5 Dicas para quem quer se tornar um colecionador

0
313
views

Action Figures, Funko Pops, Livros, Hqs, Mangás… A cultura pop é tão cheia de produtos que podemos consumir que nós ficamos perdidos no meio de tudo. Quem não quer ter uma action figure exclusiva da Iron Studios? Ou aquele Funko mega raro que você só conheceu por uma foto no Google? Me lembro muito bem da primeira vez que vi o Funko pop da La Muerte… Foi amor à primeira vista até que eu soube que ela custava 185 dólares. Aí o amor pelo meu suado dinheirinho foi maior.

A questão é que é uma delícia colecionar objetos de coisas que amamos. Quem nunca, quando criança, guardou aquele álbum completo como se fosse uma preciosidade? É mais ou menos assim que a gente se sente na idade adulta também. A criança do meu interior faz brilhar os olhos quando passo em frente da Iron, por exemplo. Que vontade de entrar e levar tudo! Mas, como moro em apartamento e não sou milionária, me afasto com um adeus emocionado e sigo meu caminho. Não, aquele Batman em cima do Batsinal gigante não cabe na minha sala e não encontrei uma árvore de dinheiro…

Sou colecionadora desde nem sei quando, se for pensar em livros. Sempre gostei muito de ler, então, sempre houveram muitos na minha casa. Eu sou daquelas a quem os amigos recorrem para conseguir a meia social da CCXP. Quando casei, meus livros se juntaram às HQs do Homem Aranha do meu marido e de um solitário colecionável de Jason Vorhees, que parecia bem menos ameaçador na estante de casa. E assim ficamos por anos. Colecionar no Brasil era para muito poucos.

Antigamente, se você quisesse qualquer tipo de colecionável existiam somente duas opções: brinquedos de plástico de péssima qualidade de lojas infantis (ou aquele He-man que você ganhou quando era criança) ou comprar fora do Brasil. Uma action figure vinda dos Estados Unidos era o sonho de 10 entre 10 geeks. Mas, graças a Odin, a cultura geek virou “modinha” e de repente começou a chover produtos para nós (Lembrem-se disso quando forem xingar o coleguinha que conheceu nossa cultura nos filmes da Marvel).

Meus primeiros Funko Pop vieram no fim de 2015. De colecionadores de livros viramos colecionadores de HQs também. Eu me apaixonei pelos cabelos do Lobo, além do meu amor eterno pelo homem de aço, e meu marido continua marvete. Chegaram algumas poucas Action Figures porque temos filha para criar, mas a questão é que nossa coleção cresceu e significa muito para nós. Tenho certeza que muitos de vocês tem uma maior do que a nossa, mas não é isso que importa… O que vale é nos divertirmos! E, sim, é chato limpar um monte de bonequinhos a cada 15 dias, mas vale a pena.

Por amor à arte de colecionar, depois de muito errar também, achei que seria interessante escrever um artigo com algumas dicas de como começar e manter uma coleção, sem se perder em todos os sentidos. São 5 dicas básicas que espero que ajudem todos vocês. E bem vindos à loucura que é ser um colecionador!

  1. Foco!

Acho que esse é o primeiro ponto! Pense no tanto que quer (e pode) gastar e aí comece a pesquisar. Digamos que você ache que consegue pagar por Funkos, por exemplo. Sinto muito, mas são milhares de cabeçudinhos que vão te sugar todo o seu dinheiro. Você precisa ter foco. Não adianta você querer comprar todos porque jamais conseguirá, pois a cada wave (onda de lançamentos) mais umas dezenas entram na jogada. Então comece a pensar no seu perfil como colecionador. Você quer comprar aleatoriamente Funkos que ache legal? Ok! Pode ser. É super válido. Agora, colecionar de algum tema pode ser um buraco sem fundo.

Como assim? Bem, digamos que você seja um louco como eu, que queira começar a colecionar o set completo de Star Wars (Eu já desisti, não se preocupem com a minha sanidade). São centenas de cabeçudinhos, sendo que alguns são os mais caros da história da empresa, custando mais de 2.000 dólares (Darth Maul holográfico, desgraçado!). A coleção de Harry Potter também é imensa! Então, não acabe frustrado e termine a brincadeira. O propósito é se divertir, então tenha sempre em mente que você precisa saber onde a sua coleção vai terminar e o caminho que você vai levar para chegar a esse fim.

Algumas pessoas, também, usam os colecionáveis como fonte de renda. Sim! Eles compram as peças no lançamento e esperam ela valorizar. Aí vendem por um preço bem maior, muitas vezes. Não faço isso, apesar de, por exemplo, ter Funkos bem valorizados. Mas não critico quem faz. Para se ter ideia, um Hawkman (exclusivo da CCXP 2016), que na época custava R$ 359,99 é vendido atualmente no Mercado Livre por até 2000 reais! Abusivo? Talvez, mas é a lei da oferta e da procura, né?

  1. Pesquise!!!

Amigos, eu adoraria ter a coleção completa das action figures da Liga da Justiça da Iron! Tenho amigos (Né, Rapha e Beto?) que quase choraram quando perderam a oportunidade de comprar o Batman. Eu comprei o Superman porque é o amor da minha vida desde criança, mas, antes de compra-lo, eu já sabia que seria filho único de mãe solteira. Para começarmos a colecionar algo, precisamos saber tudo sobre ele. Onde conseguimos, o valor, se cabe em nossa vida e nossa casa, se vamos ter paciência para limpar, se precisa ser protegido, se tem crianças que terão acesso a ele. São muitas as questões que temos que saber, para não começarmos algo que não vamos conseguir dar andamento.

Um amigo contou que pagou 3 mil reais em um sabre de luz que foi embora quando a sobrinha o jogou pela varanda. Óbvio que quase ele pulou atrás dele! O fato é que vocês precisam, antes de tudo, pesquisar se terão condições de manter esta coleção e que ela precisa de um lugar especial. De preferência, fora do alcance de crianças.

  1. Saiba lidar com as pessoas!

É Natal, a família reunida, vem aquele primo que acha que você é um idiota porque coleciona “bonequinhos” e começa a te zoar na frente de todos. O colega do trabalho, que já te acha estranho por usar camisetas de super-heróis, começa a te passar sermão por gastar 400 reais em uma action figure no meio de um Brasil em crise. A vizinha critica porque você não deixou a filha dela brincar com aquela Mulher Maravilha. Porque, afinal, para que você tinha brinquedos, se não era para as crianças brincarem? E, não, dificilmente sua família te levará a sério por isso.

A minha dica é: Não se importe. Não se estresse. Pense no que o Superman faria. No que Steve Rogers diria sobre isso. Mas não responda. Sorria, acene com a cabeça e siga sua vida. Você não vai conseguir mudar a cabeça de ninguém.

Sua vingança acontecerá quando entrar no Pop Price Guide (Um dos sites de consulta de preços de Funkos) e o popinho que você pagou 15 dólares estiver custando 150. Acredite! Já pensei em colocar meu set de Vikings pendurado no meu carro para valorizá-lo.

  1. Saiba onde encontrar o melhor preço.

Esse ponto é o que tenho certeza que vocês vão gostar! Tia Mah já aprendeu bastante! Seu fraco é por Action Figures? Então, quando divulgarem o lançamento da peça, corram em qualquer uma das lojas da Iron Studios e RESERVEM!!! Mas fiquem atentos ao lançamento, pois a reserva termina uma semana depois do início das vendas e, as vezes, eles não conseguem nos encontrar. Aproveitem para dar um pulo da Concept Store e babem por cada peça maravilhosa que tem por lá (E aproveitem e agradeçam o Thiago por ter guardado meu Superman com carinho).

Quer um colecionável exclusivo da CCXP e não é o melhor amigo do Renan Pizii (Se for, pode apresentar. Meu marido tá lendo esse texto?)? A dica é chegue cedoooooooo!! E assim que abrir os portões, incorpore o Flash e corra até a Pizii Toys! Tenha certeza que vale muito a pena! O Hawkman do início da matéria que o diga!

Se o seu ponto é quadrinhos, é sempre interessante fazer uma assinatura. Só fiquem atentos porque a Panini as vezes dá uns furos e os quadrinhos não chegam certinho em sequência. Não leia o Superman Renascimento 7 antes do 6, tá?

Agora, vou dar o caminho das pedras para quem quer aquele Funko Pop no precinho. Sim, temos promoções em lojas físicas, como a Toyshow, Saraiva e até na Iron. Mas pra ter Funkos com preços bons mesmo só existem duas maneiras.

A primeira é importar. Sim, tem o risco de ser taxado e tem que suportar aquela espera eteeeeeeerna dos correios. Mas lojas como a FUN e a videogamesupplies, no Ebay, tem preços tão atrativos que fazem valer a pena a espera. E muitas vezes com excelentes descontos no frete. Você consegue um Funko comum por 50, 60 reais de boa! Mas cuidado! Dependendo da loja em que você compre pode estar levando Flango, em vez de Funko. Fiquem atentos às reputações!

A segunda são os grupos no Facebook. Principalmente o Colecionadores Funko Pop Brasil! Esse grupo é o mais bem organizado de todos os que eu participo. Lá, você encontra um número sem igual de dicas e informações para comprar sem correr qualquer risco. Tem post explicando como diferenciar um Funko original de um falso. Outros de procura de popinhos. Outros, o que é melhor, de QUALIFICAÇÃO dos vendedores. Todo mundo que vende por lá recebe uma avaliação de seus clientes, o que torna muito mais seguro para comprar. E a maioria usa o Mercado Livre para o pagamento. Sim, o frete não anda muito animador, mas muitos vendedores oferecem a entrega em mãos em estação de metrô, ou até que acumulem compras e depois eles enviam com o frete grátis. Outros acrescentam um pão de mel delicioso ao popinho (Né, Isa?).

Acabei por fazer amigos nesse grupo, de tão incríveis que eles são. Vendedores nota mil para mim? Já procurem lá: Lorys Santos, Marcel Jecks, Igor de Carvalho, Thiago Rosa, Isabella Vaz, Raphael Din, Ricardo Alexandre, Vinicius Costa. Ufa! É muita gente boa para falar e vou correr o risco de esquecer alguém.

Óbvio que o valor do funko vai depender da raridade. Mas você acha fácil, por lá, os comuns a partir de 50 reais.

  1. Controle seus gastos

É tanta coisa maravilhosa que é muito fácil a gente estourar o cartão de crédito com tudo. Já houve momentos que tive 4 compras de colecionáveis na mesma fatura. Não faço mais isso. Por quê? Porque os colecionáveis não vão a lugar nenhum, caramba! Se não comprar hoje, mês que vem eles estarão lá te esperando. Não se descontrole. Vá com calma. De que adianta ter um monte de peças incríveis e não conseguir pagar a fatura no fim do mês? Ou não ter dinheiro para assistir aquele filme que você queria tanto, ou ir na sua hamburgueria preferida? Não torne algo tão legal um problema.

É isso! Espero que tenham aproveitado as dicas! Agora, boa coleção para todos!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here