Dinastia no World Pop Festival

0
140
views

A primeira edição do World Pop Festival foi realizada na semana passada, de 19 a 22 de julho no Mart Center, em São Paulo. O Dinastia foi lá conferir, e traz os pontos positivos e negativos, de um evento que tem muito potencial para se desenvolver em suas próximas edições.

O ponto que mais me chamou a atenção, desde que tive conhecimento do evento, foi justamente aquele que foi o grande auge do evento: os convidados e as atrações. Passaram por lá os atores mega simpáticos de Jiraiya e Jiban, a carismática Ana Lilian de la Macorra (Paty, de Chaves), a agitação do retorno de Massacration e diversas bandas de k-pop que fizeram os fãs irem a loucura!

O World Pop Festival realmente levou a sério o lema “Para todos os públicos”. Mesmo pequeno, tinha de tudo um pouco: mangás, HQs, games da nova geração e retrô, música, boardgames, esportes, fã clubes, estúdio de tatuagem, espaço dos artistas independentes, e é claro, as lojinhas que tanto frequentamos, com diversos artigos para todos os gostos geeks, nerds, otakus, ou como queira chamar.

Infelizmente, o evento também teve muitos pontos que deixou a desejar, e que sirvam também de aprendizado para melhoria contínua de um potencial sucesso. Vamos começar falando do local.

Não conhecia o Mart Center, mas de conversar com algumas pessoas que já haviam frequentado, ele não está em seus melhores momentos. No nosso primeiro dia, sexta-feira, entramos pelo estacionamento do fundo, e tivemos que atravessar todo o local, que era deserto cheio de galpões abandonados e sem nenhuma sinalização. A estrutura de iluminação era bem precária, muitas vezes dependente do próprio estande para suprir a necessidade, a transição entre pavilhões era pífia, já que chegava 19h dava medo atravessar de um para outro, já que era um corredor a céu aberto totalmente sem luz. Os banheiros não foram a melhor experiência para quem frequentou, já que também não tinham luz no sábado.

Não tínhamos um mapa ou um guia de programação (e nem mesmo sinalização de que existiam 2 galpões), então tínhamos que ficar por todo momento recorrendo ao Staff, que apesar de muito prestativo e simpático, não tinham informações básicas, como horário das atrações ou local dos meets. Além disso os estandes que ficavam logo na entrada do evento eram completamente fechados e portanto tapavam a visão do resto da feira.

Sobre os shows, um ponto que incomodou foi a acústica do local, que infelizmente não ajudava para ter uma experiência melhor no ambiente, já que os convidados estavam pra lá de empolgados e simpáticos com todo o público.

Ah, e sobre o público. Infelizmente, o momento em que foi realizado o World Pop Festival calhou com dois outros grandes eventos da cultura oriental: o Anime Friends, na semana anterior, e o Festival do Japão, justamente no mesmo final de semana. Em resumo, o evento não estava nada lotado em nenhum dos quatro dias, o que infelizmente não foi possível pelo confronto de datas e localização, cerca de 15 minutos de carro do metrô mais próximo.

Em resumo, o World Pop Festival foi extremamente positivo pela experiência que proporcionou aos fãs de cada um dos convidados que repito, foram a melhor coisa do evento, mas tem muitos pontos a melhorar com relação a estrutura e organização, para que possa prosperar ao sucesso dentre os grandes eventos da cultura pop na capital. Você pode conferir vídeos dos shows lá no nosso destaque do instagram (www.instagram.com/blogdinastiag).

O Dinastia Geek agradece a oportunidade de participar da primeira edição do festival, e aguarda ansiosamente pelos novos passos do evento!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here