante todo o livro te manter questionando até os últimos capítulos sobre a culpa ou não do personagem.

O livro apresenta um retrato de como uma pessoa pode exercer lentamente seu domínio sobre outro. Como esses tipos de “monstros” se apropriam de pessoas de baixa auto-estima, solitárias e isoladas. E ao mesmo tempo mostra o outro lado, onde temos uma mulher obsessiva e até um pouco controladora.

Minha única ressalva é sobre as páginas finais. Todo o curso do livro foi um suspense de construção lenta e constante, mas então, o final é cuspido em poucas páginas e acabou que tive que ler duas vezes para ter certeza do que tinha acontecido. Ainda sim, é surpreendente e assustador, em um primeiro momento você fica pensando, MAS O QUE DIABOS ESTÁ ACONTECENDO AQUI?, e então reflete e percebe que a situação é completamente plausível e que nós já ouvimos algo semelhante na vida real.

Daqui em diante todo o conteúdo contém spoilers, portanto, para ler basta selecionar o texto em roxo.

Bom, aqui estão os pontos da história que me deixaram atordoada:

1. Porque DIABOS uma mulher larga tudo para se relacionar com um homem que foi acusado de matar outras 3 mulheres. Lembramos que até então sua inocência era duvidosa.

2. Quantos animais Dennis matou durante a infância? Ninguém nunca achou isso muito estranho?

Quando me aproximei, Dennis estava debruçado sobre um balde de metal, com o rosto iluminado pelo fogo. Ele tinha posto uma cobra lá dentro, que estava se contorcendo e queimando.

3. Para onde Dennis ia todas as vezes que sumiu no hotel? Aconteceram crimes naquela área?

4. Quando chegam na casa Dennis diz que seu pai se matou na garagem, e sabe o que ele faz depois? TRANCA ELA LÁ DENTRO NO ESCURO, E FICA FALANDO QUE TEM SANGUE EM TODO LUGAR. Ele a tira de lá e diz que foi brincadeira, e ela acha que tá tudo bem? AMIGA, CORRE!

4. Dennis claramente mata o filhotinho afogado e ainda sim, Samantha permanece na casa (que é afastada de tudo) como se nada tivesse acontecido. Amiga você está louca?

– Ele morreu. Eu o segurava e ele simplesmente…
– Mas ele parecia bem. Quero dizer…
– A respiração piorou. De repente, começou a se debateR. No fim, apenas… parou.
Sam tentou olhar para o corpo, mas Dennis se colocou na frente dela.
– Ele está molhado?
– O que? Não sei. Não olhe pra ele. Você vai se chatear.

5. De novo, Samantha não achou estranho a quantidade de túmulos de animais na floresta perto da casa? E só ficou um pouco assustada quando ele escreveu D+S na pedra que ficaria em cima do gatinho morto? REALLY? Nesta mesma passagem, ela se machuca e seu marido pede pra que ela oculte o que aconteceu de verdade, assim não descobririam o lugar especial dele. AHAM. 

6. A cena de sexo entre eles quase me fez dar um chilique. Não está certo uma pessoa transar com outra sendo uma delas está DOPADA. Não quero saber se parece ter sido consentido, tá errado!

Sam quis pedir que ele fosse mais devagar. então, ela tentou se virar, mas Dennis pôs a mão nas costas dela e sussurrou: – Fique quieta.

7. Agora o final, vamos ver se eu entendi direito. Lindsay, Howard e Dennis mataram a primeira garota. Dennis e Howard mataram as outras 2 e enterraram todas elas no quintal de Howard. No fim Lindsay mata Howard para livrar Dennis e Dennis mata Lindsay para proteger Carrie e Samantha. UFA! Acho que foi isso.

Donna, aquela putinha. Dennis disse que iriam humilhá-la. Na festa, Howard deu aquelas malditas pílulas pra ela. NINGUÉM queria machucá-la.

8. Ele é necrófilo? É isso? Ele sente atração por pessoas mortas e assim fica justificado o porque ele só fazer sexo com ela dopada?

9. Então no epilogo, ela está grávida e permanece casada com ele, que foi preso novamente, e continua o visitando na cadeia. Primeiro eu fiquei pensando: Que merda você está fazendo? Mas ai comecei a me lembrar de casos reais e sim, existem pessoas que realmente se apaixonam por criminosos e passam a dedicar suas vidas a eles. O cérebro humano é realmente assustador as vezes.

O livro me prendeu do começo ao fim, na verdade eu ainda estou absorvendo e debatendo internamente tudo o que eu li. Amy Lloyd, sem dúvidas, me acertou em cheio com essa história. Excelente suspense para quem gosta das séries do canal Investigação Discovery.

Para adquirir sua cópia, com 25% de desconto, acesse este link.

Rio Vermelho é o novo triller da Faro Editorial e nos apresenta a história de Dennis Danson, um homem que aos seus 18 anos (20 anos atrás) foi acusado e preso por um crime que, aparentemente, não cometeu. A história de Dennis acaba virando um documentário produzido por Carrie e é este vídeo que fascina Samantha. A professora começa então a participar de forúns na internet com pessoas que acreditam na inocência dele e é seu fascínio exagerado que acaba com seu relacionamento atual. Depois de ser abandonada por seu ex-namorado Sam resolve enviar cartas para Dennis na prisão. O amor surge…
Amy Lloyd | 276 páginas | Faro Editorial | 2018

Rio Vermelho

Diagramação
Enredo
Acabamento
Personagens

Amy Lloyd | 276 páginas | Faro Editorial | 2018

10 Comentários

  1. A história realmente me interessou, mas queria mesmo era agradecer que você ocultou os spoilers, fica um post adequado para quem pensa em ler e para quem já leu também!

    Adoro quando um livro usa cartas e outros documentos, pra mim dá um ar documental que torna a história mais crível! O seu comentário sobre o final “jogado”, bem… já vi muitos livros que parecem pecar por isso, mas realmente parece que a maioria da jornada vale a pena!

    Senti de verdade vontade de ler esse, vou ficar de olho!

  2. Falou em thriller eu já me interesso. Nos últimos anos é um dos gêneros que mais tenho lido e gosto bastante do suspense e da emoção de todas as reviravoltas que esse tipo de trama traz. E sobre o livro em questão, achei a premissa bem interessante e a edição parece bacana. Ainda não li nada dessa editora, é uma boa chance de começar! Um beijo :*

  3. Não conhecia esse livro mas eu amei essa capa dele! Fiquei curiosa para saber como esse título se encaixa na história e essa frase “Você acredita nele… então por que está com tanto medo?” é incrível!
    Ok, acho que dá para notar que me interessei pelo livro, né? Acho esse gênero bem interessante e o modo como você falou dele me fez lembrar das séries nesse estilo (tipo Manhunt: Unabomber e Mindhunter).
    Ótima resenha! E ah, legal você ter ocultado a parte com spoilers, gostei 🙂

  4. Ouvi falar desse livro por causa do marketing mais pesado da editora em seu lançamento, mas admito que até então não havia me interessado. Por mais que eu goste de trillhers, os finais são um problema para mim. Por exemplo, li Até Você Ser Minha e adorei, até deixo como recomendação caso ainda não tenha lido, mas a autora joga em nossa cara a verdade em um dos últimos capítulos, sem nenhuma discrição. E isso me irritou. Fiquei com medo de isso acontecer com Rio Vermelho quando estava lendo a sua resenha, mas no fundo saber mais sobre a história me fez ter vontade de lê-la. Quem sabe mais para frente eu dê uma chance.

  5. Não sou muito fã de trillers, mas pelo que pude perceber este parece ser um livro interessante para os fãs do gênero. Parabéns pela resenha.

  6. Eu vi essa livro e vários insta e fiquei muito curiosa, por causa da capa, que me agradou. Esta é a primeira resenha que leio, que me deixou ainda mais instigada a ler. Gosto de mais de narrativas que misturam outros gêneros, principalmente cartas. Acho que a estrutura fica muito interessante. Envolve mais o leitor. Vou comprar para ler, com certeza.

    Beijos

  7. Oi Bia!
    Eu já fiquei com essa sensação de “o que que ta acontecendo aqui” só de ler sua resenha, imagino lendo o livro. Não dá pra entender a Samantha e como ela se apaixonou pelo cara, só penso no ponto que a obseção dela chegou.
    Fiquei curiosa pra ler!

  8. Oi Bia! Gosto de livros/filmes que envolvam histórias policiais, crimes e também a defesa de um personagem que não sabemos se é inocente ou não. Tem As Duas Faces de um Crime, tem um outro que vi recentemente da mulher defendendo o marido…Achei bem bacana a proposta do livro, ainda mais porque envolve uma obsessão inexplicável também hehe, já ficamos curiosas pra saber o que será que o cara fez para a moça se apaixonar tão rápido

Deixe uma Resposta

Bia Lourenço
Bia Lourenço, paulistana, formada em Design Digital e Pós-Graduada em Eventos. Apaixonada por Harry Potter, Mulher-Maravilha, Batman, Sakura Cardcaptors, Turma da Mônica e Star Wars. Autora no blog www.biialou.com