Crítica | Batman Ninja

2
269
views

Todos nós sabemos que o Batman é um ninja dos tempos modernos. Saltando pelos prédios, agindo nas sombras, sumindo misteriosamente, e até utilizando técnicas herdadas diretamente das artes orientais. Mas como seria colocar o Batman na terra dos  ninjas e samurais, tendo que que embainhar uma katana e enfrentar os lideres do shogunato? Batman Ninja trás toda essa perspectiva e ainda adiciona todo o contexto exagerado dos tokusatsus e animes como tempero no filme de animação mais louco do Homem Morcego.

Enredo

O filme começa com o Batman fazendo uma missão de infiltração no Asilo Arkham, tentando impedir o Gorila Grood de concluir um experimento louco, até que um acidente acontece e o Batman é jogado no meio do Japão Feudal, e imediatamente é atacado pelo exército do líder da região. No meio de toda essa confusão, Bruce descobre que não só ele, mas Alfred, Selina Kyle e os Robins foram transportados para o passado também. Além disso, os atuais lideres regionais do Japão são vilões que estavam no Arkham. Sua missão enfrentar todos eles e tentar consertar a bagunça no tempo para levar todo mundo de volta ao presente.

Animação

Como sempre a DC Entertainment e a Warner Animation não deixam a desejar, dessa vez eles totalmente produzido pelos japoneses, eles adotaram um aspecto de Cell Shading nos personagens do presente, e uma animação tradicional de animes para o cenário e o publico do passado. no início isso gera um estranhamento na tela, mas o objetivo era justamente diferenciar o aspecto temporal, causando essa sensação de incomodo de ver algo fora do seu tempo. Tem uma cena específica com o Capuz Vermelho, Coringa e Arlequina que tem um aspecto artístico digno de obras consagradas da animação japonesa.

Som

Tão importante quanto o trabalho de animação, a trilha sonora de Batman Ninja faz uma mescla de sons típicos da cultura oriental, com tons e melodias que soam como parecidas com coisas que costumamos ouvir do Batman. O trabalho é tão legal, que as vezes fico imaginando uma série animada do Batman no japão, só pra ter mais chances de ouvir essa mistura. Eu assisti o filme com áudio em inglês, e vi alguns trechos em japonês, a atuação de voz de ambas as línguas está muito boa.

Aspectos gerais

Batman Ninja tem tudo que gostaríamos de ver em uma aventura do Batman, vilões consagrados, todos os Robins trabalhando em conjunto, um tom de romance entre Bruce e Selina Kyle. Misturado com tudo que amamos da cultura japonesa, como Ninjas, Samurais, Robôs gigantes, que se juntam e se transformam num robô maior ainda, e uma cena emocionante que faz uma linda homenagem a primeira versão do Batman. Pode não ser a animação favorita pra quem quer ver o Batman numa situação mais tradicional, mas com certeza ganhou um lugar especial no meu coração.

Todos nós sabemos que o Batman é um ninja dos tempos modernos. Saltando pelos prédios, agindo nas sombras, sumindo misteriosamente, e até utilizando técnicas herdadas diretamente das artes orientais. Mas como seria colocar o Batman na terra dos  ninjas e samurais, tendo que que embainhar uma katana e enfrentar os lideres do shogunato? Batman Ninja trás toda essa perspectiva e ainda adiciona todo o contexto exagerado dos tokusatsus e animes como tempero no filme de animação mais louco do Homem Morcego. Enredo O filme começa com o Batman fazendo uma missão de infiltração no Asilo Arkham, tentando impedir o Gorila…
Todos nós sabemos que o Batman é um ninja dos tempos modernos. Saltando pelos prédios, agindo nas sombras, sumindo misteriosamente, e até utilizando técnicas herdadas diretamente das artes orientais. Mas como seria colocar o Batman na terra dos  ninjas e samurais, tendo que que embainhar uma katana e enfrentar os lideres do shogunato? Batman Ninja trás toda essa perspectiva e ainda adiciona todo o contexto exagerado dos tokusatsus e animes como tempero no filme de animação mais louco do Homem Morcego.

Crítica | Batman Ninja

Roteiro
Direção
Animação
Trilha Sonora

ESPADAS

Todos nós sabemos que o Batman é um ninja dos tempos modernos. Saltando pelos prédios, agindo nas sombras, sumindo misteriosamente, e até utilizando técnicas herdadas diretamente das artes orientais. Mas como seria colocar o Batman na terra dos  ninjas e samurais, tendo que que embainhar uma katana e enfrentar os lideres do shogunato? Batman Ninja trás toda essa perspectiva e ainda adiciona todo o contexto exagerado dos tokusatsus e animes como tempero no filme de animação mais louco do Homem Morcego.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here