Margot Kidder | A Verdadeira Lois Lane

0
68
views

Você precisa ser muito incrível e muito especial para se destacar quando está ao lado do ser mais poderoso do universo. Ainda mais quando esse ser é interpretado por um dos atores mais carismáticos de todos os tempos: Christopher Reeve. Qualquer um de nós, pobres mortais desapareceria ao lado dele. Ela não. Margot Kidder foi e é até hoje a verdadeira Lois Lane, repórter forte e aventureira do Planeta Diário. Tão maravilhosa que conquistou o coração do homem de aço e do resto do Planeta Terra no Natal de 1978, quando Superman I chegou às telas.

Can you read my mind?!

Margot Kidder nasceu em Yellowknife, cidadezinha no noroeste do Canadá, em 17 de outubro de 1948. Nos 69 anos que habitou esse planeta, ela foi muito mais do que a Lois Lane. Sua carreira começou em 1968 em um filme canadense de 49 minutos chamado The Best Damn Fiddler from Calabogie to Kaladar. Fez vários filmes menores, de pouca importância na indústria cinematográfica, até que chamou a atenção da crítica, em 1973, ao interpretar irmãs siamesas no filme Sisters de Brian de Palma.

Sisters

Um ano após o nascimento de sua única filha, Maggie McGuane, em 1976, fez a leitura de Superman I para Richard Donner, que a escolheu para o icônico papel que a levou ao estrelato.  Por ele, ela ganhou seu primeiro prêmio nos Estados Unidos, um Saturn Award. Há boatos de que sua manifestação contrária à substituição de Donner em Superman II, apesar do sucesso que o longa-metragem teve, foi o que fez a participação da atriz em Superman III e IV ser tão diminuta. Mas, ainda assim, sua carreira era sólida e parecia que continuaria assim.

Seu papel no filme de terror de 1979, Horror em Amityville, apenas solidificou isso. O filme foi o sucesso do verão americano, arrecadando 86 milhões apenas nos Estados Unidos. Depois disso, ela fez diversos filmes de menor importância, até que sua carreira começou a declinar, no início dos anos 90. Em 1990 ela teve um acidente de carro sério, que a impediu de trabalhar por 2 anos, começando a realmente atrapalhar sua carreira. Até que em abril de 1996, após um surto, onde ela desapareceu por 4 dias, ela foi diagnosticada com Transtorno Bipolar.

Amityville

Apesar de tudo isso, ela nunca deixou de trabalhar. Mesmo que em papéis menores. Fez participações em séries, entre elas Smallville, voltando ao mundo do homem de aço. Interpretou a assistente de Virgil Swann, personagem de ninguém menos do que Christopher Reeve. Também participou do famoso espetáculo da Broadway Monólogos da Vagina. Cidadã americana desde 2005, ela se tornou uma ativista política contra a Guerra do Golfo, apoiando candidatos democratas nas eleições americanas.

Smallville

Como alguém que ama o azulão de Krypton, não há como não me sentir muito triste com a súbita partida da eterna Lois Lane, nesta segunda feira 14/05. Hoje, para escrever esse texto, assisti mais uma vez a cena em que Lois voava com Superman, em Superman I. E ao escutar os acordes perfeitos de John Williams com “Can You Read My Mind”, enquanto ela fazia a mesma pergunta, eu chorei. E lembrei-me de que nunca ninguém colocou melhor em palavras o sentimento que qualquer uma de nós sentiria naquele momento, de mãos dadas com um Deus, voando com o Superman. Chorei de emoção porque foi ela que me ensinou a expressão “Lois Lane Feelings”.

Minha Lois perfeita não veio dos quadrinhos. Nem em qualquer filme ou série que veio depois. Minha Lois voava deslumbrante com aquele vestido azul, mas também enfrentava assaltantes, corria atrás de histórias e era maravilhosamente destemida, assim como foi Margot Kidder. Minha Lois Lane perfeita se foi e me deixou sozinha com meus Lois Lane Feelings. Dessa vez o Superman não vai conseguir voar ao contrário ao redor da terra para trazê-la de volta. Mas tenho certeza de que, hoje, Margot Kidder e Christopher Reeve estão voando de mãos dadas em algum lugar.

Lois e Clark, voando por algum lugar no céu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here