Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Guirlanda Rubra | Resenha

A chegada de Guirlanda Rubra na redação foi feita por meio de um convite especial da Editora Draco e, junto com ele, um desafio. Apresentar o pacote que você recebemos sem revelar nada sobre ele, apenas a capa, sem título. Se você nos acompanha no Instagram pôde ver cada passo da saga, até a revelação desta aventura.

Pois bem, seja bem-vindos a Cidânia…

Com um início intenso e que já nos apresenta ao que veio, Guirlanda Rubra traz uma história repleta de magia, mistério, batalhas e uma pitada de romance. Nele somos apresentados a Garlando Espendi, um belo jovem de longos cabelos loiros, que acaba de se formar na faculdade de Direito para assim se tornar responsável pelos negócios da família Espendi. Criados por seus tios, após a morte de seus pais, Lando tem uma vida abastada, porém seu coração carrega uma ferida, perder o amor de sua vida, Celes.

A vida de Garlando sofre uma nova reviravolta quando dias após sua formatura o jovem se envolve em uma briga. Ele percebe que dali em diante terá que lidar com mais do que jamais imaginaria, uma guerra está prestes a começar.

Já está achando a vida de Lando difícil, então deixa eu te contar uma coisa…

Cidânia é um lugar onde a magia existe, neste mundo ela é devidamente apreciada (e somente utilizada) por aqueles que conhecem seu poder, os Alvos, porém (como tudo) existe também o outro lado, aqueles que discordam e, por este motivo, enfrentam a proibição, os Albinos. É preciso ressaltar que aqueles que não se utilizam da magia corretamente são amaldiçoados com crisálida, que eu descreveria como um tipo de força maligna que te come de dentro pra fora. Lando é um mago, mas que ainda precisa aprender a utilizar seus poderes da melhor forma.

Nosso protagonista é um personagem 100% humano, e não busca ocupar o posto de herói nesta história. Ele é justo e inteligente, mas ao mesmo tempo é imaturo e inconsequente e às vezes faz escolhas duvidosas guiado pelo seu coração. O personagem cresce na história de forma mais branda, então é fácil se identificar com ele quando pensamos na época em que estamos em transição da adolescência para a vida adulta, é demorado, fazemos escolhas estúpidas e aos poucos vamos aprendendo.

A narrativa é bem detalhada e fluída. Erick Santos, o autor, é muito criativo e torna a fantasia absolutamente rica e fascinante. Os cenário são bem descritos, mas ao mesmo tempo lhe permitem imergir na história e focar em cada um dos pequenos detalhes. As belíssimas ilustrações de Abel trazem ainda mais riqueza a eles. Além disso, a história ainda tem sua própria trilha sonora, confira aqui. Apesar de ser um livro inicial, onde o autor precisa tentar explicar tudo para que seja possível percorrer a história, Erick consegue fazer isto de forma esplêndida e que nos faz querer ir cada vez mais além nesta duologia.

Outro ponto que quero destacar na história é que eu AMEI a escolha de duas Deusas que guiam esses cidadãos. Sarali e Anmas, as Mães da Criação e Destruição. Sarali é a luz que os ilumina, já Anmas é a lembrança das trevas. (GOD IS A WOMAN)

Por fim, precisamos falar sobre a vida amorosa do personagem, este livro é indicado para maiores de 18 anos, pois contém cenas que descrevem orgias e sexo, mas adianto que tudo é feito de forma a parecer “quente”, mas não polêmica.

Brincadeiras à parte, Guirlanda Rubra é uma história absolutamente bem estruturada, envolvente e rica em cenas épicas de batalhas e que culmina em um final surpreendente que cria grandes expectativas para seu segundo volume.

Gostou do que leu? Você pode garantir o seu exemplar de Guirlanda Rubra no Catarse. Clique aqui e escolha sua recompensa!

Arte
10
Composição
10
Diagramação
10
Enredo
9
Personagens
9
Acabamento
9
Voto do Leitor(a)0 Votes
0
9.5
Show CommentsClose Comments

Leave a comment