Arquivos

Dinastia EntrevistaQuadrinhos

Dinastia Entrevista | Pedro (Ilustra PH)

Em 2018 participamos de muitos eventos, e por conta disto também passamos muito tempo, praticamente acampando, no Artist’s Alley de cada um deles. Foi então que nos últimos dias de 2018 tivemos uma ideia, porque não divulgar esses talentos incríveis que temos no nosso país.

Essa série de posts trará, para nossos seguidores, uma conversa com ilustradores e quadrinistas que dão vida a personagens e histórias sensacionais.

Antes de mais nada, por favor, conte um pouco sobre você, de onde veio, quando se descobriu ou decidiu que seria ilustrador(a)? Como foi?

Olá, me chamo Pedro, conhecido como PH. Sou de Fortaleza (CE) e desenho desde os 6 anos, chegando a “vender” desenhos em troca de balas e doces (haha). Enfim, trabalho como designer gráfico e ilustrador freelancer.

Durante toda minha vida desenhei, fiz publicidade acreditando que seria o lugar mais próximo que tinha para trabalhar com artes, no fim das contas não era tão próximo quanto imaginei. Então, ano passado eu chutei o pau da barraca e decidi fazer artes visuais no Instituto Federal. Me entreguei de corpo e alma e estou seguindo e desbravando este novo caminho. Almejo trabalhar com ilustração o resto da minha vida e repassar tudo que aprendi e continuo aprendendo para meus futuros alunos.

Você fez algum curso/faculdade para se tornar ilustrador(a)?

Por mais que eu esteja fazendo artes visuais, 90% do meu conhecimento de desenho foi adquirido por observação e estudos pessoais. E algum curso que faço é apenas para perceber novas visões na criação de uma arte e aprender novas técnicas.

Quando e como você encontrou o seu estilo como artista?

Bom, meu estilo é uma metamorfose ambulante, haha. Cada ano vou aperfeiçoando e acredito que o estilo sempre sofrerá mudança no decorrer da vida do artista. Mas para encontrar o seu estilo no desenho, só com muito estudo e experimentação.

E como é o processo criativo?

Meu processo criativo se resume ao estudo da idéia, pesquisa referencial, uma playlist de músicas boas e esboços, muitos esboços.

Algum profissional – ilustrador(a), artista plástico, desenhista, designer, enfim… – serviu ou serve como inspiração?

Olha, tenho uma vastidão de artistas que me inspiro e admiro, mas irei citar o Hiro Kawahara, posso dizer que ele foi um dos artistas que me fez sair da zona de conforto no qual eu trabalhava apenas como designer gráfico e me jogar no mundo da ilustração.

Você tem um trabalho favorito? Se sim, qual é ele?

Ah tenho sim, fiz este personagem inspirado em mim mesmo, no qual ele está com uma pequena fonte de luz andando em uma vasta escuridão. Fiz este desenho na época que estava procurando qual caminho seguir, entre viver como um designer gráfico ou como um ilustrador.

Na sua opinião, qual a maior dificuldade para quem trabalha com ilustração no Brasil?

Primeiramente a falta de regularização da profissão, afinal, é o pontapé inicial para o reconhecimento da profissão. Em segundo lugar, a pouca valorização do artista como profissional, por mais que esta visão esteja mudando aos poucos, muita gente acha que desenhar um mascote, uma caricatura ou alguma encomenda em geral, é algo simples, mas não é! Nós como profissionais investimos muito tempo de estudo, pesquisa e dinheiro para o aperfeiçoamento profissional.

Já tem algum projeto encaminhado para 2019? Pode falar sobre ele?

Projetos tenho vários, um deles é produzir um quadrinho, mas ainda estou lapidado muitas coisas para poder falar algo além disso.

Qual a visão de futuro para o seu trabalho?

A curto prazo seria fazer minha arte alcançar o maior número de pessoas possíveis e a longo prazo, ter o meu estúdio de ilustração, ministrar aulas de desenho para todas aa idades. Em resumo, viver fazendo fazendo o que gosto, desenhar.

Este espaço é seu, fale o que estiver no seu coração.

Olha, tenho de agradecer a oportunidade de falar um pouco da minha vida de ilustrador e poder compartilhar com pessoas que não conhecem ou sonham em seguir a profissão. Vida de ilustrador não é fácil, temos uma luta diária para que o nosso trabalho atinja cada vez mais pessoas, sofra menos preconceitos e seja reconhecido no nosso país, com muita garra e perseverança estamos sempre seguindo em frente!

O Dinastia agradece imensamente a participação do Pedro no nosso projeto. Você pode acompanhar seus trabalhos (e enviar jobs) em seu instagram, @ilustra.ph, ou Behance.


Gostou do projeto e quer participar? Basta preencher nosso formulário: www.dinastiageek.com.br/ilustradores.

Deixe uma Resposta

Bia Lourenço
Bia Lourenço, paulistana, formada em Design Digital e Pós-Graduada em Eventos. Apaixonada por Harry Potter, Mulher-Maravilha, Batman, Sakura Cardcaptors, Turma da Mônica e Star Wars. Autora no blog www.biialou.com