Jessica Jones e o retrato falado de um abusador

8
299
views

Que a Jessica Jones é uma personagem badass todos nós sabemos e é por este motivo que sua nova temporada chega a Netflix em 08 de março, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher.

Entretanto, existe outro lado da personagem que relata, infelizmente, a realidade de sete em cada 10 mulheres que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já foram ou serão violentadas em algum momento. Kilgrave, o vilão, cujo corpo produz feromônios que o permitem verbalmente controlar as ações de outros já seria assustador por si só, mas este ainda usa seu poderes de forma mais desagradável com Jessica.

Nas mãos do vilão ela sofre o mais diversos abusos, físicos e psicológicos, e que claramente detonaram a personagem que passa a viver em constante paranoia. O que torna a série fascinante é a forma como ela retrata Kilgrave, um homem encantador, que passa um sentimento de confiança e intimidade (Já viu isso antes não é mesmo?).  Felizmente, no final da temporada, Jessica se vê livre de seu agressor (depois de muita luta em uma cena genial) e pode retomar o controle sobre sua vida.

A série acerta ao apresentar o perfil de um abusador sem frescura, está aí, bem na nossa cara. O homem manipulador que destrói sua companheira, aquela que ele jura de pés juntos amar incondicionalmente. Além, de é claro, mostrar como uma mulher pode se livrar de seu abusador (mesmo que de forma extremamente assustadora e até traumática) e ainda sim sofrer com os reflexos do abuso. Embora os homens abusivos da vida real não possuam habilidades psíquicas, como o vilão, o seu controle sobre suas parceiras é real e difícil de explicar. A realidade é dura e muito triste, mas nunca podemos parar de lutar por um mundo melhor para todas as mulheres.

A 2ª temporada abordará outros traumas da personagem, o acidente que a deixou órfã e o procedimento que lhe deu super-força, novamente veremos nossa anti-heroína lutado conta situações do passado que ainda lhe afetam. Outro fator importante desta nova temporada é que ela será dirigida apenas por mulheres! Melissa Rosenberg, criadora da série da Netflix, decidiu aumentar o número de mulheres no cargo de direção dos episódios com o aval da Marvel.

Quanto a segunda temporada, eu espero que Rosenberg, consiga mostrar uma linha onde Jessica busque ajuda ou tratamento para seus traumas, uma vez que esse tipo de “problema”  (depressão, estresse pós-traumático, síndrome de pânico etc.) ainda é visto como frescura na nossa sociedade. Eu espero presenciar um dia em que falar que tem algum transtorno mental não seja motivo de vergonha ou chacota.

Se você é mulher e busca uma série que mostre uma personagem que tenha falhas, mas ainda sim seja repleta de força. Que aborde temas que são tabus, mas que precisam, sim, serem discutidos no almoço de domingo. Jessica Jones é pra você!

PS: Homens, Jessica Jones é MUITO pra vocês, assistam.
PS²: Parem de romantizar Killgrave e Jessica.
PS³: David Tennant, eu te amo. Mas eu ODEIO esse personagem.

8 COMENTÁRIOS

  1. Essa é uma série pra eternizar a força da mulher, a primeira temporada foi um choque por escancararem os dramas e abusos dela, o que muita gente não gosta de ver na tv e é pouco apresentado.
    Agora mostrar que ela conseguiu se livrar disso é outros 500, apesar dele ter saído da sua vida, ainda ficaram os dramas e são justamente esses que são difíceis de superar.
    Preciso assistir a nova temporada!
    Xoxo

    • Sem dúvidas, ela se livra da presença constante do agressor, mas não das marcas que ele deixou.

      Queria muito que a segunda temporada arrumasse um espacinho para mostrar a importância de buscar ajuda para lidar com nossos traumas. Sou defensora da terapia, foi a melhor coisa que podia ter feito por mim.

      Beijão!

  2. Essa série é um exemplo de Girl Power. Acho legal ver a diferença na maneira que a história é contada com temos mulheres na direção, produção, roteiro.

  3. Não vejo a hora de tirar um tempo pra ver a segunda temporada! Jessica Jones realmente teve um papel importantíssimo pra que todos pudessem entender as diversas nuances do que é tá em um relacionamento abusivo. Até porque não é só ela que sofre isso na série, né? 🙂

  4. AMO Jessica Jones! ♥ Não sei se por causa da série em si, da personagem ou da mensagem que a história passa, mas no fim acho que tudo isso contribui no meu carinho. Estou bem ansiosa para assistir a 2º temporada, que ainda não tive tempo de maratonar, mas estou com mais vontade ainda de re-assistir a primeira e conseguir extrair ainda mais da história da Jessica.
    Quem sabe eu não consigo maratonar tudo de uma vez no próximo final de semana, né? Estou contando com isso: alguns dias na companhia de Jessica.

    http://www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

  5. Oi Bia, tudo bem? Assisto muitas séries todos os dias mas essa ainda não tive oportunidade. Me indicaram faz algum tempo mas está na minha listinha. Acredito que é importante ter séries com protagonistas femininas. Além de trazer muitas lições para nossa sociedade. Concordo com você é preciso mostrá-la tratando esses traumas, essas feridas. Ótima indicação. Beijos da corujinha, Érika =^.^=

  6. “Não aceito um não como resposta” “isso é papo de estuprador”
    Essa série é maravilhosa, pesada, clima tenso, personagens perturbados, mas é por isso que é boa. pegou um lado da Marvel e transformou em algo bem mais real. De todas, Luke Cage, Punho de Ferro, Demolidor, essa série é a mais humanizada.

    Bites!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here