5 Mulheres que representam o Girl Power no mundo nerd

0
213
views

Durante nossa vida inteira, nós mulheres, precisamos nos provar a cada momento. Seja sobre nossa competência no trabalho, a maneira que conduzimos a nossa vida, as nossas escolhas, nossa aparência. Se somos boas em matemática ou se colocamos a ciência na frente de nossas crenças, então! Somos julgadas o tempo todo e, infelizmente, estamos acostumadas. E no mundo geek/nerd, que deveria nos receber de braços abertos, então, isso chega a ser absurdo!

Por exemplo: Um homem chega para outro e diz que gosta de Star Wars. Não precisa dizer mais nada. É o suficiente para o outro saber que ele é fã da saga. Se eu, mulher, chego para alguém e digo isso, ou sou solenemente ignorada ou tenho que responder um questionário sobre planetas, raças e o nome de cada dróide que George Lucas e companhia já criou. E, sim, eu sei responder porque sei muito mais sobre Star Wars do que muito marmanjo de barba que foi ao cinema em 1977.

Quando se trata de Super-heróis, então, a coisa piora! Quantas vezes escutamos que vamos ao cinema ver os filmes da Marvel ou DC pelo bumbum do Chris Evans ou porque o Henry Cavill é gato? Sim, meninos. Henry Cavill é gato e não reclamamos do bumbum (ou da barba) do Chris Evans, mas quando pegamos uma HQ não é isso que procuramos. Nós vibramos assim como todos os homens. Colecionamos e curtimos tanto quanto eles. Quando comecei a ler Superman eu nem mesmo tinha idade para ter interesses românticos por ele. Mas, ainda assim, preciso provar que sei de onde vem cada joia do infinito na manopla do Thanos.

Mas esse artigo não é para reclamar. Nem um artigo só para mulheres. É um momento onde quero parar e dizer: Meninos, nós somos nerds/geeks tanto quanto vocês e isso é muito bom! Vamos nos divertir juntos! Trocar livros, HQs, opiniões sobre toda essa cultura riquíssima que amamos! Eu também fui zoada na escola por ser esquisita, por ser CDF e levar livros para todos os cantos. E por saber o nome de mais de 20 planetas do Universo de Star Wars, antes que isso fosse “modinha”. E sabe o que é melhor? Eu não sou a única e isso não começou agora. Posso apresentar algumas para vocês? Tenho certeza que já ouviram falar de ao menos um pouco delas…

1. Ada Lovelace (1815 – 1852)

“Quanto mais eu estudo, mais insaciável eu sinto meu gênio ser.”

Estamos falando de século XIX! Ada foi uma matemática e escritora inglesa considerada a primeira programadora da história!

Programadora, tia Mah? Como assim? Ada foi a pessoa a escrever o primeiro algoritmo a ser reconhecido por uma máquina. Esse algoritmo permitia à máquina computar os valores de funções matemáticas assim como publicar uma coleção de notas sobre a máquina analítica.

2. Marie Curie (1897 – 1934)

“Na vida não há nada a se temer, apenas a ser compreendido.”

Se você estudou sobre radioatividade, com certeza ouviu falar sobre a brilhante cientista polonesa. Ela se formou no ensino médio aos 15 anos, mas não foi admitida na faculdade pois nesta época não se aceitavam mulheres, então, se mudou para Paris para estudar física em Sorbonne.

Nos estudos sobre radioatividade ela e seu marido, Pierre, descobriram os elementos rádio e polônio. Em 1903 dividiu o prêmio Nobel de Física com o marido. Em 1911 ganhou o prêmio Nobel de Química pela descoberta dos elementos.

3. Katherine Johnson (1918 – )

“Você fará melhor se fizer com que outras pessoas desejem aprender.”

Assistiu “Estrelas além do tempo”? Pois este filme conta um pouco da história desta cientista espacial, física e matemática americana. Em seu trabalho, ela deu contribuições expressivas  para a exploração espacial com aplicação de computação na NASA. Seu projeto calculava trajetórias, janelas de lançamento e caminhos de retorno de emergência para muitos dos vôos do Projeto Mercury. Inclusive o Apollo 11!

4. Grace Hopper (1906 – 1992)

“A frase mais perigosa é: Nós sempre fizemos assim.”

Gostaria de contar toda a história dessa mulher extraordinária, mas o espaço é pouco, então só digo: Leiam sobre ela. Os feitos da contra-almirante, analista de sistemas da marinha americana, revolucionaram a computação por décadas. Seu trabalho foi pioneiro ao programar o primeiro computador digital de larga escala e por criar o primeiro compilador. Um compilador é um programa de sistema que traduz um programa com linguagem de alto nível para um equivalente em código de máquina para um processador. Foi esse último que abriu caminho para a primeira linguagem de programação que não exigia um grande conhecimento matemático.

5. Carrie Fisher (1956-2016)

“A vida é uma piada cruel e horrível, e eu sou a graça dela.”

Tia Mah, você está colocando uma atriz/escritora entre as maiores nerds de todo os tempos? Você tá louca? Ela nem era nerd! Nem cientista! Nem matemática! Não inventou nada!

Bem, Carrie jamais se consideraria nerd. Quem leu Memórias de uma princesa sabem que ela odiava convenções e que nunca entendeu completamente o furor causado por Star Wars. Mas a garotinha que lia tudo o que lhe caía nas mãos desde muito pequena, era um pouco como todas nós. Era inteligentíssima! Excelente escritora, consertava roteiros e, principalmente, usava sua sabedoria sobre doenças mentais para ajudar outras pessoas. Além de tudo, como ela mesmo dizia: Ela era a Léia e a Léia era ela. Então, não podia deixar passar essa semana da mulher, sem homenagear a princesa de todos nós.

Nessa Semana da Mulher, só posso desejar por mais mulheres incríveis como essas. E por um mundo com mais respeito, paz e empatia. Vida longa e próspera para as nossas nerdices!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here