Arquivos

Cultura PopFilmes

Retrospectiva | Qual foi o melhor filme de super-heróis em 2017?

Booyah Dinastia, o ano está acabando e chegou a hora de relembrar o que deu certo e o que deu errado com nossos super-heróis no cinema.  Antes de qualquer coisa é preciso dizer que foi um ano incrível, e todos os filmes mantêm o nível de qualidade muito alto.

Totalmente longe do que eu pensava no início do ano, os grandes sucessos ($$) de 2017 foram Spiderman: Homecoming, a maior bilheteria do ano com U$$ 880 mi, que rebootou pela segunda vez o universo aracnídeo da Sony, mas desta vez como parte do UCM, e Mulher Maravilha, que apesar de ser apenas a quarta maior bilheteria mundial com U$$ 821 mi, foi a maior bilheteria doméstica dos superhero movies com U$$ 412 mi.

Ambos, foram duas grandes voltas por cima, já que por um lado a Sony vinha levando prejuízo com o reboot de Andrew Garfield e não tinha perspectiva de uma melhora significativa em suas produções. Tom Holland vestiu literalmente o uniforme e trouxe elementos que muito fãs nunca tinham visto em nosso cabeça de teia. Claro que nem tudo são flores e o mesmo fandom reclamou do excesso de importância de Tony Stark na história e a falta de algumas referências a Tio Ben, Mary Jane e a mudança na etnia de alguns personagens como Flash Tompson, porém o resultado e a recepção foram bem positivos e foi um dos filmes mais divertidos do ano e você pode ler a nossa crítica aqui.


Do outro lado, o filme da Amazona é esplendoroso, apesar de ter um terceiro ato genérico, trouxe tudo que se esperava de um filme da princesa de Themyscira.
Gal Gadot cada vez mais segura em seu papel e uma direção magistral de Patty Jenkins conduziram o espectador a emergir em um filme denso e leve ao mesmo tempo. A Warner gostou tanto do resultado que já confirmou a continuação, e os acertos deste filme serão referências para as próximas produções, já que seu universo vinha até então recebendo duras críticas. Por falar em crítica, também escrevemos sobre a Amazona aqui.


Por falar em volta por cima o que falar do filme
Logan? Nosso Wolverine teve uma linda despedida em um filme emocionante, cheio de camadas, onde a violência é visceral tanto fisicamente quanto psicologicamente. Era quase impossível sair da sessão sem lacrimejar os olhos. Hugh Jackman não só entregou o melhor filme do X-men como também entregou sua melhor atuação no papel. A pequena X-23 era uma figura tão carismática que não teve como não se encantar, e o nosso Patrick Stewart entregou o um Professor X fragilizado pelos anos. A bilheteria de U$ 626 mi para um filme Rated, que custou “apenas” U$$ 97 mi, só mostra o quanto o filme foi um grande sucesso.


E os nosso antes desconhecidos heróis, voltaram em
Guardiões da Galáxia Vol. 2. Em um filme mais emocional que o anterior, James Gunn trouxe diálogos engraçadíssimos, ótimas dinâmicas e um visual ainda mais encantador. Novas adições trouxeram elementos a equipe, e eles abusaram de referências onde a piração é elevada a máxima potência. Algumas pessoas reclamaram do excesso de piadas, que no primeiro filme eram mais equilibradas. Mesmo assim o filme superou a bilheteria do primeiro com incríveis U$$ 863 mi mundialmente.


Já que o assunto é piada o que foi a comédia escrachada de
Thor Ragnarok? Provavelmente o filme mais corajoso do ano, dirigido pelo maluco neozelandês Taika Waititi, trouxe cenas de ação esplendorosas e vários diálogos improvisados, com um humor ácido e caricato. Depois de dois filmes com qualidade duvidosa, o terceiro filme da franquia Asgardiana se reinventou, mudando personagens e jogando fora o que não deu certo. Chris Hemsworth tem um time para comédia incrível e mostrou que o Thor pode fazer escolhas difíceis mesmo em meio ao stand up (kkk). Tudo bem que era o Ragnarok, a morte dos deuses nórdicos, mas o filme nunca se vendeu como algo sério, a melhor comédia do ano, com certeza e reclamar de muito humor em um filme de comédia é como reclamar de muito chocolate no brigadeiro. A bilheteria impressiona pelos US$ 847 mi, que devem chegar aos US$850 mi até o final da exibição. Ahh… escrevemos uma crítica sobre o filme do ex-cabeludo aqui.


Deixei pro final a
Liga da Justiça, que deveria ser a cereja do bolo, mas se tornou apenas mais um filme bom de super heróis. Depois de passar por problemas de produção como afastamento do Snygod por problemas particulares, troca de trilha sonora, tesoura do estúdio, bigode do Superman e a entrada de Joss Whedon, com uma visão totalmente diferente de Snyder. O fato que poderia ter sido um desastre, mas não foi. O filme é bom e se retrata com os fãs de Superman. Lógico que poderia ter sido o maior evento geek desde o lançamento de Vingadores, em 2012, mas se contentou em ser apenas uma boa aventura. Apesar da qualidade não ser baixa, decepcionou seu público e não vai chegar aos US$ 700 mi, já que sua bilheteria atual é US$ 648 mi, sendo que no EUA fez apenas US$ 224 mi.  O maior fã da liga, aqui no Dinastia, Bruno Sena, escreveu uma crítica bem legal aqui.

O fato é que tivemos um ano muito bom e fica difícil dizer qual é o melhor filme, pois temos filmes para todos os gostos. Que 2018 venha e com seus 8 filmes de super-heróis nos surpreenda ainda mais, já que teremos Guerra Infinita, Pantera Negra, Aquaman, X-men, entre outros. Que época para ser nerd, meus amigos e pra você, qual foi o melhor filme de super-herói do ano?

Bilheteria 2017

Spiderman: Homecoming US$880mi
Guardiões da Galáxia Vol. 2 US$863mi
Thor Ragnarok US$847mi*
Mulher Maravilha US$821mi
Liga da Justiça US$648mi*
Logan US$616mi

*Pode mudar já que ainda estão em cartaz.

 

Deixe uma Resposta

Neto Sambora
Nerd e Publicitário da cidade do sanduíche. Amo chocolate, hambúrguer, Coca-Cola zero (sim, sou estranho!) e tudo que o Mark Millar escrever. Não me julguem, mas conheci Star Wars com o Ameaça Fantasma e sou fã do Nicholas Cage!