Oktoberfest 2017 | A Tradição Alemã Reunida em Blumenau

2
640
views

Pude participar pela primeira vez de uma edição da Oktoberfest, em Blumenau (SC), e fui surpreendido de forma extremamente positiva! Mas primeiro de tudo, o que é a Oktoberfest?

Originária de Munique, na Alemanha, a festa reúne tradições germânicas, desde música, folclore, roupas, até o carro chefe da festa, a cerveja! Ok, até aqui a descrição parece muito simples, qualquer festa junina que se preze reúne os mesmos elementos que citei. Mas, então qual é a grande magia por trás da Oktoberfest?

A “Oktober”, como é chamada pelos mais chegados, é capaz de parar uma cidade por 15 dias, Blumenau e região respira a festa! Desde minha chegada a cidade vizinha, Joinville, até minha despedida, é possível ver pelas ruas pessoas com seus chapéus de feltro verde e penugem com as cores alemãs, as mulheres de vestidos brancos com babados e os homens com suas bermudas e suspensório.

Fora isso, por toda cidade a decoração vermelha, amarela e preta predomina. Dos shoppings as loja de conveniência, Blumenau mostra que é e sempre será a casa da Oktoberfest no Brasil!

Mas, porque Blumenau? A cidade em si, assim como outras vizinhas como Pomerode, abrigou diversas famílias alemãs vindas da imigração no século XIX, aderindo boa parte da cultura, desde a arquitetura dos tetos triangulares até a culinária típica, tornando-se a cidade perfeita para um digno e tradicional festival alemão!

A festa ocorre num complexo no centro da cidade, a Vila Germânica. Cercado por prédios baixos de arquitetura inconfundível, o evento conta com 4 setores cobertos, e cada qual com seu palco e diversas barracas de alimentação.

Vai aqui um dos meus muitos elogios a organização do festival: a alimentação. Um dos grandes destaques da festa, o cardápio era muito diverso! Salsichão alemão, carne de marreco, strudels, pretzels e a tradicional linguiça blumenau, eram uma pequena parte da vasta quantidade de opções. Para beber, o domínio geral era evidente e justificável da cerveja, dona do festival. De diversos tipos e marcas, desde as industrializadas as artesanais, do Pilsen ao Dunkel, não faltavam opções para os apreciadores!

Além da variedade, a organização da venda era excelente. Os estandes só vendiam o produto mediante ticket comprado nos milhares de caixas espalhados pela vila, cada qual válido para um prato ou bebida específicos. Fila para comprar? Sim, até tinha. Mas se fiquei 2 minutos numa fila para comprar algo foi muito. Extremamente ágil e organizado, a fartura está presente na Oktoberfest!

Voltando aos palcos, vem uma das partes mais legais e que mais me encantou desta festa: a música e a dança. Espalhadas pelos quatro palcos nas 3 noites que pude participar do evento, passaram por lá bandas alemãs e brasileiras, catarinenses e paulistas, mas com uma coisa em comum: as músicas tradicionais da Oktober!

É impossível não passar pela Oktoberfest e sair de lá sem cantarolar e dançar as canções da marreca, dos barris de chopp, a tradicional Heyo Heyo e o refrão Ein Prosit! Se um dia tiverem a oportunidade de ir a Oktober de Blumenau, desafio vocês a não se contagiarem pela música dos barris de chopp! Vejam algumas das canções para já irem entrando no clima, incluindo também apresentações folclóricas:

Outro momento fantástico aconteceu no sábado, o desfile no centro da cidade! Neste toda a cidade literalmente para, e a principal rua da cidade é tomada pelo desfile. Toda a população e turistas se comprimem pelas grades de proteção, com um sorriso grato no rosto, cumprimentando a cada alegoria e associação que ali desfila:

Para o gran finale deste meu relato, deixo aqui o elemento que mais me encantou de todos os outros nesses 3 dias: o carisma e simpatia blumenauense!

Em todos lugares que passei, as pessoas falam de forma encantada sobre a Oktober, e agradecem a cada elogio que fazemos ao festival e a cidade. Sabem aquela sensação de desejo de retornar a um local por ter sido bem atendido? É com essa sensação que saí de Blumenau e da Oktoberfest! Ah, um detalhe importante: eles amam o prefeito! (Coisa rara, não?)

Infelizmente como toda cidade e grande festa, tem aqueles que não vão para se divertir, mas sim para badernas. Estes, são esquecidos durante a Oktober, e o espírito familiar e tradicionalista toma conta! Crianças, idosos, casais e adolescentes se juntam para celebrar a tradição alemã e é claro, a cerveja!

Foto: Marcelo Martins/Divulgação

Agradeço a Blumenau mais uma vez e a toda organização da Oktoberfest, pela inesquecível experiência que tive a oportunidade de viver durante os 3 dias na cidade catarinense… Danke Blumenau!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here