Arquivos

Games

Retrospectiva | O mundo dos Games em 2018

Mais um ano chegando ao fim, e nossa retrospectiva segue a todo vapor sobre os mais diversos temas da cultura Nerd em geral. Como sempre, não é nada fácil fazer essa lista e comportar todos os games que eu e toda a redação do Dinastia amamos. Esse ano a gente resolveu dificultar ainda mais, e adicionou algumas categorias pra botar mais lenha na fogueira das discussões. Qual o melhor jogo do ano? Qual o Pior? O que a gente costuma jogar online?

Lembrando que nossa lista é feita sem ordem específica, justamente pra evitar brigas entre os coleguinhas, e por mais que seja escrita por mim, é quase um plebiscito com nossos membros que jogam games (e uns que quase não jogam também).

Melhores jogos do ano

Pokémon Let’s Go

O Remake de Pokémon Yellow não poderia ficar de fora da nossa lista. Sendo visto inicialmente como uma versão simplificada dos RPG portáteis de Pokémon com adicionais de Pokémon GO, Pokémon Let’s Go Eevee/Pikachu, é uma bela releitura da jornada tradicional por Kanto, chegando pela primeira vez em um console de mesa, com o frescor das novas mecânicas de captura e atualizações que devem perdurar pro lançamento da versão do ano que vem.

Red Dead Redemption 2

Dispensando qualquer apresentação, o simulador do velho oeste da Rockstar chegou para mostrar que essa geração de consoles ainda tem lenha para queimar, e assim como o GTA V que chegou no fim da geração passada, o jogo consegue mostrar todo o poder que a geração atual tem, seja em gráficos, criação de mundos, e claro em jogabilidade. Se o seu antecessor já era uma obra digna de prêmios, e RDR 2 elevou ao máximo a jornada pelo fim de uma época tão icônica quanto o velho oeste. Com certeza é um dos melhores jogos da geração ao lado de The Witcher 3.

Far Cry 5

Far Cry 5 é um caso curioso, a franquia Far Cry sempre foi divertida de jogar, Far Cry 3 tem um dos melhores vilões dos games, e no geral os jogos sempre entregaram qualidade no que pretendiam, mas acabavam batendo na trave. Far Cry 5 não é muito diferente, e bate na trave em muitas coisas do seu enredo e na sua proposta de exploração de um culto religioso, felizmente as mecânicas, a jogabilidade e a diversão fizeram Far Cry 5 alcançar a nossa lista de melhores do ano, além de ser um dos jogos que mais jogamos e nos divertimos desde o lançamento.

Shadow of the Tomb Raider

O fim da nova trilogia de Lara Croft dividiu opiniões pelo mundo a fora. Com um enredo mais sombrio, e uma Lara Croft já no fim de sua ascensão como a conhecida e destemida Tomb Raider, muitos acham que o jogo tem exploração demais e pouca ação, outros acham que o jogo finalmente introduziu exploração e puzzles na medida certa. O importante é que nossa redação amou o jogo, e que apesar de ter um tom diferente dos 2 anteriores, finalmente vemos transformação definitiva da Lara na heroína conhecida dos games há quase 20 anos.

Spider-Man

Dê o play naquela fita cassete dos Ramones e pense no Homem Aranha definitivo pra você. Seja dos filmes, dos quadrinhos, ou do mundo dos games, a história apresentada em Spider-Man é uma das melhores coisas do cabeça de teia em muitos anos. O jogo de mundo aberto feito pela Imsomniac Games mostra um Peter Parker já adulto, acostumado com o titulo de herói da vizinhança, e desenvolve outros personagens como MJ e Miles Morales. Nosso guerreirinho, Vítor Leonel, fez uma maratona de lives durante um fim de semana jogando o game na íntegra no youtube, então se você não tem um PS4, pode conferir no nosso canal do youtube!

Forza Horizon 4

O que falar do melhor jogo de corrida do ano, e se contarmos juntas as franquias Motosport e Horizon, temos os melhores jogos de corrida de pelo menos 5 anos consecutivos. Se isso já não é um feito absurdo, temos um maior e melhor Forza Horizon de todos os tempos, rodando em 4K ou em 60fps, deixando todo mundo de queixo caído, principalmente no PC e no Xbox One X.

Assassin’s Creed Odyssey

Se Assassin’s Creed Origins passou despercebido ano passado após reinventar uma franquia que já estava desgastada, esse ano a Odisseia de Kassandra e Alexios foram ainda mais fundo na perspectiva RPG e transformaram Assassin’s Creed Odyssey no melhor jogo da saga. Se você ignorou o Origins por causa da má fama dos anteriores, acho que chegou a hora de você aproveitar as promoções de fim de ano e investir pesado na redenção dos assassinos.

God of War

Falando sobre jogos que subiram de nível, God of War é um case de sucesso dentro do Santa Monica Studios. Depois do duvidoso GoW Ascension, o estúdio deu um longo intervalo para a franquia e voltou com tudo levando Kratos para as terras nórdicas, mostrando que a franquia consegue inovar em jogabilidade e principalmente em enredo, trazendo uma trama emocionante sobre a relação de pai e filho entre Kratos e o GAROTO!

Super Smash Bros Ultimate

Sempre questionado se merece o posto de jogo de luta, Smash Bros costuma entregar batalhas alucinantes com os personagens da Nintendo e grandes convidados. Em Super Smash Bros Ultimate a Nintendo resolveu entregar a experiência mais completa e grandiosa da franquia, trazendo TODOS os lutadores das edições anteriores, e adicionando novos parceiros para a porradaria desenfreada e maluca que só Smash Bros consegue te entregar, contabilizando SETENTA personagens até o momento.

Celeste

O melhor jogo de plataforma 2D do ano não poderia ficar de fora da nossa lista. Principalmente por ter parte de sua equipe de desenvolvimento preenchida pelos brasileiros do estúdio miniboss, Celeste foi indicado a jogo do ano no The Game Awards e mostra o poder dos indies em meio aos jogos de grande orçamento. Se você quer um desafio sidescrolling oldschool mas com mecânicas inovadoras ao mesmo tempo, achou o jogo certo.

Piores jogos do Ano

Agony

Uma das maiores decepções do ano, o marketing fez de tudo para vender esse jogo como um AAA infernal, lembro de ver o primeiro trailer de divulgação do jogo e me apaixonar pelo conceito de jogar no inferno, me passou pela cabeça as boas lembranças de Dante’s Inferno, uma pena que o jogo se tornou um pesadelo no seu lançamento e não passa de um jogo ruim que utiliza de um tema apelativo para vender.

Fallout 76

Bethesda e bugs são quase sinônimos, quem é acostumado com Skyrim e Fallout já comprou o jogo imaginando que poderia ser algo recorrente, porém, a desenvolvedora levou a sério e entregou um jogo extremamente mal otimizado, com 100x mais bugs que um jogador pode suportar e uma experiência online decepcionante. Fallout 76 é tão quebrado que tem jogador pedindo reembolso desde o dia do seu lançamento até hoje, e as toneladas de update ainda não transformaram o jogo em algo aproveitável.

The Quiet Man

Quando anunciado na terrível conferência da E3 da Square Enix, o jogo já era um desastre anunciado. Depois que foi lançado só confirmou as expectativas, gráficos terríveis, jogabilidade travada, e uma história que dura apenas 2 horas. Se alguém tinha alguma esperança que esse jogo seria bom, nos avise, porque aqui na redação todo mundo já previa um grande fiasco.

Maior Surpresa do Ano

No Man’s Sky Next

Alguém lembra da polêmica envolvendo o lançamento de No Man’s Sky? O jogo foi taxado de propaganda enganosa, a desenvolvedora foi processada, jogadores pediram reembolso e a Sony perdeu a janela de um grande exclusivo. Apesar de todo o potencial que o game tinha no lançamento, as pessoas queriam mais, e a Hello Games cumpriu com a sua palavra, com toneladas de atualizações, o jogo chegou ao seu formato ideal, adicionando o tão esperado modo multiplayer e aumentando as possibilidades de exploração espacial. Parabéns para a Hello Games, merece nosso espaço e nossa atenção pelo trabalho de redenção.

Jogos online da redação

Uma coisa recorrente de quem troca ideia com a gente é sobre os joguinhos online que temos o costume de jogar. Apesar de estarmos sempre correndo atrás dos lançamentos, cobrindo eventos, indo a cabines de cinema e todo o trabalho de redação do site, a gente sempre arruma um tempinho pra jogar aquela partidinha online. Como o console unanime da galera é Xbox One, se vocês tiverem conta na live podem nos adicionar.

Sea of Thieves

Quando lançou a gente se matou de jogar, principalmente pra poder fazer review do jogo, mas estamos devendo uma partidinha pra testar as expansões e as novidades do jogo, que na época do lançamento tinha um conteúdo legal, porém repetitivo.

Overwatch

Esse é unanime, a gente sempre que joga online, tem que rolar umas partidinhas de Overwatch, principalmente se tiver evento rolando, atualização com novos heróis, ou qualquer novidade. Overwatch é nossa zona de conforto nos jogos online.

For Honor

Esse é um dos jogos que a gente joga de vez em nunca, mas sempre que começamos ficamos horas nas partidas, principalmente com os novos conteúdos da expansão Marching Fire. For Honor é um bom jogo online de batalha, uma pena que geralmente é mal compreendido.

Monster Hunter World

Considerado o melhor RPG do ano, Monster Hunter World é a nossa promessa de ano novo, tem uns meses que estamos cozinhando pra começar umas caçadas em grupo mas ainda não aconteceu. Enquanto isso não acontece, pelo menos o modo single player do jogo é robusto e não te deixa na mão, principalmente se você já é fã de longa data dos games dos caçadores.

Deixe uma Resposta

Bruno Sena
Campeão dos 100M rasos em séries da Netflix. Fã de quadrinhos, principalmente do Superman. Carioca, curte uma cerveja gelada no fim de semana, enquanto prepara seu plano de dominação mundial.